Pró-Memória encerra 2017 em nova fase e amplia atividades em 2018

2176 0

Da Redação – A Fundação Pró-Memória de São Caetano do Sul chega ao fim de 2017 com saldo positivo em seu objetivo de preservar e salvaguardar a memória do município e de sua população. Mais do que isso, no ano que se encerra no próximo domingo, a instituição se firmou como um equipamento cultural de extrema relevância.

No total, foram realizadas 17 exposições entre virtuais no site e físicas na Pinacoteca Municipal, Museu Histórico Municipal e Ateliê Pedagógico – Espaço Cultural Casa de Vidro prestigiadas por milhares de pessoas. Além disso, a Pró-Memória também realizou duas mostras itinerantes expostas em quatro locais de grande público da cidade (Atende Fácil, Câmara Municipal, Cecape e Hotel Mercure). “Faz parte de nossa missão levar cultura e entretenimento à comunidade, sempre com viés histórico e memorialista, mas também promovendo o bem estar social, o conhecimento e a interação entre as pessoas”, disse o presidente da Fundação, Charly Farid Cury.

Como prova desse papel de entretenimento e saber da instituição podemos destacar a mudança de local do Ateliê Pedagógico. Até o fim de 2016 localizado em uma sala interna, o espaço foi transferido para a Casa de Vidro, na Praça do Professor. Com isso, teve o seu atendimento ampliado para todos os dias da semana e se tornou mais um local de exposições, cursos e workshops.

A FPM participou também com suas atrações de atividades como a Festa Italiana, a Entoada Nordestina e a Universidade Aberta da USCS. Na linha editorial, a Pró-Memória também fez bonito. A tradicional revista Raízes chegou este ano aos números 55 e 56 marcando a celebração de dois fatos históricos do município: os 300 anos do início da construção da primeira capela de São Caetano e o cinquentenário da Fundação das Artes. Já a Agenda Histórica, em sua edição de 2018, lançada em dezembro relembra os 70 anos da autonomia político-administrativa da cidade.

Atividades retomadas – A Fundação Pró-Memória teve papel essencial na retomada de dois importantes projetos que visam a preservação da memória sul-são-caetanense e que foram interrompidos entre 2013 e 2016: O Cidadão da História e a Medalha Di Thiene. Iniciado em 2007, o Cidadão da História tem como objetivo homenagear os mais antigos moradores, empresas e entidades de cada localidade e faz parte das atrações do programa Bairro a Bairro da Prefeitura Municipal. A ação busca o reconhecimento, a valorização e a documentação histórica. Já a Medalha Di Thiene, criada em 2006, homenageia cidadãos e estabelecimentos que prestaram relevantes serviços à São Caetano. A cerimônia, muito prestigiada, foi realizada em julho no Salão Nobre da Câmara Municipal.

Novos projetos – 2018 vem com muitas novidades para a Fundação Pró-Memória como a ampliação da reserva técnica da Pinacoteca, um novo conceito para o Museu Histórico Municipal, o fortalecimento da linha editorial com a publicação de livros e a reabertura do Espaço do Forno. “Vamos centrar esforços em levar nossas atrações a um número cada vez maior de pessoas e assim nos aproximar mais do dia a dia do morador da cidade”, pontuou Charly.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Pró-Memória encerra 2017 em nova fase e amplia atividades em 2018"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *