Isolou Diadema

2107 0

* Luiz Paulo – De forma deselegante e intempestiva, Lauro Michels (PV) criticou publicamente a escolha de três vereadores do seu partido – José Hudsomar Jardim, o Zé do Bloco, Albino Cardoso e Paulo Bezerra – que na semana passada declararam apoio à minha pré-candidatura a deputado estadual nas eleições deste ano.

Argumentou o prefeito de Diadema: “Queria que me anunciassem qual projeto social que o Luiz Paulo fez além da distribuição de leite, o que ele já fez pela cidade, o que já trouxe para a cidade e qual a representatividade dele enquanto político, não desmerecendo ninguém”.

No seu afã condenatório, Michels nos ajuda a entender os motivos que levam não só os parlamentares mas grande parcela da população a rejeitar o seu governo e a sua forma de conduzir as articulações dentro do seu próprio campo político. No tocante à oposição, a desinformação e o ressentimento dão o tom.

Alegar, como fez o prefeito, que eu não tenho um trabalho social reconhecido na cidade beira o delírio, para dizer pouco. Toda a minha vida, dentro ou fora da política, é dedicada a ajudar e conviver com movimentos populares e comunidades.

Não faço por obrigação, ao contrário do que o prefeito tenta induzir. Faço porque gosto, porque me identifico e me realizo.

Elencar os tipos de trabalho que realizo em prol das comunidades é desnecessário neste momento, pois o que está em jogo é o futuro da cidade a partir desta catastrófica gestão de Lauro Michels.

Eis o que de fato interessa debater. Ao contrário de mim, que procuro conviver, ajudar e respeitar todo mundo, o prefeito não promove o diálogo com ninguém. Basta citar que, de forma inédita e sem uma justificativa consistente, retirou Diadema do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC. Quer atitude mais reprovável do que esta?

Na saúde, além da ameaça de perdermos o prédio do hospital municipal, nos pronto-socorros temos de conviver com reduzido número de médicos, falta de medicamento e insumos básicos. Nosso cartório corre o risco de ser despejado por falta de pagamento de aluguel.

Na tesouraria municipal, fornecedores fazem fila para receber os atrasados, gerando incerteza no funcionalismo por causa da ameaça de interrupção de serviços primários à população. O salário do funcionalismo está sendo honrado por conta de uma manobra que “emprestou” recursos do Instituto de Previdência do Servidor Municipal, o Ipred.

Toda essa crise política e administrativa e o prefeito ainda encontra um culpado para dizer da sua decepção com vereadores da sua base de apoio.

Um culpado e bodes expiatórios à medida em que alega que, na condição de suplentes, os vereadores só chegaram à Câmara Municipal graças a sua generosidade de convocar titulares para compor o primeiro escalão da prefeitura – numa clara demonstração de que se sente dono do poder.

Se Lauro Michels tivesse um mínimo de clareza, poderia perceber que o legado que deixa para Diadema é de dívidas, má gestão e incerteza na área administrativa, e isolamento, no campo político.

Parasse um pouco para pensar talvez conseguisse entender os motivos que levam parlamentares do seu grupo a apoiarem a minha pré-candidatura.

Muito provavelmente por eu ser o aposto dele: alguém que aposta na união e no diálogo para fazer Diadema avançar e se tornar verdadeiramente uma cidade pujante e respeitada.

* Luiz Paulo é vereador em Diadema e pré-candidato (PR) a deputado estadual

Total 5 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Isolou Diadema"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *