Mensagem ao presidente Jair Bolsonaro

73 0

* Otavio Fakhoury – Presidente Jair Bolsonaro, sou um cidadão como o senhor: cristão, conservador e patriota. Apoiei sua candidatura desde 2015 – quando ninguém acreditava na possibilidade do Brasil escolher um conservador como presidente – a defendi com firmeza e autêntica convicção.

Nunca me aproximei do governo para pedir favores ou cargos. Nunca precisei de nenhum favor do governo e, se precisasse, não pediria. Nunca tive e nem nunca pretendi ter cargos no governo. Meus pedidos nunca foram pessoais, mas sim aqueles a que todo o cidadão tem direito.

A saber: pedi que o governo trabalhasse a favor do cidadão e de sua liberdade; que protegesse o indivíduo e as famílias da tirania da burocracia estatal por meio da estrita defesa dos princípios do direito e das garantias fundamentais listadas na Constituição Federal.

Pedi também que o governo cumprisse suas promessas de campanha – claro que levando em conta o que é possível e o que não é possível de ser atingido nesse mandato – mas sempre mostrando os melhores esforços, de forma a manter a esperança e o engajamento da sua base de apoio.

Dito tudo isso, é com muita preocupação que recebo informações nesse momento de que o senhor está efetivamente considerando a indicação do Sr. Kássio Nunes para a vaga no STF, e ouvindo de algumas pessoas conselhos que vão contra tudo o que sempre defendeu.

Senhor presidente, tive a minha residência e a de minha mãe, uma viúva de 73 anos, invadidas ilegalmente pelo STF, em um claro ato de perseguição, simplesmente por defender e apoiar o governo. Por isso, me sinto na liberdade e no direito de vir a público lhe fazer esse pedido: não nomeie para o STF um candidato que não seja terrivelmente cristão, terrivelmente conservador, terrivelmente honesto e cumpridor da letra da lei.

A escolha para o STF é a escolha mais importante que o senhor faz como presidente, ela deve ser não analógica, nem negociável.

Não é como no caso de aprovação de reformas ou de leis e projetos, em que se negocia ponto por ponto, cedendo de um lado para ganhar em outro. Nem é comparável à escolha de PGR, limitada ao universo dos procuradores qualificados e por mandato definido de dois anos.

A indicação de um ministro do STF é binária e vitalícia, de sua inteira responsabilidade, certamente, significará que o Brasil todo terá que arcar com as consequências dela por anos e anos após o senhor deixar o poder (o que esperamos que só ocorra em 2027).

Não negocie com ninguém, presidente. Decida com base em suas mais profundas convicções íntimas. Foi por não temer professar e viver essas convicções que eu e milhões de brasileiros votamos no senhor. Não tema, presidente! Não importa se lhe dizem que o Senado irá barrar.

Seria vergonhoso para o Senado arrumar motivos e barrar uma indicação como a de Ives Gandra Filho, de evidente e notório saber jurídico e reputação ilibada. Como ele, há dezenas de outros possíveis indicados possuidores dessas duas qualidades que a Constituição Federal exige.

Se o Senado barrar o seu indicado, sem que seja por um desses dois motivos, estará ele descumprindo a Constituição Federal e deverá arcar com as consequências. Novamente afirmo: o senhor estará dando uma mensagem clara ao seu eleitorado, reiterando o compromisso com o povo que o elegeu.

Esse é um pedido meu, mas que certamente terá o eco e o clamor de muitos de seus eleitores e apoiadores mais fiéis.

* Otavio Oscar Fakhoury é empresário e apoiador do Governo Bolsonaro

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Mensagem ao presidente Jair Bolsonaro"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *