Santo André faz licitações para reformar unidades de saúde

462 0

Da Redação – A Prefeitura de Santo André finaliza neste mês as licitações para as obras das sete unidades de saúde fechadas no fim de julho de 2017. Com exceção da US (Unidade de Saúde) do Bairro Campestre, que reabrirá em janeiro de 2019, seis postos voltarão a atender no segundo semestre, conforme projeção do Paço. Na primeira metade do ano, quatro equipamentos serão reinaugurados.

Segundo a Prefeitura, a licitação para intervenções na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Jardim Santo André, que chegarão aos custos de R$ 786 mil, já foi publicada e está em análise de recursos. As propostas financeiras devem ser abertas na próxima semana e a expectativa do governo é reinaugurá-la em setembro. Até lá, os moradores terão de contar com o PA (Pronto Atendimento) da Vila Luzita.

O governo também diz que as habilitações das obras nas USs da Vila Humaitá (R$ 838,7 mil), Jardim Bom Pastor (R$ 432,6 mil), Parque Novo Oratório (R$ 564,6 mil) e no Centro de Especialidades III (R$ 393,6 mil), na Vila Vitória, serão publicadas na próxima semana. Para primeira quinzena de fevereiro, a administração espera lançar os editais para intervenções nas unidades do Campestre e Parque das Nações.

O cronograma estipulado pela Secretaria de Saúde prevê que a US do Parque Novo Oratório voltará às atividades em agosto, seguida pelas USs Parque das Nações e Humaitá (ambas têm reaberturas projetadas para outubro), Bom Pastor (novembro) e o Centro de Especialidades III (dezembro).

Em nota, o governo justifica que antes das obras de informatização e revitalização estrutural desses postos, eram necessárias as remoções do mobiliário e equipamentos médicos, para em seguida, diagnosticar os problemas estruturais das edificações. Toda essa etapa foi realizada por meio de mão de obra da própria Prefeitura de Santo André.

Outros quatro postos – Enquanto destrava as licitações das sete unidades para reabri-las a partir de agosto, a gestão andreense espera reinaugurar, no primeiro semestre, outros quatro postos. Fechados desde 2016, as UPAs Bangu e Centro voltarão a atender, respectivamente em abril e maio, dando início ao cronograma estipulado pela administração.

Também em maio, o governo visa reinaugurar as USs do Jardim Irene e Utinga, que esperam pelas mesmas intervenções de modernização e informatização dos outros sete postos fechados no ano passado. Entretanto, o Paço optou por não fechá-las enquanto realiza as intervenções estruturais.

As obras são uma das etapas do programa Qualisaúde, que segundo o governo, vai além das intervenções na estrutura física das unidades. Em nota, o Paço diz que as medidas têm como finalidade modernização em toda a rede de saúde do município, passando por qualificação profissional, informatização e humanização.

Todas as outras 27 USs passarão por obras de modernização e reestruturação, para implantação de um novo padrão de atendimento, com prontuário eletrônico e armazenamento de medicamentos por código de barras. No entanto, o governo não vislumbra a possibilidade de fechar outros postos, devido ao desgaste perante a população.

Postos estão fechados há seis meses – Seis meses se passaram após o governo do prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB), decidir fechar sete postos de saúde. A justificativa era que as unidades seriam modernizadas para melhor atender a população. Hoje, porém, os equipamentos, que deveriam receber uma média de 1.820 pacientes por dia, estão abandonados, com acúmulo de lixo e entulhos, e em alguns casos, com edificações deterioradas. Por sua vez, o Paço informa que os processos licitatórios pelas intervenções saem neste mês. (Site Repórter Diário)

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Santo André faz licitações para reformar unidades de saúde"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *