London by music: um jeito psicodélico de conhecer a velha Albion

2059 0


* Paulo de Tarso Porrelli – O passeio cultural London Rock Tour é coordenado pelo agente turístico Bruce Cherry, um inglês que conhece e pesquisa como poucos a história do rock britânico e suas relações com a cultura inglesa e dela com o mundo. Bruce lecionou marketing e é doutor em história, cuja tese se fundamentou nos conflitos sexuais na Primeira Grande Guerra.

Ele vive nos arredores de London com a esposa Thelma, carioca da gema com quem se casou há mais de três décadas. Estudioso incansável, é uma figura simples e eloquente que sabe condensar e transmitir inúmeras informações; não somente sobre o rock. Impressiona a coordenação motora do nosso anfitrião ao volante narrando tudo pelo microfone, como se apresentasse um documentário ao vivo e sobre rodas.

Bem! Conhecemos, no requintado bairro de Chelsea, a primeira casa onde Caetano e Gil viveram no exílio e recebiam visitas como a do Rei Roberto Carlos. É lá onde o baterista Ringo Star tem uma cobertura. Vimos o pub onde os Beatles se reuniam distantes das “garras” das fãs, numa daquelas vielas de London que mais parecem contos de fadas. O minicastelo do místico guitarrista Jimmy Page é um show particular nas imediações do Holland Park.

Mais à frente, fizemos uma parada na Academia Real de Música onde estudaram artistas famosos como o compositor e produtor musical britânico Andrew Lloyd-Webber. Paramos para tomar café no charmoso www.stickyfingers.co.uk, restaurante do primeiro baixista do Rolling Stones, em South Kensington. Avistamos bem de perto a residência onde Paul MacCartney mora há mais de cinco décadas. E o flat onde John Lennon e Yoko Ono moravam. O aconchego de Eric Clapton é também um recanto especial.

Emoção à flor da pele foi vermos o apartamento onde Jimi Hendrix morreu. Deparamos inclusive com o cenário natural que deu origem à capa do celebrado disco Animals, do Pink Floyd – às margens do River Thames. O recanto do Freddie Mercury integra a pauta; além de tantos outros cantos, contos e causos de ídolos que fizeram, fazem e ‘farão a cabeça’ de legiões de fãs. A viagem é encantadora, acima de tudo pelo conteúdo contado por Bruce ao longo de um vigoroso trajeto de quase quatro horas.

Ah! Abbey Road? Sim, difícil seria não posar para fotos na mais famosa das travessas de pedestres do planeta, eternizada no registro que o fotógrafo Iain Macmillan fez de George, Paul, Ringo e John, dia oito de agosto de 1969, para a capa do “LP” homônimo do estúdio ali ao lado, onde gravavam os meninos de Liverpool. A Abbey Road é Patrimônio Nacional da Inglaterra.

E na portuária Liverpool fica o templo: https://www.cavernclub.com/ Lá vale conhecer também o http://www.beatlesstory.com O trem sai de Londres, da Marylebone Station, e o caminho é fascinante.

* Paulo de Tarso Porrelli é jornalista

Total 3 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "London by music: um jeito psicodélico de conhecer a velha Albion"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *