Sesc Pompeia recebe estreia de Ossada, dirigido por Ester Laccava

700 0

Da Redação – Os cinco mini monólogos de Maureen Lipman trazem, em comum, mulheres “estendidas” em sua existência. Cinco textos da autora Maureen foram selecionados para uma encenação performática, em que a composição com a trilha sonora e iluminação manifestam-se para que a figura inanimada da atriz se projete de forma “espetacular”, impulsionando a ampliação de sentidos do público e trazendo à tona contradições sensoriais.

A temporada de Ossada acontece de 10 de janeiro a 03 de fevereiro de 2019, no Espaço Cênico, do Sesc Pompeia.

A peça, que é inspirada nos textos de Maureen Lipman, Wislawa Szymborska e Laurie Anderson, conta com a dramaturgia assinada por Elzemann Neves, Ester Laccava e João Wady Cury; e traz nela situações cotidianas de cinco mulheres: um pai em coma, o casamento de um filho, uma entrevista para a TV, os abusos familiares e um cigarro que nunca acende.

Os monólogos têm em comum a figura da mulher “esgarçada” em sua existência. Personagens que desafinam diante das regras sociais e acabam “vazando”, deixando transparecer o animal indomesticável que habita em nós.

“Os textos colocam em questão a nossa capacidade de (con)viver em sociedade, na medida em que os tempos atuais fizeram cair as máscaras e criaram novas matizes para o ainda primitivo senso de sobrevivência’, explica Ester.

A mulher como sujeito, a mulher como objeto, a mulher […]. O universo das mulheres retratadas nos textos de Maureen Lipman, atriz e escritora britânica, ganha aqui a companhia de outras duas mulheres: a poetisa Wislawa Szymborska, polonesa ganhadora do Nobel em 2006, e Laurie Anderson, cantora, performer e artista plástica.

“Maureen ainda não é figura consolidada aqui no Brasil. Seu livro “I Must Collect Myself” traz 20 mini monólogos, todos inspirados na vida real da autora. Como atriz, diretora e mulher, as 5 personagens que escolhi possuem algo em comum: todas elas são ponto e contraponto de si mesmas. Tão vítimas quanto torturadoras, alheias a um julgamento. E é essa a “joia” que a autora desenvolve com maestria e que deve ser eleita como desfecho da ausência de uma moral”, conta a atriz.

A dramaturgia de “Ossada” funde os escritos dessas mulheres num contexto que coloca em debate a trajetória do mundo enquanto humanidade, ou melhor, a capacidade do indivíduo em compreender a humanidade por um viés de fato humanístico.

Tudo é potencializado no sufocamento causado por frustrações dessas mulheres dentro de um cenário minimalista e selvagem, e com a co-criação das duas iluminadoras: Mirella Brandi e Aline Santini que ampliam a manifestação sensorial decisiva para a atriz e platéia no espaço cênico. Numa instalação que remete a uma sala de museu de história natural, desdobramento do significado da palavra ossada.

Para trazer um frescor na linguagem e sensibilizar o espectador, que é convidado a questionar algumas constatações e crenças que já não fazem tanto sentido nos dias de hoje, a atriz cunha o termo de “teatro instalação performático libertário”, como direcionamento desse projeto. “A missão é provocar o público, revelando que ainda é possível fazer as pontes emocionais e afetivas no mundo globalizado”, destaca Laccava

A escolha por um teatro com elementos da performance visa unir toda a equipe numa só voz. “Um grande sopro de um gigante que tomba esses temperamentos, colocando essas mulheres diante da fragilidade versus a força, na mesma intensidade, como se duas notas dissonantes encontrassem no universo fantástico um lugar possível de se harmonizarem’, finaliza a atriz e diretora.

Serviço – Sinopse: O patético inconfessável no cotidiano de cinco mulheres. São figuras que desafinam diante das regras sociais e acabam vazando, deixando transparecer o animal indomesticável que habita em cada um de nós. Textos de Wislawa Szymborska, Maureen Lipman e Laurie Anderson.

Ossada, de 10 de janeiro a 3 de fevereiro de 2019. Quinta a sábado, às 21h30, domingo e feriado (25/1), às 18h30, no Espaço Cênico. Duração: 60 min. Ingressos: R$6 (credencial plena/trabalhador no comércio e serviços matriculado no Sesc e dependentes), R$10 (pessoas com +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino) e R$20 (inteira). Classificação indicativa: Não recomendado para menores de 14 anos. No Sesc Pompeia – Rua Clélia, 93. Não temos estacionamento. Para informações sobre outras programações, acesse o portal sescsp.org.br/pompeia

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Sesc Pompeia recebe estreia de Ossada, dirigido por Ester Laccava"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *