Ricardo Maurício sai na frente para a decisão do título da Stock Car

176 0

Interlagos está pronto para mais uma final para entrar na história: oito dos dez pilotos que disputarão o título largam entre os dez primeiros do grid, e já o líder Thiago Camilo terá trabalho ao largar apenas da 17ª posição

Da Redação – A definição do grid de largada, no início da tarde deste sábado (12) no Autódromo Internacional José Carlos Pace, no bairro de Interlagos, zona sul de São Paulo (SP), foi recheada de emoção. Os pilotos que estão na briga matemática pelo título já começaram, no momento da classificação, a disputa para ver quem sai na frente e aumenta as suas chances.

E quem conseguiu se sair melhor foi Ricardo Maurício, terceiro na tabela de pontuação e que tenta o tricampeonato da Stock Car após levar os títulos em 2008 e 2013. O piloto da Eurofarma-RC sai da pole position com o Chevrolet Cruze #90 ao marcar o tempo de 1min40s916, apenas 51 milésimos de segundo mais rápido que o segundo colocado Gaetano di Mauro, que não está na disputa pelo título.

Entre os postulantes, Cesar Ramos, que liderou o treino da sexta-feira, sai na terceira posição, com outros adversários em seu encalço: Ricardo Zonta, Nelsinho Piquet, Daniel Serra e Guilherme Salas saem em quarto, quinto, sexto e sétimo; Allam Khodair e Rubens Barrichello fecham os dez primeiros, logo atrás de Galid Osman, o oitavo.

Diego Nunes sai da 12ª posição com o carro da Blau Motorsport. A ausência confirmada na etapa final da Stock Car é Gabriel Casagrande, quinto colocado na tabela do campeonato e que não terá a chance de disputar o título. O paranaense, piloto da equipe R.Mattheis, foi diagnosticado com Covid-19 e está fora da etapa final.

Thiago Camilo, líder do campeonato apenas um ponto à frente de Daniel Serra, teve uma classificação longe da ideal. O piloto da Ipiranga Racing sequer ficou entre os 15 mais rápidos que passaram ao Q2, e vai largar apenas da 17ª posição. “O carro vinha muito bem (Camilo foi o segundo mais rápido no treino livre da manhã), as condições da pista mudaram do treino para a classificação com outras categorias andando na pista e deixando borracha, mas o que determinou eu não ficar entre os 15 que passam para o Q2 foi não ter entrado uma marcha na subida da Junção, na minha volta rápida”, disse.

No entanto, apesar da distância para o título ter ganhado alguns obstáculos, Camilo não desiste. “Vamos brigar até a bandeirada final”, garantiu Thiago, que em 2012 largou em 21º nesse mesmo autódromo de Interlagos e venceu a Corrida do Milhão, que encerrava aquela temporada.

A Grande Final
A decisão acontece em corrida única, no domingo (13) às 12h30 com transmissão ao vivo pela Band, SporTV2 e pelo canal oficial da Stock Car no YouTube. Será apenas uma corrida, de 40 minutos mais uma volta, e obrigatoriedade de um pit stop para a troca de, no mínimo, um pneu. O lastro de sucesso, que incomodou os líderes durante a temporada, não estará nos carros na etapa final. O reabastecimento durante a corrida está proibido.

A pista de Interlagos traz níveis médios a altos de abrasividade do asfalto, força lateral e exigência de frenagem. Os pontos de maior redução de velocidade estão no S do Senna, quando os pilotos reduzem de 251 para 77 km/h, de sexta para segunda marcha, aplicando 70 quilos de pressão no pedal do freio; na Curva do Lago, de 240 para 11 km/h (95 kg de pressão, de 6ª para 2ª marcha); no Laranjinha, reduzindo de 210 para 124 km/h (de 5ª para 3ª, 67 kg de pressão) e na Curva da Junção, com 80 kg de pressão sobre o pedal de freio, onde os pilotos reduzem da quarta para a segunda marcha, baixando a velocidade de 182 para 91 km/h.

Uma temporada em que a nova geração dos carros da Stock Car entrou na pista e representou grandes desafios para pilotos, equipes e freios: os carros, com maior peso e menor pressão aerodinâmica, fizeram os pilotos se readaptarem a um novo estilo de frenagem, o que também trouxe mais exigência ao conjunto formado pelas pastilhas Fras-le e os discos de freio Fremax, capazes de suportar temperaturas de 850 e 720 graus, respectivamente, e que se mostraram mais uma vez confiáveis, eficientes e seguros.

A FRAS-LE e a FREMAX são as fornecedoras oficiais de pastilhas e discos de freio da categoria, respectivamente, e trabalham em conjunto com as todas as equipes do grid para assegurar o melhor desempenho, segurança, eficiência e confiabilidade. A Fremax é a fornecedora dos discos desde 2004 e a Fras-le, desde 2016.

Fala, piloto!
Ricardo Maurício, Eurofarma-RC, Chevrolet Cruze #90
(Pole Position da Grande Final da Stock Car em Interlagos)
“Primeiro, agradecer toda a equipe pelo trabalho que vem fazendo a temporada toda. Nunca tive o carro mais rápido, mas, sempre foi confiável e constante durante as provas. Essa é primeira pole do ano e veio na hora certa porque viemos lastreado, carregando peso a temporada toda e isso faz grande diferença. No Q1 o carro não estava tão bom, mas, mexemos e no Q2 deu certo. Nos treinos, com pneu usado o nosso carro já era bem competitivo e então, espero que amanhã continue. Mas, confesso que tive medo ali no momento do Q1 de não entrar entre os 15, mas, agora é pensar na corrida e me preparar para amanhã”.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Ricardo Maurício sai na frente para a decisão do título da Stock Car"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *