Oficina de música promove interação e inclusão sociocultural de crianças e adolescentes

1186 0

Da Redação – Reunir jovens com idades entre 6 e 17 anos cheios de energia por mais de uma hora em um mesmo espaço não é tarefa das mais fáceis para qualquer professor. No entanto, as oficinas de música da Fundação Criança têm ajudado a promover a interação, integração sociocultural e disciplinar de dezenas de jovens carentes em São Bernardo.

Quatro vezes na semana, com uma hora de aula diária, a garotada aprende percussão, violão, RAP, violino, flauta e canto, em cursos oferecidos nas unidades dos Centros de Atendimento à Criança e Juventude (CACJ) do Jardim Silvina, Jardim das Orquídeas, Bairro Santa Cruz e no Galpão Cultural situado na unidade sede da instituição (Francisco Visentainer, 800, Bairro Assunção).

No início os pequeninos parecem um tanto dispersos, mas basta ecoar a primeira nota musical para que fixem os olhos nas partituras e se concentrem nas aulas. “O foco não é formar músicos. O objetivo é oferecer vivência musical diferente daquela martelada pela mídia e também promover a interação, a convivência, o respeito mútuo desde cedo, já que nas turmas temos alunos de diferentes faixas etárias. É um aprendizado que vale para toda a vida, não fica restrito à sala de aula”, define o professor de flauta e violino Tércio Soares Barbosa, 26 anos, que dá aula no Galpão Cultural desde fevereiro.

Justamente por não visar à formação de músicos, as oficinas são contínuas e não divididas em módulos como em cursos tradicionais. O aluno pode se inscrever todo início de ano e frequentar livremente, até completar 17 anos. Nas oficinas, os participantes têm apenas noções básicas que permitem a eles executar canções mais simples.

Os amigos Larissa Daniele, do Nova Petrópolis, e Joel Huanca, do Bairro Santo Inácio, ambos com 14 anos, frequentam a oficina de violino há dois anos e já são capazes de tocar algumas músicas. “Soube do curso porque fazia oficina de circo aqui nessa unidade. Quando soube que iam oferecer a oficina de violino me inscrevi. Gosto muito de música. Não teria condições de pagar em outro lugar”, disse Larissa. “Vou fazer até quando der. O curso também é bom porque a gente conhece outros alunos, faz amizades”, completa Huanca.

A Fundação Criança possui seis unidades do CACJ e, além de música, oferece oficinas de capoeira, ginástica, circo, artes plásticas, balé, customização, dança, teatro e atividades lúdicas para os mais jovens. Em todas as unidades são atendidas cerca de 1.400 crianças e adolescentes por mês. No último sábado (17), a instituição promoveu seu 2º Festival de Música com alunos das oficinas.

Os CACJs prestam ainda atendimento psicológico às famílias por meio de equipe de assistência social. As equipes de trabalho são multidisciplinares e contam com pedagogas, psicólogos, educadores e oficineiros.

Instituída em 26 de novembro de 1998 com base nas diretrizes e normas da Lei 8.069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente), a instituição é uma fundação pública municipal com missão, diretrizes e objetivos focados na proteção básica e especial de média e alta complexidades e na defesa da garantia de direitos de crianças e adolescentes em consonância com a Política Nacional de Assistência Social (PNAS).

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Oficina de música promove interação e inclusão sociocultural de crianças e adolescentes"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *