Qual das quatro será a quarta?

2274 0

* Márcio Trevisan – No começo de 2017, torcedores e jornalistas escolheram o Corinthians como a 4ª força do futebol paulista. Tal fato, embora respaldado em fatos concretos, já que de fato a equipe montada pelo Timão não inspirava a menor confiança em ninguém, irritou muito a Fiel torcida e, certamente, serviu de incentivo para que a equipe de Parque São Jorge tivesse um ano pra lá de especial com as conquistas dos títulos Paulista e Brasileiro. Um ano depois, eis que o assunto novamente volta à pauta: quem é o pior dos quatro grandes paulistas?

Desta vez, parece que todas as indicações apontam o Santos, e não sem motivo: o time da Vila Belmiro vive uma crise financeira e perdeu três titulares importantíssimos: Zeca, Lucas Lima e Ricardo Oliveira. Assim, as únicas apostas da galera do Peixe, pelo menos por enquanto, estão nas defesas do excelente Vanderlei, melhor goleiro do País na temporada passada, os dribles e gols do ótimo Bruno Henrique e o talento de Vítor Bueno, que volta após longos meses contundido. Especula-se que ídolos do passado, como Robinho e Gabriel, o “Gabigol”, podem retornar, mas cadê dinheiro para tanto?

Outro que até poderia ser apontado como a 4ª força, mas não o vem sendo, é o São Paulo. Afinal, além de lutar contra o rebaixamento durante quase todo o Campeonato Brasileiro de 2017, o Tricolor ainda perdeu duas peças essenciais – Lucas Pratto e, sobretudo, Hernanes, jogador sem o qual o time certamente teria sido rebaixado à série B deste ano. Ocorre, porém, que a chegada de Diego Souza, ex-atacante do Sport do Recife/PE, e de Jean, ex-goleiro do Bahia, amenizaram tais perdas. Além disso, de forma acertada, a diretoria optou por manter Dorival Júnior no comando da equipe e, desta forma, evitou que todo um novo trabalho tivesse de ser iniciado.

Com a faixa de heptacampeão brasileiro no peito, nem de longe o Corinthians correu o risco de ser “bi” nesta disputa. Mesmo sem muito dinheiro no bolso, evitou o que acontecera logo após o título do Brasileirão de 2015, quando perdeu quase todos os titulares para os mercados europeu e chinês. Desta vez, apenas três titulares absolutos deixaram Itaquera (o lateral-esquerdo Guilherme Arana, o zagueiro Pablo e o centroavante Jô) e, com exceção do camisa 9, a diretoria meio que já conseguiu repor tais perdas – Henrique, ex-Flu (que ainda não foi confirmado, mas será), e Juninho Capixaba, ex-Bahia/BA, serão os dois mais novos titulares da zaga alvinegra. Já para o comando do ataque a única opção, pelo menos por enquanto, é o “boa gente” mas limitadíssimo jogador Kazim.

Por fim, o Palmeiras, que tanto decepcionou a todos passando em branco na temporada passada, de novo é apontado como a 1ª força paulista em 2018. Também, pudera: com dinheiro sobrando, contratou quem quis e foi certeiro, já que priorizou as duas laterais, pontos mais fracos da equipe na última temporada, e a armação no meio-campo. E para estas três posições contratou grandes nomes do futebol brasileiro: Marcos Rocha, Diogo Barbosa e Lucas Lima. De quebra, ainda trouxe do Atlético/PR o bom goleiro Weverton, que disputará a posição com Fernando Prass, e do Botafogo/RJ o jovem zagueiro Émerson Santos, talvez para jogar no lugar de Mina, cedido ao Barcelona/ESP.

E então, meus amigos, após esta explanação, responda: qual das quatro será a 4ª?

CURTINHAS

Fred: que bicho é o teu? – Assim que chegou ao Atlético/MG, em 2016, vindo do Fluminense/RJ, o centroavante Fred disse que embora tivesse começado Coelho e se destacado Raposa, na verdade sempre fora Galo, numa alusão aos mascotes do América/MG, do Cruzeiro/MG e do Atlético/MG, respectivamente. O tempo passou e, no fim de 2017, ele retornou à Toca, tornando-se desta forma uma das mais impactantes contratações para esta temporada. Em sua apresentação, mudou o discurso e disse que, na verdade, sempre fora “Azul”. Será que o cruzeirense acreditou?

Brincadeirinha… – Enquanto jogador do Santos, o meia Lucas Lima não perdia uma única oportunidade para tirar um sarro do Palmeiras e de todos os palmeirenses sempre que o Verdão perdia uma partida importante ou era eliminado de um torneio. Pois bem: agora na Academia, o jogador explicou que tudo não passou de brincadeira. Será que o palmeirense acreditou?

Que nem Pelé – O lateral-esquerdo Zé Roberto se despediu oficialmente do futebol em 27.11.2017, após uma vitória do Palmeiras sobre o Botafogo/RJ. Só que não: convidado pela Portuguesa Desp./SP, clube no qual começou sua carreira, o atleta voltou a jogar profissionalmente pela Lusa durante um torneio organizado pela equipe do Canindé nos primeiros dias de 2018. Foram apenas duas partidas, é verdade, mas houve quem lembrasse que, antes de ZR, só o Rei do Futebol tivera duas despedias oficiais: uma no Santos/SP e outras, cerca de três anos depois, no Cosmos/EUA.

Tchau, Copa – Se os dirigentes do Hebbei Fortune, da China, vissem a expressão de desânimo do meio-campista Hernanes ao retornar do empréstimo ao São Paulo talvez não tivessem insistido tanto em sua volta. Também, pudera: além de deixar seu time do coração após ser o responsável principal por mantê-lo na elite do futebol brasileiro, o jogador perdeu as já pouco expressivas chances de figurar dentre os 23 relacionados por Tite para a disputa da Copa do Mundo da Rússia.

* Márcio Trevisan é jornalista esportivo há 29 anos. Começou no extinto jornal A Gazeta Esportiva, onde esteve por 12 anos. Passou, também, pelas assessorias de Imprensa da SE Palmeiras e do SAFESP, além de outros órgãos. Há 11 anos iniciou suas atividades como Apresentador, Mestre de Cerimônias e Celebrante, tendo mais de 390 eventos em seu currículo. Hoje, mantém os sites www.senhorpalmeiras.com.br e www.marciotrevisan.com.br. Contato com o colunista pelo e-mail trevisan.marcio1968@uol.com.br

Total 3 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Qual das quatro será a quarta?"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *