Home Fóruns Fala, Cidadão Os 391 Anos do Rio Grande do Sul – Nossa História Esquecida

Os 391 Anos do Rio Grande do Sul – Nossa História Esquecida

Fala, Cidadão

 
Mestre

Dia 3 de maio de 1626 marca entrada do primeiro não índio no atual território do Estado do Rio Grande do Sul e com isto em 2017, os 391 anos do RS. Foi na atual região das Missões em um local chamado hoje de Passo do Padre no município de São Nicolau – a chamada “Primeira Querência do Rio Grande”.

Naquele momento os Padres Roque Gonzáles de Santa Cruz e João de Castilhos fundaram a Redução Jesuítica-Guarani de São Nicolau do Piratini. Voltando para aquele momento histórico é importante entender que todo o território estadual estava repleto de indígenas de diversas nações: Guaranis, Caingangues, Charruas, Guenoas, Caaguas, Minuanos, Tapes e tantas outras.

Desde 1609 os Jesuítas vinham fundando reduções do outro lado do rio Uruguai e Paraná (atual Argentina e Paraguai), além das reduções que anos mais tarde foram expulsas do território do Paraná e Mato Grosso.

A figura de Roque Gonzáles é hoje é uma das mais importantes para o entendimento da entrada do cristianismo nesta área da atual região fronteiriça do MERCOSUL. Ele nascido em Assunción, desde cedo deu atenção aos problemas da escravidão dos nativos, colocando-se contra a atividade.

Voltando a história da formação do cristianismo entre o Povo Gaúcho, é importante salientar que naquele primeiro período foram fundadas 18 reduções e que ocuparam quase a totalidade do atual estado, especialmente nas bacias do rio Uruguai, Jacuí e Ibicuí. Por exemplo, o introdutor do gado no RS, Cristóvão de Mendoza, foi morto cristianizando no atual território de Caxias do Sul.

Hoje, quem quiser visitar a Região das Missões, pode ocupar os serviços turísticos existentes e que permitem um verdadeiro “mergulho na história da formação da América Latina e mundo Gaúcho”. Nunca é demais lembrar que o churrasco, o chimarrão, a peonada, tudo começa com as Missões.

Visitar o Patrimônio Cultura da Humanidade de São Miguel, os Patrimônios nacionais de São João Batista (local da primeira fundição de aço da América), São Lourenço e São Nicolau (a primeira querência), além das cidades de Santo Ângelo, São Luiz Gonzaga e São Borja é descortinar as raízes gaúchas.

José Roberto de Oliveira (RS)

 

Visualizando 1 post (de 1 do total)

Você deve fazer login para responder a este tópico.