Rio 2016 tem orçamento zerado e pode comprometer Paralimpíadas

838 0

* Wilson Moço – O presidente do IPC (Comitê Paralímpico Internacional), Philip Craven, recomendou que o Comitê Organizador da Rio-2016 abra a caixa preta e divulgue a sua contabilidade para que possa receber a ajuda governamental necessária para a realização dos Jogos Paralímpicos. Segundo Craven, a forma mais fácil de garantir a chegada do dinheiro público é cumprir a determinação da Justiça Federal e ser transparente.

O Comitê Organizador da Rio-2016 está sem dinheiro para bancar toda a organização da Paralimpíada pois não vendeu ingressos suficientes para o evento e nem atraiu o patrocínio de empresas. O órgão, então, resolveu recorrer ao governo federal e à prefeitura em busca de socorro financeiro, que ainda não foi definido. Esse socorro está sendo negociado.

Na última sexta-feira, a Justiça Federal determinou, em decisão liminar, que ele só pode ser pago caso o Comitê Rio-2016 torne suas contas públicas. O comitê é uma entidade privada e sempre usou dessa prerrogativa para não divulgar salários de seus funcionários, valor de patrocínios recebidos, entre outras receitas e despesas. Os Jogos Paraolímpicos começam no próximo dia 7.

Representantes do esporte paraolímpico estão preocupados com o impasse judicial. Nesta segunda-feira, Craven e outros membros do IPC estiveram em reuniões com o prefeito do Rio, Eduardo Paes, e com o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha. Depois dos encontros, o IPC sugeriu transparência ao Comitê Rio-2016. O órgão declarou também que os Jogos Paraolímpicos vão acontecer.

Segundo Craven, uma revisão está em curso para decidir sobre o corte de gastos. O IPC está auxiliando nesse trabalho e fará o que for necessário para que a Paraolimpíada seja mais barata, sem prejudicar os atletas. O IPC divulgou ainda que o Comitê Rio-2016 está com o repasse a comitês paralímpicos nacionais atrasados há duas semanas.

Craven adianta que o Comitê Organizador tem o compromisso de pagar esses subsídios até o final do mês. “Se não fizerem isso, muitos países não virão aos Jogos Paralímpicos Rio 2016, evento para o qual atletas se prepararam por anos”, concluiu.

 

Frase:

Claramente, a maneira mais simples e mais fácil contornar a falta de dinheiro para a Paralimpíada é o Comitê Organizador Rio-2016 ser aberto e transparente com seus registros financeiros, a fim de permitir que saia este financiamento adicional

Philip Craven, presidente Comitê Paralímpico Internacional, em comunicado oficial da entidade sobre o caixa zerado do Comitê Rio-2016


JOGO RÁPIDO

E O ESPÍRITO OLÍMPICO…OHHHHHH 1

  • Nesta segunda-feira, no estádio do Engenhão, onde Thiago Braz quebrou o recorde olímpico e levou a medalha de ouro no salto com vara, os torcedores brasileiros novamente se comportaram como se estivessem assistindo a uma partida de futebol. O francês era o rival e por isso mesmo foi vaiado. Em sua última tentativa, o francês, pouco antes de saltar, fez o sinal de negativo, reprovando a atitude. “Vamos respeitar a concentração dos atletas independente de sua nacionalidade”, pediu o locutor. No final da prova, a exemplo do brasileiro, o francês Lavillenie (5,95m) e o norte-americano Sam Kendriks (5,85m) também desfilaram com as bandeiras de seus países. Os franceses saíram decepcionados, pois acreditavam no bicampeonato olímpico.

E O ESPÍRITO OLÍMPICO…OHHHHHH 2

  • O judoca egípcio Islam El Shehaby foi enviado de volta dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro para a casa depois de ter se recusado a apertar a mão do israelense Or Sasson, comunicou nesta segunda-feira (15/08) o Comitê Olímpico Internacional (COI). El Shehaby, que foi enviado para a casa pela própria delegação olímpica do Egito, perdeu a luta na categoria pesado (mais de 100kg) na sexta-feira para o adversário israelense. Após o fim do combate, o egípcio se recusou a cumprimentar Sasson.

E O ESPÍRITO OLÍMPICO…OHHHHHH 3

  • A atitude foi repreendida pelo COI, que, no entanto, reconheceu que as regras do judô não obrigam os lutadores a apertar a mão, mas disse que o comportamento de El Shehaby bateu de frente com as “regras do jogo limpo” e do “espírito de amizade” dos Jogos Olímpicos. Depois que Sasson derrotou El Shehaby, e os dois retomaram os seus lugares em frente ao árbitro, o egípcio recuou quando Sasson se curvou e se aproximou dele para apertar as mãos. Quando chamado de volta pelo árbitro para se curvar também, El Shehaby fez um rápido movimento antes de partir em meio às vaias do público. O cumprimento antes e depois da luta é a expressão máxima de respeito entre judocas.

CHEGADA ‘RASA’

  • Em noite de chuva no Rio de Janeiro, João Vítor de Oliveira conseguiu nesta segunda-feira a uma classificação heróica para as semifinais dos 110 metros com barreiras do atletismo dos Jogos Olímpicos, que também terá o brasileiro Eder Souza. O atleta paulista, que disputou a terceira de seis séries qualificatórias, perdeu o equilíbrio no fim da prova e se jogou no chão para cruzar a linha de chegada, cravando o tempo de 13s63, o melhor dele na temporada, que valeu o quarto lugar na bateria, que foi vencida pelo francês Dimitri Bascou, com 13s31.

DEFINIÇÃO DAS FINALISTAS

  • Os Jogos Olímpicos Rio 2016 vão chegando à reta final. Sairão hoje (16) as duas equipes finalistas do futebol feminino. O Brasil encara a Suécia, enquanto o Canadá joga contra a Alemanha. Os dois confrontos das semifinais já aconteceram na primeira fase do torneio. Em 2004, em Atenas, a Seleção Canarinho venceu por 1 a 0 e alcançou a decisão. Esta deve ser a última chance de Marta, Cristiane e Formiga conseguirem um grande título – além da prata na Grécia, também conquistaram a segunda colocação em Pequim 2008 e o vice na Copa do Mundo de 2007, sempre perdendo a final para nossas maiores algozes, as norte-americanas.

FINAL É NO MARACA

  • O Canadá é a única equipe com 100% de aproveitamento. Na primeira fase, em que estavam no Grupo F, venceram Zimbábue, Austrália e Alemanha, na terceira rodada, quando valia a primeira colocação da chave. Nas quartas de final, o adversário ultrapassado foi a França. As alemãs avançaram na segunda colocação e passaram pela China no primeiro mata-mata. O duelo acontece no Mineirão, às 16h. Quem avançar à final disputará a final, na sexta-feira, no estádio do Maracanã, às 17h30. Os derrotados se enfrentam pelo bronze, na Arena Corinthians, às 13h.

 

24540_119355818076389_6557068_n* Wilson Moço é jornalista, com passagens pelos jornais Diário do Grande ABC nas funções de repórter e editor-assistente de Esportes, de Política e de Setecidades, além de redator da Primeira Página; Gazeta Esportiva, como chefe de reportagem e editor-assistente; Bom Dia ABCD, como editor; ABC Repórter, como editor; e Revista Livre Mercado, como editor-executivo, além de atuar na Secretaria de Comunicação das Prefeituras de Santo André e São Bernardo. Contatos com o autor e colunista pelo e-mail wilsonmoco53@gmail.com

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Rio 2016 tem orçamento zerado e pode comprometer Paralimpíadas"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *