Respeitável público, hoje tem palhaçada? Tem sim, senhor Estrimilique…

2719 2

O palhaço deve ter um lugar reservado ao lado dos Deuses, pois nele a alegria transcende…

Carlos Drummond de Andrade.

 

12884489_1790235501211130_194299919_n* Carlos Alberto Coquinho Bazani – Você conhece alguém que não sorri? Você já passou a vida sem sorrir? Você já sorriu hoje? Então prepare-se, vamos apresentar alguém que dedicou a vida a trazer alegria, a graça e a gargalhada a todos, indistintamente: o palhaço Estrimilique. Alguém que fez da vida um instrumento para trazer o riso, às vezes fácil, às vezes tímido, às vezes um mínimo sorriso Alguém que fez da vida uma alegre missão de trazer a alegria e fez dela sua religião.

Não fique triste. Não se lamente. Não dê chilique. Sorria, seja bem-vindo. Divirta-se. Com vocês, o palhaço Estrimilique. Pula Violeta… (Ah Palhaço Estrimilique, que falta nos fazem as suas palhaçadas…)

Tobias Coimbra Fernandes (1896-1987) pisou no palco pela primeira vez aos 5 anos de idade, com o nome artístico de Carrapatinho, no Circo Chile montado em uma praça em Sorocaba, no interior do Estado. Certa vez, durante um espetáculo onde havia um número de fantasmas, o menino tremeu muito de medo no picadeiro, quando alguém da platéia comentou: “Este palhaço está com estrimilique…”

A partir daquele momento, o garoto foi batizado de Estrimilique. (com I). Se casou com Maria Conceição dos Santos, em 1922, e começou a trabalhar no circo da família denominado de Pavilhão Fernandes. Com a morte do pai, o circo foi vendido para a família Soares e os Fernandes continuaram no elenco.

12895297_1790235254544488_499602657_nA família se mudou para Santo André em 1937, onde instalou um circo improvisado, posteriormente vendido à família Liendo. Estrimilique e seu filho, o palhaço Tontolino, começam a se apresentar em shows, festas, clubes, escolas, cinemas e indústrias. Depois, sua neta palhaça Tico-Tico se juntou à trupe.

Estrimilique participou de espetáculos no Teatro de Alumínio da Scasa com o GTC Grupo Teatro da Cidade Foi o Papai Noel oficial da cidade de 1968 a 1986, um ano antes do seu falecimento.

No dia 25 de junho de 1985 foi homenageado com a Medalha de Honra ao Mérito do Município pela Câmara Municipal de Santo André.

E não foi só. Localizado na Avenida Itamarati, o Parque Regional da Criança recebeu o nome de Palhaço Estrimilique, uma justa e eterna homenagem para quem levou alegria e muita risadaria para todos os cantos pelos quais passou, e que escolheu encerrar a vida em Santo André. Descanse em paz, e obrigado por nos fazer rir!

12735671_1776506772584003_1767669755_n* Carlos Alberto Coquinho Bazani é natural de Santo André. Foi colaborador do Jornal Informação Resumo Jovem; da Gazeta do Grande ABC; da Rádio Orion FM e trabalhou na Assessoria de Comunicação e na Secretaria de Educação Cultura e Esportes de Santo André. É membro eleito do Conselho Diretor do Fundo de Cultura, além de coordenador do Bloco O Beco do Conforto. Contato com o colunista: carlosalbertobazani@gmail.com.br

Total 11 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

2 Comentários on "Respeitável público, hoje tem palhaçada? Tem sim, senhor Estrimilique…"

  1. Paulo R. V. Oliva

    O palhaço deve ter um lugar reservado ao lado dos Deuses, pois nele a alegria transcende…
    Carlos Drummond de Andrade.

    p.s. Faço de suas palavras, as minhas.

    • maurici caruso

      quando se diz palhaço lembro logo do Estrimilique ,, quando andava pela rua Oliveira Lima com seu mascote violeta ,, eu admirava ,, e admiro claro,,, vou fazer uma escultura modelada de papel para deixar no circo escola ,, sou artista plastico natural de santo andre e atualmente morador de Diadema aonde ministro aula …..

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *