Projeto realiza monitoramento remoto do nível dos rios no Grande ABC

59 0

Sensores funcionam pela Rede de Internet das Coisas, que é comunicação de longo alcance, consome pouca energia e são alimentados pela luz solar

Da Redação – A região do Grande ABC sofreu com as enchentes em março de 2019, com alagamentos que chegaram a quase dois metros de altura. Diante deste cenário devastador, a Associação de Moradores do Jardim Orlandina (AMJO), com o apoio da prefeitura de São Bernardo do Campo (SBC), firmou parceria com o Instituto Mauá de Tecnologia (IMT), por meio do Divisão de Eletrônica e Telecomunicações do Centro de Pesquisas, para implantar o exclusivo projeto que monitora o comportamento do nível dos rios da região do Grande ABC, objetivando evitar novas catástrofes, principalmente pelas águas do Ribeirão dos Meninos, rio que corta os bairros Jd. Orlandina e atravessa a estação elevatória Vila Vivaldi.

O projeto, implantado em janeiro de 2021, conta com a instalação de sensores ao longo dos rios que medem a altura das águas. A expectativa é que os dados gerados, a médio e longo prazo, ofereçam subsídios para tomadas de decisões na prevenção de enchentes e avisos à Defesa Civil que antecipem um cenário de perigo, uma necessidade de limpeza, detectem pontos de obstrução de águas, e até mesmo em quanto tempo demoraria para haver um novo alagamento e a normalização do volume dos rios após uma enchente.

“A Rede de Internet das Coisas (IOT) foi criada pelo Instituto Mauá de Tecnologia e é um sistema de comunicação via rádio e de longo alcance e que consome pouca energia. Essas características permitem que os sensores sejam facilmente instalados e também alimentados pela luz solar. Como não necessitam de nenhuma infraestrutura de fios e tomadas, a rapidez e praticidade na escalabilidade desse sistema é um ponto forte para a aplicação em Cidades inteligentes”, explica Fernando Martins, professor responsável pela Divisão de Eletrônica e Telecomunicações do Centro de Pesquisas do Instituto Mauá de Tecnologia. 

Os dados coletados pelos sensores são abertos para qualquer pessoa e, por isso, espera-se criar equipes voltadas para análise dos dados e estudos comportamentais dos rios. O custo de instalação foi de aproximadamente R$ 550,00 para cada sensor, uma vez que todo o sistema LORAWAN (comunicação sem fio) é desenvolvido pelo IMT e integrado ao SMART CAMPUS da Mauá.

“Diante do significativo impacto direto na comunidade, espera-se ampliar o projeto para outras regiões e rios. Ressaltamos a importância da iniciativa que deve acontecer em sintonia com outras ações de estudos climáticos em desenvolvimento na região, integrando assim os dados regionais e sistemas públicos para um apoio às possíveis ações da defesa civil”, finaliza o professor.

Sobre o Instituto Mauá de Tecnologia

O Instituto Mauá de Tecnologia – IMT promove o ensino científico-tecnológico há 59 anos, visando formar recursos humanos altamente qualificados. Com dois campi localizados em São Paulo e São Caetano do Sul, o IMT conta com um Centro Universitário e um Centro de Pesquisas.  O Centro Universitário oferece cursos de graduação em Administração, Design e Engenharia. Na pós-graduação, são oferecidos cursos de atualização, aperfeiçoamento e especialização (MBA) nas áreas de Gestão, Design e Engenharia. O Centro de Pesquisas desenvolve tecnologias para atender às necessidades da indústria e atua como importante elemento de ligação entre as empresas e a academia.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Projeto realiza monitoramento remoto do nível dos rios no Grande ABC"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *