Estudantes de Santo André protagonizam peça para incentivar a reflexão sobre preconceitos

83 0

Da Redação – Anna Jinga mora na periferia e faz amizades com quatro jovens que buscam ajudá-la a proteger a casa de cultura Reino Matamba, local onde vivem crianças e pode ser derrubado a qualquer momento. Este é o enredo da peça ‘Menina Jinga’, criada por alunos do 2º, 7º, e 8º ano do Ensino Fundamental e educadores do Colégio Central Casa Branca, de Santo André (SP), para debater racismo, bullying, autoestima e outras questões, entre os alunos. A iniciativa foi destaque na 2ª edição do Desafio Criativos da Escola.

A temática do espetáculo foi escolhida após uma aluna negra relatar o racismo sofrido em um intercâmbio cultural entre turmas de teatro. Foi quando surgiu a ideia de criar um grupo para tratar sobre o tema: ao longo de sete meses, a turma de atores amadores, formada por 11 alunos, participou de oficinas criativas, elaboração de personagens, textos e de muita pesquisa sobre a cultura afro brasileira, para criar a história, os personagens, montar a estrutura física da peça. Paralelamente, os alunos lançaram o livro ‘Confissões de Jinga’, que fala sobre a criação da personagem, escrito pela estudante que interpretou a protagonista.

A apresentação, que estreou em setembro de 2016 no teatro da escola e ficou em cartaz durante três meses, impactou os alunos e a comunidade ao trazer uma nova perspectiva para outros estudantes que passavam pelos mesmos dilemas enfrentados pelos personagens da peça. Mesmo com a temporada de apresentações já encerrada, a turma se mantém firme na elaboração de novas obras que contam com a participação e diálogo com o público.

As inscrições para a 3ª edição do Desafio Criativos da Escola já estão abertas e vão até o dia 1º de outubro. Realizada pelo programa Criativos da Escola, do Alana, a premiação irá reconhecer 11 iniciativas que mais se destacarem por seu protagonismo infanto-juvenil e impacto social, e levará três estudantes e um educador de cada grupo para uma viagem ao Rio de Janeiro (RJ). Pelo segundo ano consecutivo, o Desafio conta com o apoio do programa Parceria Votorantim pela Educação, do Instituto Votorantim, nos 53 municípios onde desenvolve suas atividades.

Sobre o Alana
O Alana é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, que aposta em programas que buscam a garantia de condições para a vivência plena da infância. Criado em 1994, o Alana é mantido pelos rendimentos de um fundo patrimonial desde 2013. Tem como missão “honrar a criança”.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Estudantes de Santo André protagonizam peça para incentivar a reflexão sobre preconceitos"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *