Saúde contrata 330 pontos de acesso à internet para melhorar comunicação entre indígenas

585 0

Antenas estão sendo instaladas de norte a sul do país, utilizando crédito extraordinário previsto por meio do Programa Conecta Brasil

Da Redação – O Ministério da Saúde, por meio da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), está instalando mais de 330 pontos de acesso de internet para ofertar aos Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI). Até o momento, 254 antenas já estão em funcionando nas sedes DSEIs, Polos Base e Casas de Saúde Indígena (Casai). 

O valor será abatido do total do crédito extraordinário, de R$ 6,3 milhões, que foram destinados ao Programa Conecta Brasil – projeto que permitirá a instalação de pontos de internet banda larga em hospitais, unidades de saúde ou outros lugares a serem indicados pelo Ministério da Saúde, no âmbito do programa Governo Eletrônico – Serviço de Atendimento ao Cidadão – GESAC. A Telebrás é responsável pela instalação e manutenção do programa em todo Brasil e permitirá acesso ilimitado à internet a qualquer hora do dia, com velocidade de até 20 megabits. 

A primeira antena foi instalada no DSEI Mato Grosso do Sul em 29 de janeiro e, desde então, já existem pontos em 25 estados, além do Distrito Federal. “O Governo Federal está avançando e essa conexão é fundamental. Acreditamos que, com isso, vamos poder prestar um serviço cada vez melhor”, disse o secretário Especial de Saúde Indígena, Robson Santos da Silva. 

Em Tabatinga (AM), cidade em que está localizada a sede do DSEI Alto Rio Solimões, quatro antenas já foram instaladas e estão em pleno funcionamento. O coordenador do Distrito, Weydson Gossel Pereira, verificou a melhoria na transmissão de dados entre o DSEI e a SESAI. “Centralizei toda a internet do GESAC para o Programa Nacional de Imunizações (PNI) e melhorou bastante. Também participei de uma videoconferência com a Sesai e coordenadores da região Norte. Consegui falar e as pessoas me entenderam”, comentou. Antes do GESAC essa realidade não era possível, segundo ele. 

A melhora também é percebida no DSEI Guamá-Tocantins, que tem a sede em Belém (PA). O coordenador do Distrito, Stanney Everton Nunes, acredita que a internet melhorou 90% a comunicação. “Tivemos uma melhora significativa nos atendimentos, repasse de documentos, produção e, inclusive, no Sistema de Informação da Atenção à Saúde Indígena (SIASI), que é lançado via internet dos Polos para o DSEI”, explicou.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Saúde contrata 330 pontos de acesso à internet para melhorar comunicação entre indígenas"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *