Ribeirão faz 62 anos e impasse sobre doação da Fábrica de Sal tem final surpreendente

951 0

image_large

 

Nunca espere demais, da sua sorte ou dos outros, no fim não há quem não decepcione você.Charles Bukowski.

 

* Hildebrando Pafundi – Acabou a novela sobre a Fábrica de Sal, localizada no Centro Alto de Ribeirão Pires, que teve inicio em 1º de fevereiro deste ano, quando o autor e prefeito da cidade, Saulo Benevides, enviou o projeto de lei número 4/2016, solicitando que a Câmara Municipal aprovasse a doação de uma área de 12 mil metros quadrados, onde se encontram, além do histórico prédio, uma escola e Biblioteca Municipal Olavo Bilac para a construção de um shopping center. Por coincidência neste sábado, 19 de Março, a cidade comemorou 62 anos de fundação.

Os vereadores, claro, são os principais atores dessa trama, porque a maioria é contra o projeto, e a minoria, que é a favor, sempre consegue adiar a votação. Existe também a participação de grande parte dos moradores da cidade, os figurantes, que sempre lotam o auditório para vaiar quem votar a favor, e aplaudir os vereadores contrários, pois a maioria também é contra o projeto.

Mas o final foi surpreendente, porque quase todos e boa parte da mídia esperavam que o projeto fosse reprovado, seria um final feliz. Outro final seria a aprovação, que poucos desejavam, porém, não foi nenhum dos dois. Na sessão do dia 14-3, a discussão do projeto foi adiada para dia para dia 21-3. Na quarta-feira, dia 16-03, a Prefeitura de Ribeirão Pires encaminhou à Câmara Municipal, um comunicado retirando o projeto. Esse foi o final surpreendente, porque ninguém esperava que pudesse ocorrer: o autor resolveu escrever o final antes de acabar a novela.

No entanto, como costuma ocorrer em algumas novelas da televisão, esse texto também pode ter uma continuidade, ou segunda parte com alterações. Para aprovação do projeto são necessários 12 votos a favor, do total de 17, mas como já informei diversas vezes nesta mesma coluna o projeto tinha 11 votos favoráveis e agora, de acordo com novas informações, caíram para 10 os vereadores favoráveis ao projeto, enquanto os demais, que não concordam e acham que é um absurdo doar para empresários uma área de 12 mil metros quadrados. Então o prefeito deve ter uma carta na manga, e enviar um novo projeto, acrescentando que a área será vendida para quem deseja construir um shopping em na Estância Turística de Ribeirão Pires.

Mas o vereador Eduardo Nogueira, que em seu discurso lembrou que retirado ou não, o projeto não seria mesmo aprovado, por falta de votos favoráveis. E outro vereador, Renato Foresto, segundo matéria publicada no jornal ABCDMAIOR, do dia 17 de Março, acrescentou que “existe uma lei que proíbe determinadas ações seis meses antes das eleições”. Neste caso, como as eleições municipais estão marcadas para o mês de Outubro, a proibição começa a partir de 2 de Maio. “Portanto, a concessão gratuita de um terreno público pode ser considerada crime eleitoral”. Mas como outros vereadores, ele acredita que a discussão não terminou, pois a Prefeitura informou que o projeto está voltando para readequação.

Moradores da cidade, que são ocupantes do imóvel, através do Coletivo Sal da Terra também não acreditam nesse final surpreendente, e continuam ocupando a área com apresentações e manifestações artísticas e culturais, peças teatrais, música, poesia e outras atividades nos espaços ao redor. O terreno onde está o prédio da Fábrica de Sal, abrigou também o primeiro Moinho de Trigo do Estado e está em processo de tombamento pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado – Condephaat.

Claro que o aniversário de 62 anos foi comemorado com festas, gastronomia, diversão e com shows de bandas cover e outras atrações no sábado (19 – 3) e domingo (20 – 3), com ampla cobertura da imprensa regional. Em entrevistas para a mídia, o prefeito Saulo Benevides procurou destacar os poucos grandes projetos turísticos de sua gestão, como o teleférico em obras, que ele acredita, “vai gerar mais de 800 empregos.”

A população de Ribeirão Pires foi estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no ano de 2015, em pouco mais de 120 mil habitantes. Segundo o prefeito Saulo Benevides, 70% da população residente no município, trabalha fora e ele está tentando diminuir esse percentual com a geração de empregos na cidade. Outros exemplos, além do teleférico são as construções de um viaduto interligando o Centro Alto com a parte baixa da cidade e um shopping center, evitando a saída de moradores para fazer compras em São Paulo e outras cidades da Região.

Concordo com as opiniões do prefeito sobre as obras para evitar que a Estância Turística de Ribeirão Pires se transforme em cidade dormitório e que os moradores deixem de fazer suas compras em shoppings de outras localidades. Mas não há necessidade de ceder gratuitamente a área da Fábrica de Sal para a construção de centro de compras, pois existe um grande terreno, onde estava localizada a antiga estação rodoviária, próximo a Estação Ferroviária, na parte baixa da cidade, que se encontra vazio, e fechado por tapumes de madeira desde que foi inaugurado o novo Terminal Rodoviário e Turístico, em 2009. É o local ideal para o projeto de um shopping, que com a construção do viaduto para fazer a interligação proporcionará acesso fácil para os moradores das duas partes da cidade.

  • Projeto Internacional de Poesia Gráfica A Casa da Palavra, em Santo André, sedia a exposição Projeto Internacional de Poesia Gráfica, que pode ser visitada até o dia 31 de Março. Na entrada, uma mulher confeccionada com páginas de jornais, braços e mãos feitos com recortes, segurando uma cabeça, e outra cabeça acima do pescoço e formada por um livro aberto e outros livros como suporte nos pés, recepciona o visitante. Para a exposição, que se encontra à direita de quem entra na Casa, foi montada e instalada uma grande árvores, com ramos, e espalhadas pelo chão, grama, capim, tocos, cipós e um banco, por onde estão se encontram muitos poemas e outros pendurados nos ramos. O projeto reúne o amor – ou a dor – e tem capacidade de ser cantado, declamado, escrito, pintado, desenhado, esculpido, filmado e eternizado em todas as artes, tudo em forma de versos. A idéia surgiu da associação do poeta Diego Vadillo López e do artista plástico Tudor Serbanescu. O projeto já foi montado na Espanha, Romênia e Costa Rica, e chega ao Brasil pela primeira vez, com curadoria do escritor de São Bernardo, Tales Jaloretto. Para essa mostra na Casa da Palavra foram selecionadas 22 poesia de 15 poetas de diversos países, como Argentina, Colômbia, Chile, Austrália, Sérvia, Nicarágua, Romênia, Costa Rica, Peru, Espanha e Brasil. Poetas convidados: Giselle Maria, Durvalino Joloretto, Cecília Camargo Bueno, Sergio Pires, Cris Novais, Edson Silva, Beto Perocini, Jefferson Brito Ramos e Adriano Ribeiro. Visitas de segunda à sexta-feira das 10h às 19h, até o dia 31 de Março. Casa da Palavra (Praça do Carmo, 171, Centro, Santo André-SP).
  • Exposição África Ativa Essa exposição África Ativa, em homenagem ao mês da Consciência Negra, foi inaugurada na Sabina Escola e Parque do Conhecimento de Santo André e poderá se visitada até o mês de maio de 2016. A visitação está inclusa no ingresso de acesso à Sabina. A mostra está instalada no Espaço de Exposições Temporárias e é indicada para todas as idades, porque oferece, por meio de diferentes instalações lúdicas, como painéis fotográficos, panos largos e coloridos e objetos, a possibilidade de alunos e visitantes mergulharem na arte, cultura e memória de diferentes grupos populacionais do continente africano. Visitas até maio de 2016. Sabina (Rua Juquiá, sem número, Bairro Paraíso, Santo André – SP).
  • São Caetano de Dentro: Uma Cidade Vivida e Imaginada A nova exposição da Fundação Pró-Memória de São Caetano do Sul, intitulada “São Caetano de Dentro: Uma Cidade Vivida e Imaginada”, unindo fotografia e literatura, mostra o município por óticas diferentes. Inaugurada dia 13 de Fevereiro, a mostra pode ser visitada até o dia 4 de abril, no Espaço Verde Chico Mendes. A idéia foi do jornalista e também curador Nelson Albuquerque. Ao todo são 27 fotografias acompanhadas de poesia, crônica, conto, frase. A mostra conta ainda com jogo de palavras colocadas em ímãs, permitindo que, desejando, o visitante também crie sua impressão sobre a cidade. Visitas: de terça-feira a sábado, das 8h às 17h, e aos domingos das 9h às 16h, até dia 4 de abril. Espaço Verde Chico Mendes (Av. Fernando Simonsen, 566, Bairro São José, São Caetano. Telefone: (11) 4223-4780.
  • Exposição Elas por Elas na Casa de Vidro A exposição fotográfica Elas por Elas, promovida pela Fundação Pró-Memória de São Caetano Sul, no Espaço Cultural – Casa de Vidro, para celebrar o Dia Internacional da Mulher (8 de Março) e apresentar o universo feminino no trabalho da cidade pelas lentes de 13 fotógrafas profissionais, que pode ser visitada de dia 31 de Maio de 2016. A mostra foi inaugurada pela presidente da Fundação, Sonia Maria Xavier. As fotógrafas participantes são Adriana Ararake, Ana Caroline de Lima, Ana Paula Lazari, Carla Carniel, Carolina Righetti, Débora Francine Fonseca, Gisele Fap, Karim Kahn, Ligia Bazotti, Marina Brandão, Neusa Schilaro Scaléa, Thais Calegari e Thais Stefan. Visitas: de segunda a sexta-feira, das 9h às 17 horas até dia 31 de Maio de 2016. Endereço da Casa de Vidro: Praça do Professor, sem número – altura do número 1.111 da Avenida Goiás, São Caetano do Sul – SP. Mais informações pelo telefone (11) 4223-4780 ou site www.fpm.org.br Fotógrafa ofendida. – A torcida organizada do São Caetano, Gladiadores, ofendeu com xingamentos, a fotógrafa do Diário do Grande ABC e participante desta exposição, Marina Brandão, dias antes da inauguração da mostra, na partida contra o Guarani pela Serie A- 2, realizada no sábado, dia 05-03, no Estádio Anacleto Campanella, quando ela registrou algumas cenas do confronto desses torcedores com soldados da Policia Militar, nas arquibancadas. O presidente do São Caetano, Nairo Ferreira de Souza, não se manifestou, mas Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), a Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e Associação de Repórteres Fotográficos e Cinematográficos (ARFOC-SP) criticaram e repudiaram a atitude desses torcedores. Nós aqui da coluna Esquina Descontraída, também condenamos as ofensas contra essa fotógrafa que estava exercendo seu trabalho profissional.
  • Exposição de Artistas Afro-descendentes A exposição Território: Artistas Afro-descendentes, no Acervo da Pinacoteca do Estado, inaugurada em Dezembro de 2015 para comemorar os 110 anos de fundação, pode ser visitada até dia 17 de Abril de 2016. O primeiro diretor negro da Pinacoteca foi Emanoel Araujo, que permaneceu no cargo de 1993 a 2002. Durante sua gestão foi responsável pela revitalização do museu e também contribuiu, inclusive, com obras de muitos artistas afro-descendentes. Essa mostra conta com 106 obras, entre pinturas, gravuras, desenhos, esculturas e auto-retrato de Arthur Timotheo da Costa, doado em 1956. Entre outros estão também obras de Antonio Bandeira, Mestre Valentim, Rosana Paulino e Jaime Lauriano. As obras estão divididas em conjuntos e dispostas de acordo com a familiaridade dos temas com os territórios: Matrizes Ocidentais, Matrizes Africanas e Matrizes Contemporâneas. Visitas de terça-feira a domingo das 10 horas às 17,30 horas, com permanência até as 18 horas até dia 17 de Abril de 2016. Os ingressos custam R$ 6,00 (inteira) e R$ 3,00 (meia). Local: Quarto Andar da Estação Pinacoteca. Endereço: Largo General Osório, 66, Cidade de São Paulo, Capital.
  • O Mundo de Tim Burton A inauguração da exposição O Mundo de Tim Burton, no dia 10 de Fevereiro, no Museu da Imagem e do Som (MIS), contou com a presença desse ator norte-americano, que veio ao Brasil para apreciar o Carnaval e prestigiar a mostra em sua homenagem, que pode ser visitada até dia 15 de Maio. Essa exposição reúne cerca de 500 itens, que foram selecionados pela também curadora independente Jenny He. Dentre o material reunido destacam-se obras de arte, pinturas, esboços, story board e bonecos da filmografia do ator, incluindo 18 longas metragens, dentre os quais se destacam: Batman (1989), Edward Mãos de Tesoura (1990), O Estranho Mundo de Jack (1993), A Noiva do Cadáver (2005) e Alice no País das Maravilhas (2010). Visitas de terça a sexta-feira, das 10h às 20 horas; aos sábados, das 10h às 21 horas; domingos e feriados, das 11h às 19h até 15 de Maio. Os preços variam entre R$ 6,00 e R$ 40,00. Endereço do MIS: Avenida Europa, 158, Cidade de São Paulo – SP. Mais informações pelo telefone, 2117 – 4777.
  • Exposição de Fotografias batidas por deficientes visuais Foi inaugurada e pode ser visitada até dia 3 de Abril a exposição Transver – Fotografias Feitas por Pessoas com Deficiência Visual, na Pinacoteca do Estado de São Paulo. São 10 participantes, alunos do Curso de Fotografia para Deficientes Visuais do Núcleo de Ação Educativa (NAE), que pertence a Pinacoteca. Todos foram alunos do Curso de Fotografia realizado de agosto a outubro, em três módulos de ensinamentos teóricos e práticos proferidos pelo professor João Kulcsár, coordenador do projeto de fotografia para deficientes visuais do SENAC – SP, em parceria com a equipe da Pinacoteca. Cada aluno tem um trabalho exposto e todos participaram no processo de escolha das fotos, que o visitante tem acesso juntamente com as pranchas táteis para entender o processo, áudio-descrições e textos em Braille, com códigos QR, possibilitando assistir aos depoimentos gravados pelos participantes da exposição. Visitas de terça a domingo, das 10h às 18h, até dia 3 de abril. Os ingressos podem ser adquiridos no local, e custam R$ 3,00 e R$ 6,00, e aos sábados a entrada é grátis. Pinacoteca do Estado de São Paulo (Praça da Luz, 2, Jardim da Luz, Capital – SP). Até a próxima!
pafundi * Hildebrando Pafundi é escritor, jornalista, contista e cronista. Membro da Academia de Letras da Grande São Paulo, da União Brasileira de Escritores (UBE-SP) e outras entidades. Tem quatro livros publicados. Contatos com o autor e colunista pelo e-mail hpafundi@ig.com.br
Total 1 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Ribeirão faz 62 anos e impasse sobre doação da Fábrica de Sal tem final surpreendente"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *