Festival reúne artistas da Bahia; Rio Grande do Norte, Minas Gerais e São Paulo

92 0

6º Ato Artístico Coletivo Perus recebe o Grupo Rosa dos Ventos, Funmilayo Afrobeat Orquestra, Movimento de Palhaçaria da Baixada Santista, Reversa Companhia de Teatro, Companhia O Grito, Coletivo Noroest, Cia. Circo Mínimo, Giramundo Teatro de Bonecos, entre outros.

Da Redação – O Ato Artístico Coletivo Perus, que tem realização do Grupo Pandora de Teatro e Ocupação Artística Canhoba, chega em sua sexta edição e apresenta de 04 a 07 de março de 2021, um grande festival de inventividades virtuais com apresentações e ações de formação.

Com 17 atividades culturais gratuitas de múltiplas linguagens, o festival será transmitido pelo Facebook da Ocupação Artística Canhoba (www.facebook.com/ocupacaoartisticacanhoba) e pelo Youtube do Grupo Pandora (https://www.youtube.com/user/grupopandorateatro), buscando valorizar e fomentar as criações artísticas desenvolvidas em tempos de pandemia e isolamento social, principalmente a dos coletivos e artistas localizados em regiões periféricas do Brasil.

A programação do 6º Ato Artístico Coletivo Perus contará com atrações de cinema, circo, dança, música e teatro, além de oficinas de formação. O primeiro espetáculo do festival “Circo Wi – Fi das Praiaças” acontece no dia 04 de março, às 17h00, com o Movimento de Palhaçaria da Baixada Santista (@praiacas) de Santos-SP. Também representando o Circo, no dia 05 de março, às 20h00, acontece o espetáculo “Birita Procura-se” com A Casa das Lagartixas (@acasadaslagartixas) de São José dos Campos (SP).

A ação faz parte do projeto aprovado pelo Edital 40/2020 – Produção e realização de festival de cultura e economia criativa com apresentação Online – Programa de Ação Cultural (ProAC Expresso LAB) | Governo do Estado de São Paulo | Governo Federal | Lei Aldir Blanc. Todas as atividades são gratuitas e livres para todos os públicos. Confirme sua presença no evento: https://fb.me/e/1YSC7G1je

Serviço – 6º Ato Artístico Coletivo Perus, de 4 a 7 de março de 2021 – Horário: a partir das 14h. Onde: www.facebook.com/ocupacaoartisticacanhoba e www.youtube.com/user/grupopandorateatro

Programação completa:

Quando: 06 de março de 2021 (sábado)

14h00 – Oficina “Corpo-artesão (Oficina de dança-teatro on-line)” com Mirtes Calheiros 

Encontro que compartilha aspectos do treinamento e do processo de criação da Cia. Artesãos do Corpo, através de práticas de percepção interna do corpo e criação em ato, busca vencer a distância e a fria tela de um computador, que desafia nossa atenção e exige uma conexão com pessoas que não estão na nossa presença, mas que torna possível nos ligarmos de outra maneira.

18h00 – Espetáculo Teatral “Diana Luana” com Companhia O Grito | Duração: 40min

Diana Luana, se não tivesse nascido nas ruas, seria uma criança como outra qualquer. A menina tem como sonho estudar em uma escola para virar astronauta, poder subir até a lua e reencontrar o colo de sua mãe. Mas, por ter um nome para o dia e outro para a noite e por morar em todas as ruas, Diana Luana, como tantas outras crianças, não pode estudar na escola. Assim, a menina precisa enfrentar frios mais gelados que o Polo Norte, lutadores imbatíveis, e sonhar… Sonhar até alcançar a lua!

19h00 – Espetáculo de Dança “Autonomia periférica” com Coletivo Noroest | Duração: 31min

Vídeo produzido em 2020 durante a pandemia, com recortes históricos do movimento hip-hop local e da ideologia do Coletivo Noroest, grupo de dança que tem como base de sua pesquisa o breaking, com anos de atuação no bairro de Perus. Autonomia Periférica é sobre pensar o conhecimento produzido nos territórios periféricos e a importância deste tipo de registro. Uma estética das bordas, faladas e dançadas diariamente como protesto e ferramenta de conscientização, colheita e plantação de saberes, expandindo a relação com o território e democratizando o acesso à cultura e a arte.

20h00 – Espetáculo Teatral “Freud-Einstein, Maio de 1933” com Cia. Circo Mínimo | Duração: 60min

“Freud-Einstein, Maio de 1933” explora um suposto encontro entre dois ícones da ciência livre, Sigmund Freud e Albert Einstein, logo após ambos terem a oportunidade de atacar a ascensão do Terceiro Reich, o que os leva a discutirem suas falhas e inseguranças.

Quando: 07 de março de 2021 (domingo)

14h00 – Oficina “Estratégias narrativas das realizadoras do cinema brasileiro contemporâneo” com Vana Medeiros

A atividade tem como objetivo traçar um breve panorama das principais realizadoras do cinema brasileiro contemporâneo, e analisar de maneira mais detalhada as carreiras de 6 diretoras-roteiristas proeminentes no mercado audiovisual do país, assim como as estratégias que têm buscado para narrar seus filmes

17h00 – Espetáculo Teatral “Pedro e o Lobo” com Giramundo Teatro de Bonecos | Duração: 55min

A versão para bonecos de “Pedro e o Lobo” reforça, com imagens, a ideia central da versão musical original de Sergei Prokofiev: compartilhar com as crianças a estrutura elementar de uma orquestra, seus principais timbres e grupos de instrumentos. O Giramundo optou pelo marionete a fio e à sua ampla gama de movimentos e possibilidades de expressão. Os cenários foram substituídos por desenhos em um quadro negro, as vozes dos personagens surgem ao vivo e o plano do palco é o do chão, mesmo nível dos pequenos espectadores. Pedro e o Lobo é o espetáculo mais apresentado da história do Giramundo.

19h00 – Espetáculo Teatral “Auroras: Mulheres que criam” com Baciada das Mulheres do Juquery | Duração: 15min 

Uma figura feminina extra-cotidiana toca a realidade, nascida do imaginário de uma artista interna com o encontro do imaginário de uma artista em estado de isolamento social. Vídeo-performance livremente inspirada na obra “Aurora Cursino Santa e Mãe?”, de Aurora Cursino, artista e interna do hospital Psiquiátrico do Juquery, provocando uma reflexão sobre o universo feminino e as violências de gênero, o adoecimento mental de mulheres, e sobre como as potencialidades artísticas femininas muitas vezes são silenciadas pela sociedade patriarcal.

20h00Show Na Capela dos Capuchinhos com Pássaro Vivo | Duração: 28min 

O Show “Ao vivo na Capela dos Capuchinhos” foi gravado em 2020 em plena pandemia, como show de comemoração e despedida da tour do primeiro disco “Sobre Asas e Raizes”, lançado em 2019 de maneira independente. Neste show a banda já apresenta sua nova formação, novos arranjos e o novo direcionamento estético artístico e sonoro da banda.  Tal caminho será explorado no próximo disco – “Vivo Interior” – que será lançado pela natura musical em 2021. Foi escolhida a antiga capela dos capuchinhos para gravar esse show, com o intuito de conectar o trabalho da banda às suas raízes do interior e a valorização do patrimônio material da cidade de Patos de Minas.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Festival reúne artistas da Bahia; Rio Grande do Norte, Minas Gerais e São Paulo"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *