Quando o jazz é muito mais que improvisação

32 0

Da Redação – O estado de Soriano, mais precisamente a cidade de Mercedes, está se preparando para receber os melhores músicos de jazz e oferecer ao público do Uruguai e da região um show único: o 13º Encontro Internacional de Músicos de “Jazz a la Calle”, realizado de sábado 11 a domingo, 19 de janeiro, com a participação de renomados artistas.

O jazz é improvisação, mas em Mercedes nada é improvisado para “Jazz a la Calle”, que por nove dias consecutivos apresentará o 13º Encontro Internacional de Músicos de Rua. O movimento cultural contará com a presença de sete países, mais de 20 bandas convidadas e cerca de 180 músicos no palco.

Cabe destacar que a seleção desses artistas feita por 11 curadores internacionais, foi realizada entre mais de 220 bandas – cerca de 1.200 músicos – que se inscreveram para participar deste evento internacional – artistas do Brasil, Argentina, Chile, Paraguai, Estados Unidos, França e Uruguai – em que, além da música, todas as noites oferecem um local de encontro com gastronomia, artesanato e arte, transformando a Manzana 20 em um verdadeiro centro cultural e recreativo.

O Movimento Cultural Jazz na Rua tornou-se um espaço de referência para músicos, portanto os laboratórios que ocorrem durante o festival são um grande diferencial do encontro. Serão 23 oficinas no total, tanto para músicos quanto para o público em geral, com entrada livre e gratuita.

O cenário principal será ao ar livre, com vista para o Rio Negro, em frente ao porto de Mercedes (se chover, o palco muda para o Teatro 28 de fevereiro, no centro da cidade).

Outra característica do evento é o clima informal de festival de rua, que deixa tudo muito mais agradável, um espaço de socialização gerou-se espontaneamente e dão ao acontecimento o espírito de Movimento Cultural de Jazz na Rua.

Para mais informações entre aqui https://www.jazzalacalle.com.uy/index.html#

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Quando o jazz é muito mais que improvisação"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *