“Enquanto a bola estiver rolando, o mundo estará em paz”

956 0

* Márcio Trevisan – Poucas vezes uma frase foi tão feliz quanto esta, dita pelo ex-presidente da Fifa, João Havelange, há quase 24 anos, mais exatamente no dia em que começou a Copa do Mundo de 1994, nos Estados Unidos. Se lembrarmos que enquanto durou a II Guerra Mundial não houve a realização de Campeonatos Mundiais de futebol, veremos que o ex-dirigente brasileiro, falecido em 2016 com 100 anos, tinha mesmo razão.

Sim, futebol, foi também você vítima das impensadas atitudes dos homens de então. Como ter o prazer de disputá-lo pelos campos do mundo se a Terra, por anos, trocou o azul do céu pelo vermelho do sangue? Mas você venceu a guerra, porque sua força provém não das armas, mas dos sonhos; porque sua estratégia visa à união das gentes, não a dispersão dos povos. É você, futebol, muito mais do que um esporte. Nenhuma outra modalidade envolve tanta paixão, tanto sofrimento e, paradoxalmente, tanta emoção, tanta alegria. É por isso que os sons que de você surgem são para nós, os que o amam, os mais doces acordes de uma suave melodia.

Para o Brasil, Pátria que não lhe deu à luz mas que lhe adotou como filho mais querido, tem você importância ainda maior: é o nosso cartão de visitas. É através de você que todo o mundo conhece nossa face, e é graças a você que podemos provar que ela também pode ser competente e vencedora.

Foi devido a você, futebol, que uma gente de barriga quase sempre vazia pode de vez em quando encher de orgulho o peito. Mas não falo só das cinco Copas que nos ajudou a ganhar – foram estas apenas frutos de um antigo e feliz caso de amor. Falo, sim, de todas as felizes tardes de Domingo que você sempre nos deu e continua a nos proporcionar.

Este amor, por sinal, nasceu entre você e nossa terra à primeira vista, exatamente no dia em que Charles Miller aqui retornou trazendo sob os braços duas bolas de couro e dentro do coração a certeza de que você chegava para ser o maior. Hoje certamente batendo a sua bolinha por etéreos gramados, aquele paulista filho de ingleses com certeza se orgulha de ter lhe dado de presente a nós.

Não sei bem quem o inventou, futebol – se os chineses, os italianos, os ingleses. Só sei que há mais de um século você está impregnado em nossa pele da mesma forma que o suor que dela escorre após um grito de gol.

Futebol… O suor de uma camisa, seja ela de que cor for. Importa apenas que o espírito da vitória seja o caminho mais curto para colocar em milhões de rostos o doce sorriso dos vencedores.

Futebol… Basta apenas ter paixão, jogar com o coração e, especialmente, com amor. Porque, como já disse, você não é apenas e tão somente um simples jogo: é a própria cara de todo um povo, que muitas vezes só encontra em você as vias mais amplas da felicidade. E que espera, como sempre o faz a cada quatro anos, que mais uma vez tenha chegado a hora de ser feliz.

Por tudo isso, futebol, benditos sejam os deuses que o criaram.

Curtinhas

Campeão simbólico. E real. – Independentemente do resultado que obtiver na próxima quarta-feira, diante do Palmeiras, o Flamengo/RJ terminará na liderança do Brasileirão e nela permanecerá até que o torneio volte a ser disputado, após a final da Copa do Mundo. O técnico Maurício Barbieri, que de interino se tornou efetivo, deu ao Mengão uma cara de time vencedor, e com todos os méritos alcançou a condição de hoje desfruta. Se continuar assim, desta vez as chances de título rubro-negro não ficarão apenas no “cheirinho”.

Muito mal. E pode piorar. – A diretoria do Corinthians disfarça, mas a verdade é uma só: ou o time vence o Bahia/BA na quarta-feira, em Salvador/BA, ou o técnico Osmar Loss voltará a ser apenas auxiliar (isso na melhor das hipóteses). Sob seu comando, o Timão disputou 15 pontos e faturou apenas 5 – ou seja: um aproveitamento de 33.3%. Para piorar, o sonho do octacampeonato nacional está, no momento, muito longe, já que a distância para o Flamengo/RJ, líder do Brasileirão, já está em 10 pontos.

Namorando a ZR. E querendo casar. – É fato que o Santos tem um jogo a menos do que 18 dos 20 clubes que disputam a Série A, mas também é fato que, até agora, o Peixe cumpre péssima campanha, com seis derrotas e apenas três vitórias em 10 jogos disputados. E mais: se perder ou mesmo empatar com o Fluminense/RJ fora de casa, no meio da próxima semana, terá a equipe da Vila Belmiro enormes chances de passar a Copa do Mundo na Zona do Rebaixamento. Se isso acontecer, só não se sabe se ainda terá em seu comando o técnico Jair Ventura.

Tá bom. Mas tá ruim. – Ainda que com muitas dificuldades, o São Paulo venceu o Atlético/PR no fim de semana e, ao que tudo indica, assistirá ao Mundial da Rússia entre os primeiros colocados no Brasileirão. Tal situação pode ser considerada muito positiva, já que ninguém apostava no Tricolor antes do início do Brasileirão. Por outro lado, também pode ser considerada muito negativa, já que para uma equipe que não fatura um título expressivo há mais de seis anos, terminar um campeonato em segundo lugar não representa coisa nenhuma.

Total 2 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "“Enquanto a bola estiver rolando, o mundo estará em paz”"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *