Sesc faz debate sobre os desafios da reciclagem de resíduos sólidos

867 0

Da Redação – A gestão de resíduos sólidos no Brasil, sua coleta e destinação ainda é problemática. Pouco mais de 50% dos resíduos sólidos urbanos que são recolhidos têm destino adequado. Os outros vão parar nos lixões e em aterros com alto risco de impacto ambiental e de saúde.

A forma como uma sociedade lida com seus resíduos, não se restringe apenas a questões técnicas, econômicas e logísticas, mas expressa também, concepções, comportamentos e percepções em relação ao meio ambiente e aos profissionais que lidam diretamente com os dejetos.

Os rejeitos possuem grande centralidade na atualidade, pois sua produção e destino se relacionam com inúmeras esferas e dinâmicas da vida social e privada. O Brasil está longe de cumprir as metas da Política Nacional de Resíduos Sólidos, legislação que desde 2010 regulamenta a gestão dos resíduos no país.

Com a intenção de apresentar as discussões mais recentes sobre a cadeia produtiva dos resíduos e fomentar reflexões acerca das questões econômicas, políticas, ambientais, urbanas, culturais, bem como da inclusão social, o Centro de Pesquisa e Formação do Sesc realiza um ciclo de debates a partir do dia 5 de fevereiro.

Confira a programação:
5/2 – Panorama dos resíduos sólidos no Brasil hoje, com Luciana Freitas – Mestre em Gestão de Design pela PUC-Rio. Responsável pelo Departamento de Resíduos da BVRio e Vice Presidente Executiva do Observatório da Política Nacional de Resíduos Sólidos. Coautora e organizadora do Livro: Política Nacional de Resíduos Sólidos: implementação e monitoramento de resíduos urbanos (IEE-USP, 2017).

7/2 – Catadores de Recicláveis sob a ótica da Economia Solidária, com Sandro Pereira da Silva – Economista e mestre em Economia pela Universidade Federal de Viçosa. Doutorando em Políticas Públicas e Estratégias de Desenvolvimento, no Instituto de Economia da UFRJ. É Técnico de Planejamento e Pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada.

14/2 – A Reciclagem dos Resíduos pela Perspectiva dos Catadores, com Eduardo Ferreira de Paula, catador e fundador da primeira cooperativa de Catadores do Brasil, a Coopamare. Representante Nacional do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis. Foi secretario de relações internacionais da Rede Latino Americana e do Caribe de Recicladores.

19/2 – A reciclagem dos eletrônicos e sua sustentabilidade, com Tereza Cristina M. de B. Carvalho – Professora Escola Politécnica – USP. É fundadora e diretora geral do Laboratório de Sustentabilidade em Teclogia da Informação. É, também, fundadora e coordenadora do Centro de Descarte e Reuso de Resíduos de Informática.

21/2 – Educação Ambiental para a consciência sobre os resíduos sólidos, com Ana Maria Domingues Luz – É mestra em Ciência Ambiental pelo PROCAM-USP, com especialização pelo Schumacher College (Inglaterra). Fundadora do Instituto GEA-Ética e Meio Ambiente, onde é presidente desde 2004.

26/2 – Cidades, Projetos e Práticas que deram certo, com Maria Elisabeth Grimberg – Mestre em Sociologia pela UFRGS. Sócia fundadora do Instituto Polis. Membro da rede internacional GAIA – Global Alliance for Alternative Incineration. Co-promotora da rede Aliança Resíduo Zero Brasil.

28/2 – O Programa Lixo: menos é mais do Sesc São Paulo, com Denise de Souza Baena Segura – Bacharel em Ciências Sociais e mestre em Educação pela USP. É gerente-adjunta da Gerência de Educação para Sustentabilidade e Cidadania do Sesc SP.  É autora do livro “Educação ambiental na escola pública: da curiosidade ingênua à consciência crítica (Annablume/Fapesp, 2001). E com Márcio França – Graduado em Administração de Empresas e pós-graduado em Gestão e Estratégia em Negócios pela Faculdade de Informática e Administração Paulista. Cursou Sustentabilidade e Responsabilidade Social pela FGV. Atua na área de Educação para Sustentabilidade do Sesc, como coordenador do  programa Lixo: menos é mais.

Serviço – Desafios para a Reciclagem dos Resíduos Sólidos no Brasil,  no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc (Rua Dr. Plínio Barreto, 285 – 4º andar) de 5 a 26 de fevereiro de 2018, segundas e quartas, das 19h às 21h30. Exceto dia 12/2. Dia 28/2, quarta, das 14h às 17h30. Recomendação etária: 16 anos. Número de vagas: 30. Preço total: R$ 80,00 (inteira); R$ 40,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública); R$ 24,00 (trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes). Tradução em Libras disponível. Faça sua solicitação com no mínimo dois dias de antecedência da atividade através do e-mail centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br. Informações e inscrições no site (sescsp.org.br/cpf) ou nas unidades do Sesc no Estado de São Paulo

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Sesc faz debate sobre os desafios da reciclagem de resíduos sólidos"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *