Palmeirenses e gremistas: muita calma nessa hora…

208 0
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 16265886_1386187048120367_3685807754042919719_n-1.jpg

* Márcio Trevisan – Tenho a mais absoluta certeza de que todos vocês já ouviram que jogos decisivos são decididos nos detalhes. Da mesma forma, creio piamente que também já leram que partidas decisivas costuma vencer a equipe que erra menos (ou, em outras palavras, aquela que não comete nenhum equívoco).

E é justamente por isso – ou seja: pelos detalhes e pelos erros – que o título da Copa do Brasil de 2020, que começou a se decidido neste domingo, ainda não tem um favorito à sua conquista.

O Palmeiras, é verdade, está um pouco mais próximo do tetra do que o Grêmio/RS está do hexa. Isso porque todos esperavam um Verdão com quatro jogadores em seu meio-campo, sendo dois deles de marcação, um de saída de jogo e apenas um de armação.

Consequentemente, também se esperava um ataque palmeirense formado somente por dois atletas (um mais centralizado e outro aberto por uma das pontas). O que ninguém havia pensado era a possibilidade de Wesley começar o jogo na capital gaúcha.

A presença do ponta palmeirense como titular jogou por terra tudo aquilo que tinha pensado o técnico do Grêmio/RS. Renato Gaúcho ficou atônito diante de um adversário com somente três homens em seu meio-campo e, sobretudo, com três atacantes.

Esta decisão tomada por Abel Ferreira, treinador palmeirense, foi fundamental para que sua equipe conseguisse neutralizar todas as jogadas adversárias, tanto que durante toda a primeira etapa sofreu apenas um lance de perigo, quando Alisson chutou de fora da área e quase fez um golaço.

No mais, tanto antes quanto após o zagueiro Gustavo Gómez fazer o único gol da noite, o atual bicampeão da América do Sul teve o jogo sob controle e, se não sobrou em campo, também em nenhum momento permitiu a pressão gremista.

Aliás, a vantagem alviverde só não é bem maior devido a três problemas. O primeiro deles foi Luiz Adriano: é espantoso que um centroavante com a experiência e a qualidade que ele possui perca o gol que ele perdeu já nos últimos minutos da etapa inicial, após perfeito lançamento de Raphael Veiga. Não fosse este imperdoável detalhe negativo, sua equipe teria ido para os vestiários com 2 a 0 de vantagem, o que deixaria o Grêmio/RS em uma situação bem próxima do desespero.

O segundo foi Rony, que já na etapa final perdeu mais um gol em sua carreira também depois de uma linda jogada do homem da armação alviverde – só que, no caso do ex-jogador do Atlético/PR, normalmente a torcida palmeirense já não espera muita coisa.

Mesmo perdendo claríssimas chances de ampliar o placar e, aí sim, colocar uma das mãos na Copa do Brasil, o Palmeiras em nenhum momento permitiu que a equipe gaúcha pressionasse, sufocasse. Até que aos 22 minutos da etapa final surgiu o terceiro problema: em uma jogada colada à bandeirinha de escanteio, o zagueiro Luan fez o que fez.

Aliás, não é a primeira vez – nem a segunda, nem a terceira, nem a quarta… – que ele complica a vida da equipe em uma partida decisiva. Foi somente depois da covarde agressão em Diego Souza e a mais do que correta expulsão de quem a cometeu que o Grêmio/RS passou a dominar as ações e a impor um sufoco dos infernos ao Verdão.

No próximo domingo, 07/03, na Arena Palestra Itália, é que se decidirá de fato a Copa do Brasil de 2020. Por falar nesta partida, muito provavelmente o Grêmio/RS não jogará tão mal quanto jogou em seu estádio, o que obviamente mantém vivas suas chances de conquistar o título do torneio pela sexta vez. Por outro lado, é o Palmeiras quem jogará por pela vitória e por qualquer empate, o que evidentemente lhe coloca mais próximo de sua quarta taça da competição.

Para quem é palmeirense e gremista, um bom calmante é, desde já, a salutar dica deste velho repórter.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 16265886_1386187048120367_3685807754042919719_n-1.jpg

* Márcio Trevisan é jornalista esportivo há 32 anos. Começou no extinto jornal A Gazeta Esportiva, onde atuou por 12 anos. Passou, também, pelas assessorias de Imprensa da SE Palmeiras e do SAFESP, além de outros órgãos. Há 14 anos iniciou suas atividades como Apresentador, Mestre de Cerimônias e Celebrante, tendo mais de 450 eventos em seu currículo. Hoje, mantém os sites www.senhorpalmeiras.com.br e www.marciotrevisan.com.br. Contatos diretos com o colunista podem ser feitos pelo endereço eletrônico.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Palmeirenses e gremistas: muita calma nessa hora…"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *