Trimão!

703 0



* Márcio Trevisan – Dizem que, no futebol, tudo pode acontecer. E é verdade. Dizem, também, que o futebol não tem lógica. E também é verdade. Da mesma forma dizem que no futebol nem sempre o melhor vence. E eis aqui outra verdade.

Ocorre, porém, meus amigos, que este mesmo futebol costuma dar indícios do que está por vir e, por vezes, até mesmo escancara o que se verá em breve.

E após o empate sem gols entre São Paulo e Corinthians, neste domingo, acreditar que o alvinegro deixará escapar o título estadual dentro de sua casa e diante de mais de 40 mil loucos (é assim que os corintianos se autodefinem…) é quase como acreditar em Papai Noel ou, para que nos atenhamos precisamente ao calendário, em Coelhinho da Páscoa.

Se o Tricolor queria por um fim ao seu jejum de conquistas (que, ao que parece, chegará mesmo ao sétimo ano nesta temporada), teria de ter vencido no Morumbi de qualquer jeito.

Até chegou perto, criou muito mais oportunidades de gol (assim como criam todos os adversários do time de Fábio Carille), mas e daí? Como diz a antiga canção, “bola na trave não altera placar” e que aqui se entenda como “bola na trave” todas as chances são-paulinas que pararam nas mãos e, até mesmo, na perna esquerda de Cássio.

Aliás, o goleiro do Corinthians merece um parágrafo só seu. Não é de agora que ocupa a condição de melhor camisa 1 do País, e muito da opção de seu treinador em montar uma equipe totalmente fechada passa exatamente pela confiança que não só ele, mas todo o seu time, deposita no craque.

 Afinal, as bolas que não forem impedidas de chegar à meta, com certeza serão impedidas de ultrapassar a linha fatal pelo extraordinário talento de Cássio. Em outras palavras: o que os marcadores alvinegros não conseguirem evitar, com certeza o goleiro evitará.

A verdade, prezado torcedor, é que domingo que vem, no Itaquerão, na melhor das hipóteses o São Paulo conseguirá não perder no tempo regulamentar, o que levaria a decisão para os pênaltis. E, neste caso, adivinhe o que irá acontecer – ou será que existe alguém no Brasil que defenda mais penalidades do que Cássio?

Na verdade, os comandados de Cuca não poderão reclamar se acontecer o que provavelmente acontecerá: não fosse um regulamento absurdo, nem mesmo às quartas-de-final teriam se classificado, já que terminaram em 9º lugar na classificação geral da Primeira Fase de um campeonato que garantia vaga em sua sequência apenas aos oito primeiros.

Portanto, a menos que os deuses do futebol queiram queimar a língua deste colunista, se você faz parte do bando de loucos pode começar a comemorar mais um Paulistão (será o 30º!) e, também, talvez a pensar na mudança do apelido do seu time.

Sugiro TRImão.

Curtinhas

Muito mais do que um cheirinho – O Flamengo fez 2 a 0 no Vasco da Gama no primeiro jogo final do Campeonato Carioca, com direito a show do melhor jogador do torneio até agora, Bruno Henrique (que, no entanto, não disputará a finalíssima porque recebeu o terceiro cartão amarelo neste domingo). Agora, a equipe de Abel Braga poderá empatar ou até mesmo perder a finalíssima, desde que por um gol de diferença, e ainda assim será a campeã em 2019. Desta vez, ao que tudo indica a festa rubro-negra não ficará só no cheirinho.

Conta outra – O técnico Tite disse nesta semana, em entrevista exclusiva a uma emissora de TV, que pensou “seriamente” em se demitir do cargo de treinador da Seleção Brasileira após a derrota para a Bélgica, na Copa do Mundo da Rússia. Mas, depois, ouviu a opinião da esposa, dos filhos e de demais familiares e resolveu permanecer. Entenda-se por opinião da esposa, dos filhos e de demais familiares não só o altíssimo salário que recebe na CBF mas também toda a grana que advém de contratos publicitários para os quais só é convidado justamente por ser o comandante do mais importante time do planeta.

Ramalhão mais perto. XV, talvez. – Duas equipes bastante tradicionais estão próximas de comemorar o retorno à elite do futebol paulista. O Santo André venceu, em casa, o Água Santa por 2 a 0, enquanto o Nhô Quim obteve em Limeira/SP um empate sem gols com a Inter (e ainda foi muito prejudicado pela arbitragem, que anulou um gol legal já nos acréscimos do jogo que, claro, não teve o VAR…). As partidas decisivas serão realizadas no próximo fim de semana e, enquanto o Santo André poderá até perder em Diadema/SP, desde que por no máximo um gol de diferença, o XV de Piracicaba só terá como vantagem poder atuar diante de sua fanática torcida pois, se um novo empate acontecer, a decisão irá para os pênaltis.

Que saudades daquele que lembrou Pelé! – Na próxima quinta-feira, 18.04, completar-se-ão 25 anos do falecimento do craque Dêner. Quase tão triste quanto a morte de alguém tão jovem – o atacante tinha apenas 23 anos quando o carro em que estava se chocou a uma árvore na cidade do Rio de Janeiro/RJ –, é chegar à conclusão de que, desde então, o futebol brasileiro conseguiu, no máximo, revelar um ou outro talento similar, como Ronaldinho Gaúcho ou Neymar, porém ninguém melhor do que o menino genial e genioso que surgiu nos gramados do Canindé.


* Márcio Trevisan é jornalista esportivo há 30 anos. Começou no extinto jornal A Gazeta Esportiva, onde esteve por 12 anos. Passou, também, pelas assessorias de Imprensa da SE Palmeiras e do SAFESP, além de outros órgãos. Há 13 anos iniciou suas atividades como Apresentador, Mestre de Cerimônias e Celebrante, tendo mais de 450 eventos em seu currículo. Hoje, mantém os sites www.marciotrevisan.com.br e www.senhorpalmeiras.com.br. Contato com o colunista pelo e-mail apresentador@marciotrevisan.com.br.



Total 2 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Trimão!"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *