Maju Canzi desmistifica a relação entre o signo ascendente e o amor

564 1

Da Redação – “O descendente, signo oposto ao nosso ascendente, pode dizer muito sobre o amor que atraímos. Nada do que vivemos é à toa.” A frase é de Maju Canzi, astróloga com mais de 8 anos de experiência em desenvolvimento pessoal, que procura desmistificar a relação que temos com a astrologia.

“Nosso mapa astral segue uma lógica e é incrível entendermos isso”, explica Maju, que enfatiza a importância do autoconhecimento: “quando fazemos a leitura do mapa, conseguimos entender os caminhos que a vida nos reserva e como torná-los oportunidades de crescimento”.

Sobre os signos e o amor, há uma crença de que, sabendo qual nosso signo ascendente, conseguimos, pelo seu signo oposto, conhecer o tipo de pessoa que atraímos para a vida. Maju explica: “essa crença, apesar de originada na máxima popular de que os opostos se atraem, é verdadeira porque trabalha o princípio de complementaridade dos signos”. Mas, como assim? A astróloga enfatiza: “se somos mais centrados, certamente temos que aprender a abrir mais a mente, nossas ideias, se somos mais céticos, temos que aprender a ter uma visão mais integral da vida e esses aprendizados acontecem exatamente nas relações”.

Para ela, é por isso que atraímos pessoas complementares. “Não necessariamente opostas, mas que nos enriqueçam com uma visão diferente. E a dica sobre o que temos que aprender para complementar nossas qualidades está exatamente no signo oposto ao nosso ascendente. Este fala do nosso eu, da nossa imagem pessoal, de como agimos no mundo. O contrário será, então, aquilo que precisamos trabalhar para complementar nosso eu”. Ela cita um exemplo: alguém com ascendente no signo de Virgem, vai atrair seu signo oposto, Peixes. Ou seja, alguém com ascendente em Virgem, que geralmente será mais cético, vai buscar na relação íntima uma pessoa com olhar mais amplo sobre a vida, não necessariamente alguém com Sol, ou Ascendente em Peixes, mas alguém que, na relação à dois, busque uma conexão mais profunda, inclusive em termos de autoconhecimento.

Maju lembra: “todos nós nascemos com um jeito diferente de lidar com o mundo, mostrado pelas combinações que existem entre o signo solar, o ascendente e a lua em nosso mapa astral, somado a outros signos, planetas e aspectos que formam a nossa personalidade e o tipo de experiências que nos toca viver”. Um link no site da astróloga ajuda a descobrir qual o signo ascendente e a tabela abaixo mostra quais os signos opostos. Aí, é só buscar quais as características para entender um pouco o que o amor vem dizendo para você.

Maju Canzi é astróloga e Coach. Formada em Administração de Empresas, é criadora do Mulher Integral e da Terapia de Vênus, um programa de coaching holístico que já ajudou centenas de mulheres a potencializarem seus talentos e se desenvolverem na sua profissão, nos relacionamentos e na vida. É certificada em Meditação, Constelações Familiares, Florais, Kundalini Yoga, e estuda o desenvolvimento humano e as filosofias ancestrais desde 2009. Depois de viajar o mundo em busca de autoconhecimento, encontrou na Astrologia seu principal caminho.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

1 comentário on "Maju Canzi desmistifica a relação entre o signo ascendente e o amor"

  1. Marina Maria

    Eu sou Canceriana 18° com Vênus em Câncer, 27° Vênus quase em Leão, Vênus em combustão, ou seja, elemento Água, mas Ascendente e Lua estão em Sagitário, tenho necessidade de liberdade muito grande, até gosto da pessoa, mas quando acaba, quero distância e odeio cobranças.
    Mas sou rancorosa as vezes, volta e meia o ‘passado’ por pensamentos, as vezes vem na minha mente, daí fico’sofrendo’ por algum tempo, mas a vontade de me expandir, viajar, típico de Sagitário me ajuda e muito, ainda bem.
    No amor, atraio muito e me sinto atraída por signos do elemento complementar ao meu Ascendente Sagitário, que é do elemento fogo, os signos do elemento Ar, principalmente Aquário, já fiquei com 1 Libriano, 1 Pisciano, dos que eu me lembro o signo, os outros não perguntei, foram poucos até e relacionamentos breves, acho que meu lado Sagitariano não quer que eu me prenda a 1 só pessoa e hoje com 28 anos nem sei se acredito mais em um ‘amor pra sempre’…

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *