Mogi bate Paulistano e iguala finais do Novo Basquete Brasil em 1 a 1

587 0

Da Redação – Está tudo igual na série das Finais do NBB CAIXA 2017/2018. Na noite desta quinta-feira, no Ginásio Wlamir Marques (Corinthians), o Mogi das Cruzes/Helbor foi dominante desde o primeiro quarto, segurou a boa vantagem durante toda a partida e superou o Paulistano/Corpore fora de casa, por 84 a 70.

Com empate de 1 a 1, a série entre Paulistano e Mogi será desempatada neste sábado (26/05), novamente no Ginásio Wlamir Marques, às 12h35 (de Brasília), com transmissão ao vivo dos canais Band e SporTV. Já o Jogo 4 acontecerá no outro sábado (02/06), no Hugo Ramos, às 14 horas, também ao vivo na Band e no SporTV.

Parecia até outro time. Diferente do apresentado no Jogo 1, o Mogi tomou as rédeas da partida desde o início e mostrou uma pegada insana, tanto no ataque quanto na defesa. Foi assim que a equipe dominou o placar durante os 40 minutos de jogo e abriu mais de 20 pontos no último quarto.

Para sair de quadra com a vitória, o Mogi contou com um formidável jogo coletivo, mas não há como não destacar a atuação de Tyrone. Com “sangue nos olhos” e mão quente, o ala/pivô norte-americano fez de tudo em quadra e registrou 18 pontos, seis rebotes, seis assistências e três roubos de bola (27 de eficiência).

“Viemos para esse jogo como se fosse um Jogo 5, em clima de vida ou morte. Sabíamos que se perdêssemos, sábado poderia ser nosso último jogo. Fizemos tudo o que foi possível para ganhar hoje. Esta 1 a 1 e a série começou de novo. Nossos times são parecidos e quem começa melhor provavelmente vai ganhar o jogo. É isso que nós tentamos fazer hoje e conseguimos sair com a vitória”, falou Tyrone.

Junto de Tyrone, o time vencedor contou com grandes desempenhos do ala Jimmy, que errou somente dois arremessos no jogo todo e fez 18 pontos (7/9 nos arremessos de quadra), do armador Larry Taylor, autor de 12 pontos e nove rebotes, e do pivô Caio Torres, que deixou a quadra com dez pontos, sendo oito no primeiro tempo, e cinco rebotes.

“Pensamos a semana inteira que deixamos o Jogo 1 ser decidido no primeiro quarto e falamos que hoje isso não iria acontecer. Falamos que iríamos entrar com intensidade, que todos fariam aquilo que fosse preciso. Um cansa, é substituído, o outro entra e mantém a mesma coisa. A gente conseguiu começar o jogo com uma pegada diferente do Jogo 1 e, com isso, abrimos vantagem e não deixamos escapar”, disse Larry Taylor.

A grande atuação do primeiro jogo da série definitivamente não se repetiu no duelo desta quinta-feira, e o Paulistano teve no pivô Guilherme Hubner, que saiu do banco e anotou 18 pontos (5/11 nas bolas de 3 pontos), sua principal referência ofensiva. Com 12 pontos, o ala/armador Deryk Ramos foi outro que iniciou a partida entre os reservas e contribuiu para a produção alvirrubra.

“Primeiro é tirar a lição desse jogo. Não podemos começar da forma que começamos, principalmente defender como defendemos. Jogamos muito bem quando imprime uma defesa muito forte. Hoje não estávamos tão confiantes na defesa e isso acabou pesando no ataque. Mas já passou e está 1 a 1 a série. Não tem jogo fora e jogo dentro de casa, vamos melhorar para o próximo jogo”, declarou Deryk.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Mogi bate Paulistano e iguala finais do Novo Basquete Brasil em 1 a 1"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *