Home Fóruns Fala, Cidadão Campanha pelo feriado estadual e nacional da Consciência Negra

Campanha pelo feriado estadual e nacional da Consciência Negra

Fala, Cidadão

 
Mestre

É urgente a organização e o avanço da luta pelo feriado no dia 20 de novembro no Estado de São Paulo e no País! No mês de Novembro vamos mais uma vez debater as inúmeras manifestações de discriminação racial que cotidianamente agride nosso povo. Manifestações deprimentes nos campos de futebol, as brincadeiras raciais naturalizadas no cotidiano escolar e até nos livros didáticos, bem como, em alguns ambientes universitários devem ser prontamente combatidas.

A única forma de combater essa violência é avançar no processo educacional, denunciando as causas materiais, enfrentando as posturas efetivamente preconceituosas e reacionárias. No contexto das violações dos direitos sociais e humanos e no combate ao conservadorismo, ao fundamentalismo, ao machismo e a lgbtfobia, se faz necessário participarmos da luta pelo “Fora Cunha” e pelo “Não a Política de Capitulação de Dilma e do PT”.

Devemos pautar neste mês o avanço da luta pelo feriado estadual e nacional, uma vez que em várias cidades os capitães do mato tramam contra o feriado nas cidades, ora desobedecendo e tentando descaracterizar a data com o pleno funcionamento do comércio, ora forçando as câmaras municipais e os executivos a revogarem as referidas leis aprovadas.

Como parte da nossa atuação e das cobranças aos governantes, encaminhamos oficio ao secretário de educação do Estado de São Paulo com o seguinte teor: “Vimos por meio deste solicitar a intermediação para realização  de uma reunião  junto ao governo do Estado de São Paulo, visando  apresentar nossa justificativa sobre a necessidade do ferido estadual no dia 20 de novembro de cada ano, em memória a luta histórica de Zumbi dos Palmares, assassinado no dia 20 de novembro  em 1695 em plena batalha contra a escravidão em nosso País. Essa pauta faz-se necessária, diante da contradição existente, uma vez que dezenas de cidades aprovaram leis especificas sobre esta finalidade e o Estado fica “indiferente”  aos feriados  em pauta. Aguardamos que o Governador também faça sua parte em memória e respeito a esse seguimento que não pode mais  ser vítima de qualquer tipo de diferenciação, indiferença ou preconceito em relação a esta  deprimente temática”.(grifo nosso)

Solicitamos que as unidades escolares, entidades populares, sindicais, partidárias e estudantis, contribuam educacionalmente para erradicarmos o racismo do nosso convívio.

Sugerimos que os colegas promovam debate sobre essa temática nas unidades escolares com o apoio necessário das Coordenações Regionais da APEOESP e da APROFFESP, com materiais pedagógicos, bibliografias e vídeos pertinentes. Caso haja necessidade, estamos à disposição para exposição nas respectivas unidades escolares sobre essa temática, bem como temos importante acervo disponível aos interessados. Propomos ainda abrir o debate nas unidades escolares e demais entidades sindicais, populares e estudantis, divulgando abaixo assinado dirigido ao governo do Estado e a presidenta Dilma, via petição eletrônica.

Obs.Se na sua cidade ainda não tem lei municipal  sobre o feriado no dia 20 de novembro, entre em contato conosco para que possamos  abrir um canal de diálogo e  os procedimentos necessários.

Aldo Santos (São Bernardo)

Visualizando 1 post (de 1 do total)

Você deve fazer login para responder a este tópico.