O papel das tecnologias no combate à segunda onda de Covid-19

88 0

As ferramentas eletrônicas que fizeram a diferença para evitar um número ainda maior de vítimas do coronavírus seguem indispensáveis

Da Redação – Após a comprovação do aumento de casos na Europa nos últimos meses e volta do lockdown em diversos países do continente, é a vez do Brasil encarar a crescente de infectados e uma provável segunda onda da pandemia de Covid-19. Diferentemente da primeira – que nunca cessou de fato, dessa vez estamos um pouco mais preparados e adaptados ao isolamento social e às tecnologias que fizeram com que não precisássemos nos expor em idas ao mercado e, inclusive, ao médico.

Cadu Lopes, CEO da Doctoralia (https://doctoralia.com.br), maior plataforma de agendamento médico do mundo, explica como funcionam as tecnologias que facilitaram a vida de profissionais e pacientes durante o primeiro ápice da pandemia e como elas seguem sendo importantes para a segunda onda e, inclusive, no pós-pandemia.

Telemedicina

A ferramenta é destaque desde março de 2020, quando seu exercício foi autorizado e regulamentado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Ministério da Saúde como medida emergencial. Com ela é possível realizar consultas sem sair de casa, com diversos profissionais de saúde, e obter diagnósticos precisos sem necessidade de exposição em uma clínica ou hospital, os ambientes mais temidos pela população em 2020.

Por ter sido aprovada às pressas, muitas pessoas ficaram receosas e estranharam esse formato de consulta. Porém, oito meses depois, a aderência comprova a eficácia dessa ferramenta que já era estudada e esperada pelo sistema e profissionais de saúde brasileiros há alguns anos.

Na Doctoralia já são mais de 500 mil teleconsultas realizadas desde a liberação e 15 mil profissionais de saúde atendendo via plataforma nessa modalidade.

Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP)

Longe de ser novidade, o PEP é uma ferramenta bem disseminada em clínicas e hospitais ao redor do país, mas que ainda necessita de melhorias e aprimoramento para abrigar de maneira prática e integrada as informações de saúde dos milhões de brasileiros. Seu objetivo é que toda e qualquer informação útil sobre o histórico médico do paciente, independente do hospital e localidade do Brasil em que ele vá utilizar o serviço de saúde, esteja disponível. Aprimorando diagnósticos e evitando repetição desnecessária de exames, por exemplo.

Tivemos que correr contra o tempo para que nosso software evoluísse na velocidade exigida pela pandemia. Além da agenda médica e histórico de consultas, incorporamos as seguintes funcionalidades:

• Área para registro de diagnósticos, antecedentes e medicamentos.

• Importação da base de pacientes de documentos em formatos .csv ou .xls.

• Possibilidade de anexar arquivos, como resultados de exames e imagens.

• Emissão de atestados e prescrições digitais.

Prescrição eletrônica

Recomendada pelos mais importantes órgãos de saúde do Brasil, Anvisa, Ministério da Saúde, Conselho Federal de Medicina e Conselho Federal de Farmácia, está diretamente ligada às tecnologias anteriormente citadas. É um diferencial no prontuário eletrônico e a conclusão da telemedicina.

Um benefício principalmente ao paciente, não só por nos poupar da temida “letra de médico”, mas por evitar a necessidade de exposição quando há prescrição de medicamentos controlados, principalmente para os idosos. Hoje, as grandes redes de farmácia aceitam prescrição eletrônica para o delivery de remédios. É outra realidade que esperamos manter no pós-pandemia.

Por mais que essas e outras tecnologias, voltadas ou não à área da saúde, estejam em alta agora, elas não foram pensadas ou desenvolvidas da noite para o dia. São anos de um trabalho sério e pautado, inicialmente, na segurança do paciente e consumidor. O papel dessas ferramentas é trazer mais qualidade de vida para ambos os lados, estejamos dentro ou fora de uma pandemia.

Sobre a Doctoralia

Doctoralia é uma empresa do Grupo DocPlanner, presente em 15 países, responsável por atender 30 milhões de pacientes e processar mais de 3 milhões de agendamentos de consultas por mês. Atualmente, possui mais de 2 milhões de profissionais de saúde em sua base, com um total de 3 milhões de avaliações de pacientes. A companhia foi fundada em 2012 na Polônia e agora possui uma equipe de mais de 1.300 funcionários nos escritórios de Varsóvia, Barcelona, Istambul, Roma, Bolonha, Cidade do México e Curitiba.

Com a missão global de tornar a experiência em saúde mais humana, fornece sem custo agendamentos e avaliações de consultas médicas através de seu marketplace. Por meio da telemedicina, promove a realização de consultas online e prescrição eletrônica de medicamentos. Além disso, oferece aos médicos e clínicas uma ferramenta SaaS (Software as a Service) usada para otimizar a gestão e o fluxo de pacientes. Todos os profissionais recebem suporte da equipe de assessores responsável por guiá-los na transformação digital de suas práticas.

Por meio da marca TuoTempo, a empresa oferece um CRM com um conjunto mais sofisticado de produtos de otimização para grandes instituições de saúde, como hospitais e clínicas de grande porte. Já o Doctoralia Lab é o marketplace para agendamento de exames que visa oferecer uma assistência de saúde completa aos pacientes dando continuidade ao atendimento médico.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "O papel das tecnologias no combate à segunda onda de Covid-19"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *