São Paulo bate Pinheiros de virada, por 3 a 2, na Superliga

56 0

Em jornada inspirada de todo o grupo, Karina se sobressai com atuação monstruosa: 27 pontos

Da Redação – “Pra bloquear, pra defender, precisa ter sangue nos olhos, galera”. A bronca do treinador José Roberto Guimarães, um tricampeão olímpico, calou fundo no São Paulo F.C./Barueri, que perdia por 2 sets a 0 para o Pinheiros. Jogando-se mais nas bolas, tentando ter mais sangue frio no ataque, explorando o bloqueio do adversário, pouco a pouco o Tricolor foi reagindo e conseguiu uma vitória consagradora nesta sexta-feira (18), pela 10ª e penúltima rodada do turno da Superliga, no ginásio do Esporte Clube Pinheiros. As parciais foram 25-21, 25-20, 17-25, 22-25 e 8-15. O time agora soma 15 pontos, com cinco vitórias e igual número de derrotas.

Errático, como em seus piores momentos nesta temporada, o São Paulo jogou muito abaixo do que pode no primeiro set. Cedendo nove pontos em erros ao adversário, mal na defesa e com serviço que não afetava a recepção do time da casa, as “Chiquititas” foram atropeladas na parcial inicial.

No segundo set, a levantadora Yael, do Pinheiros, continuou com tranquilidade para acionar as centrais. Do outro lado, o São Paulo permanecia com grande dificuldade para virar as bolas. Para se ter uma ideia, a capitã Maira só foi conseguir pontuar pela primeira vez no 19 a 19 do segundo set. Com desenvoltura e segurança, o Pinheiros cresceu ainda mais no jogo no finalzinho da parcial e abriu 2 a 0, aproximando-se da vitória.

No terceiro set, depois da bronca de Zé Roberto, Barueri tentou equilibrar a partida aumentando seu volume de jogo: o bloqueio começou a aparecer mais, tocando em várias bolas. No afã de tentar escapar do paredão comandado por Diana e Lorena, o Pinheiros forçava muito os ataques, o que acabou redundando em dez pontos cedidos em erros no terceiro set.

Com a confiança em alta, Jacke passou a variar mais as jogadas, acionando as centrais. Lorrayna, que vinha discreta, contribuiu com cinco pontos no terceiro set, e Karina, a mais regular do São Paulo no ataque na partida, era outra bela opção para a levantadora do Tricolor. A vitória nesse set, por 25 a 17, elevou a confiança do jovem time de Barueri, que se agarrou às suas chances.

No quarto set, o São Paulo já parecia outro, repetindo suas melhores performances na temporada. Karina cresceu monstruosamente, anotando oito pontos apenas nessa parcial. Do outro lado, o Pinheiros parecia perturbado por sentir a vitória escapando-lhe por entre os dedos. Num momento delicado do set, Yael, do Pinheiros, anotou dois pontos seguidos em aces, diminuindo a desvantagem para 22 a 20. Em seguida, porém, Lorena e Karina (duas vezes) botaram a bola no chão, o que resultou na vitória por 25 a 22, forçando o tie-break.

Renascidas em quadra, as jogadoras do São Paulo entraram com tudo no tie-break, e rapidamente abriram 6 a 0. Com muita garra, o Tricolor jogando com concentração, inteligência e determinação, não permitiu que o adversário reagisse. Fechou o quinto set em 15 a 8 e assegurou uma vitória que pode vir a se transformar num marco para a equipe na campanha da Superliga.

Karina terminou a partida como a maior pontuadora, com 26 acertos, mas o Troféu Viva Vôlei foi entregue a Lorena, que brilhou muito a partir do quarto set. “Esse jogo teve um gosto de crescimento. A gente precisava de um resultado assim. Esse resultado se deve à luta do grupo, o grupo é que fez isso acontecer. A gente treinou bastante isso, pra tentar reverter situações pesadas. Conseguimos nos unir ao longo da partida e trazer cada vez mais força pro nosso grupo”, analisou a central.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "São Paulo bate Pinheiros de virada, por 3 a 2, na Superliga"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *