Saúde bucal de crianças de São Bernardo é melhor que média brasileira

756 0

Da Redação – As crianças de São Bernardo do Campo com até 5 anos de idade apresentam um índice de cáries bem inferior à média registrada no Brasil. Essa conclusão é de uma pesquisa da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo (FOUSP) realizada em crianças de 26 escolas de educação infantil e creches do município.

Em São Bernardo do Campo, 64,2% das crianças com até 5 anos não apresentam nenhuma cárie, enquanto o porcentual do Brasil é de 46,6%.  A situação de São Bernardo supera inclusive a meta da Organização Mundial de Saúde (OMS), que preconiza 50% de crianças sem cárie nessa faixa etária.

Para a secretária de Saúde, Odete Gialdi, os resultados positivos têm relação direta com os investimentos feitos pelo governo municipal na política de saúde, especialmente no  atendimento odontológico. Odete destaca o Programa Saúde Bucal nas Escolas, que consiste em avaliação e tratamento dentário, escovação supervisionada e distribuição de material educativo, escovas, pasta e fio dental para os 85 mil alunos da rede municipal de ensino.

Outra iniciativa importante ressaltada pela secretária de Saúde é a ampliação do acesso ao atendimento odontológico, com a expansão das equipes de saúde bucal em todas as UBS reformadas e ampliadas. Em 2009, havia 43 dentistas na rede, sem o apoio de auxiliares e técnicos de saúde bucal. Em 2016, o município já conta com 80 equipes de saúde bucal completas.

Odete considera ainda que outras ações da Prefeitura refletem nesse quadro, como o monitoramento do nível de flúor da água de abastecimento público e a  mudança do cardápio da merenda servida nas escolas municipais, com a introdução de alimentos mais saudáveis e, principalmente, com a redução em mais de 60% do açúcar nas refeições.

O levantamento foi coordenado pelos professores Antonio Carlos Frias e Maristela Vilas Boas Fratucci, do  Laboratório de Epidemiologia e Vigilância à Saúde Bucal da Faculdade de Odontologia da USP (FOUSP), e envolveu cerca de 20 dentistas da rede de saúde do município e da Associação de Jovens Dentistas. A avaliação bucal foi feita em 229 alunos da rede municipal de ensino em novembro e dezembro do ano passado, sendo adotada a metodologia recomendada pela OMS.

O relatório da FOUSP lembra que o acesso universal aos serviços odontológicos é doutrina básica para a implantação plena do SUS no território nacional, mas “os adolescentes, adultos e idosos, por muitos anos, foram excluídos das políticas públicas de saúde e da atenção em saúde bucal, tendo acesso apenas à assistência e a procedimentos de urgência, que se caracterizaram por procedimentos de extração dos elementos dentários, com consequente mutilação”.

Outros resultados apontados nesse levantamento epidemiológico foram muito positivos para o município.  Considerando a média de dentes afetados pela cárie nessa faixa etária, a média obtida em São Bernardo foi de 1,14, enquanto que a média nacional é mais que o dobro: 2,43. Comparando-se com o total de dentes com necessidade de tratamento, os índices verificados pelo levantamento epidemiológico da USP são ainda mais expressivos: 3,8% em São Bernardo ante 10,5% no Brasil. Na análise do total de dentes sem necessidade de tratamento, a cidade atingiu 96,2% ante 89,5%, que é o índice nacional.

Para a secretária de Saúde, Odete Gialdi, a porcentagem de 64,2% de crianças aos 5 anos sem cárie dentária significa que “a cada 3 crianças nessa faixa etária, 2 nunca tiveram uma cárie”. Odete ressalta ainda que “são crianças que nasceram exatamente no período em que a administração municipal desenvolveu uma série de ações na saúde bucal e demonstram o acerto do governo nessas medidas”.

Esta não é a primeira vez que os dados epidemiológicos em saúde bucal em São Bernardo revelam a situação favorável nessa área. Pesquisa semelhante realizada em 2010 e 2011 já mostrava que o índice de cáries nessa faixa etária era inferior à média encontrada no Brasil. Mais animadores ainda foram os resultados verificados pela FOUSP em estudo feito em 2013 nas escolas estaduais. Na ocasião, foi constatado  índice de 1,01 de cárie dentária em crianças de 12 anos, faixa etária que já conta com dentição completa. A média para essa idade no Brasil é de 2,07 cáries por criança.

Ações em saúde bucal – Desde 2009, os investimentos realizados pela Prefeitura em políticas públicas de saúde bucal mudaram completamente o cenário nessa área. Foram construídas mais duas unidades do Brasil Sorridente/Centro de Especialidades Odontológicas e hoje o município possui serviço especializado em saúde bucal nos bairros Nova Petrópolis, Alvarenga e Silvina. Esses centros dispõem de Laboratórios de Próteses Dentárias, sendo que mais de 20 mil próteses já foram entregues à população.

Devido a esse conjunto de ações, por três vezes São Bernardo sagrou-se vencedor da fase estadual do Prêmio Brasil Sorridente, concedido pelo Conselho Federal e conselhos regionais de Odontologia aos municípios que se destacam em políticas públicas de saúde bucal. Em 2013, a cidade conquistou a etapa nacional do prêmio entre os municípios com mais de 300 mil habitantes, classificando-se em segundo lugar em 2015.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Saúde bucal de crianças de São Bernardo é melhor que média brasileira"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *