Material escolar pode ficar até 60% mais caro em relação ao ano passado

483 0

Da Redação – Um levantamento feito pelo Zoom (www.zoom.com.b), site e aplicativo comparador de preços e produtos, revela que os itens básicos da lista de material escolar estão mais caros esse ano. A pesquisa mostra o menor preço desses produtos e os seus valores atuais.

Dos 14 itens analisados, apenas dois apresentaram queda de preço e todos os demais tiveram alta no valor. O caderno Universitário 1X1 96 Folhas Capa Dura 197343 Corearte Tilibra foi o que mais aumentou de preço: em janeiro de 2016 custava R$ 6,50 e hoje chega a custar R$ 19,99, o que corresponde a uma alta de 208%.

É importante ter atenção na compra de pequenos itens, como caneta, giz de cera e corretivo, porque a variação desses produtos também é alta. A caneta Esferográfica Tip Injex Pen Pen 1.0mm Un 01.008.002.0001 custava R$ 0,45 e agora dobrou de preço: R$ 0,99. O Gizão de Cera Acrilex Triangular 12 Cores, em 2016, era achado por R$ 4,30 e agora custa R$ 14,61. E o Corretivo Líquido BIC Ecolutions Base Água teve aumento de 103%, antes seu preço era R$ 2,70 e o seu valor atual é R$ 5,49.

Para mostrar o quanto esse aumento pode pesar no bolso dos pais, o Zoom comparou o preço de uma mesma lista de material comprada em 2016 e 2017.  Ano passado, o valor total dos produtos era de R$ 63,93. Já em janeiro de 2017, essa mesma lista fica 60% mais cara: R$ 103,09.  “Uma alternativa para economizar é usar a internet para comparar preços e comprar online, já que a inflação do varejo físico é sempre mais alta do que no e-commerce”, aconselha Thiago Flores, diretor executivo do Zoom. “Além disso, também é importante ponderar os desejos dos pequenos pelos artigos que estão na moda ou que apresentam design diferenciado, fatores que podem encarecer ainda mais a lista escolar”, completa.

Os pais também precisam ficar atentos às recomendações do Procon. O órgão de proteção ao consumidor regulamenta os itens que podem ser solicitados pelas escolas e ressalta que produtos de uso coletivo, como os de higiene ou descartáveis, não podem ser pedidos, pois já devem estar inclusos na mensalidade escolar.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Material escolar pode ficar até 60% mais caro em relação ao ano passado"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *