São Paulo chega perto de resultado histórico, mas é superado no tie-break

150 0

Tricolor quase conseguiu a primeira vitória sobre o Praia Clube na Superliga

Da Redação – O São Paulo/Barueri lutou muito e chegou bem perto da primeira vitória de sua história sobre o Dentil/Praia Clube na Superliga. Nos momentos decisivos do tie-break, no entanto, a equipe mineira foi mais feliz e levou a melhor na primeira partida do mata-mata de quartas de final, neste domingo (14), em Barueri: 25-19, 17-25, 25-14, 23-25 e 16-14. O segundo jogo será na quinta-feira (18), em Uberlândia, a partir das 19h.

Equipe mais jovem entre os quadrifinalistas da Superliga, o São Paulo começou a partida preso, padecendo de um natural nervosismo. A levantadora Jacke, que voltava após ter cumprido o período de isolamento por haver contraído covid-19, sentiu falta de um melhor ritmo de jogo.

Indiferente às dificuldades do adversário, o Praia Clube viu sua estratégia de saque agressivo desmontar a melhor linha de recepção da Superliga – o São Paulo tem a segunda (Nyeme), a quarta (Maira) e a quinta (Karina) melhores atletas nessa estatística.

Quando o placar já apontava 15 a 8 para a equipe visitante, o auxiliar técnico Wagão (Wagner Fernandes), que comandou a equipe devido à suspensão de Zé Roberto (três cartões vermelhos na fase classificatória), inverteu o 5/1, acionando Kenya e Kisy, que foram titulares de Barueri durante boa parte do Campeonato Paulista.

A entrada das suplentes deu novo ânimo às donas da casa, que conseguiram reduzir a vantagem mineira, mas não evitaram a derrota na primeira parcial.

Kisy, que havia anotado cinco pontos no primeiro set, foi o dínamo da reação tricolor no segundo, anotando outros seis. Desta vez, foi o São Paulo que conseguiu sucesso ao sacar agressivamente, explorando a recepção oscilante do Praia, um dos raros pontos fracos da poderosa equipe de Uberlândia. A levantadora Kenya também brilhou, dando velocidade nos contra-ataques e aproveitando para atacar também – ela foi autora de sete pontos ao longo de todo o jogo, façanha muito rara para uma jogadora de sua posição.

No terceiro set, o Praia Clube novamente conseguiu sacar como desejava, e o cenário se inverteu – a recepção do São Paulo é que deixou a desejar. O Tricolor também tornou as coisas mais fáceis para o time do Triângulo Mineiro, cedendo nove pontos em erros. 

Quando o enredo do jogo fazia supor uma vitória por 3 a 1 do Praia, o São Paulo voltou a mostrar seu grande poder de superação. Com bela atuação de Lorena, autora de cinco pontos nessa parcial (12 ao longo do jogo), o bloqueio são-paulino brilhou, marcando quatro pontos nesse set, contra apenas um do adversário.

O São Paulo chegou a abrir 19 a 15, mas uma inversão do 5/1 do Praia, com Rosane e Monique entrando, deu novo alento ao time de Paulo Cocco, que chegou ao empate em 21 a 21. Na sequência da partida, no entanto, as boas performances de Kisy (maior pontuadora do São Paulo no jogo, com 20) e de Maira (18), brecaram a reação mineira.

No tie-break, a maior experiência das jogadoras do Praia pesou. Fernanda Garay anotou cinco pontos no quinto set. O time de Uberlândia chegou a abrir 10 a 7, mas o São Paulo conseguiu reagir, com um bloqueio (sobre Garay) e um ataque certeiro de Kisy depois de um erro de saque. Depois, a central Carol, que já foi a melhor de sua posição na Superliga, ainda contribuiu com um bloqueio e um levantamento de costas para Brayelin Martinez, resultando em ponto. Com mais lucidez nos momentos decisivos, o Praia acabou largando na frente na luta por vaga na semifinal, mas o São Paulo já deixou claro que dará muito trabalho.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "São Paulo chega perto de resultado histórico, mas é superado no tie-break"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *