Enganos são revelados em exposição coletiva da Galeria Lume

763 0

 

O Brasil tem uma unidade em sua diversidade. A gente respeita a cultura gaúcha, nordestina, amazônica. O que é ruim é este achatamento cosmopolita. Você liga a televisão e não consegue distinguir se um cantor é alemão, brasileiro ou americano, porque todos cantam e se vestem do mesmo jeito…                                                                                                                                            Ariano Suassuna.

 

Adivinhador_do_fogo_-_Elza_Lima160826_125708* Hildebrando Pafundi – A Bienal de São Paulo abre no início de setembro e com ela inicia-se um período de contestações no campo das artes em busca de novas ideias, linguagens, experimentações e questionamentos. Neste cenário, a Galeria Lume recebe, entre os dias 2 e 26 de setembro a exposição Primavera nos Dentes, coletiva que promete dissolver as certezas de seus visitantes.

Com curadoria de Bernardo Mosqueira e Ulisses Carrilho, a mostra coletiva reúne obras de 17 artistas contemporâneos nacionais e internacionais, entre os quais Anton Steenbock, Elza Lima, Lourival Cuquinha, Raphael Escobar e Janaína Miranda, e do coletivo baiano GIA (Grupo de Interferência Ambiental). São fotografias, vídeos e instalações que, de alguma forma, trabalham com a questão do engano, seja pela ilusão ou mesmo por ludibriar o seu interlocutor.

A fotografia de beleza estonteante que revela o gravíssimo problema de queimada das florestas brasileiras, a imagem que expõe a gentrificação de bairros paulistanos, o metro quadrado que revela o quão absurda é a especulação imobiliária e o estreitamento da relação entre pornografia e política são algumas das questões com as quais os visitantes terão de lidar na visita à mostra.

“Quando concebemos esta exposição, queríamos investigar o engano. Não nos interessa tanto a ilusão em si, mas sim, o momento em que o sujeito se descobre enganado, o instante em que a ilusão é revelada”, afirma Mosqueira. “Reunimos trabalhos que se realizam com o ato de enganar e que deverão suscitar uma série de questionamentos e fazer emergir dúvidas diante das várias certezas que temos. A ideia é justamente estimular estes estados de suspeita para a dissolução de enganos”, destaca.

Para o curador, a exposição é reflexo de nosso tempo. “Estamos vivendo um período de muitos questionamentos. A cultura é cenário de um mundo construído pela política e elas não podem ser desassociadas. Neste contexto, seria muito difícil construir uma exposição que não tratasse, de alguma forma, dessas emergências”, diz Mosqueira.

Dos 17 artistas individuais expositores, 8 são mulheres. A proporção não veio pelo acaso. Os curadores escolheram ter uma forte presença feminina na exposição coletiva. “Foi, sim, uma escolha política. Normalmente essa questão é deixada de lado, mas se repararmos, as mostras coletivas, em geral, têm entre 70% e 100% de homens entre os artistas escolhidos. O discurso padrão diz que a falta de representatividade feminina se dá pelo acaso ou pela falta de mulheres com trabalhos de relevância. Não é verdade. Temos inúmeras artistas com trabalhos revolucionários que são tratadas como invisíveis não só pela sociedade, mas também pelo mercado de arte”, destaca Mosqueira. A mostra tem estrada gratuita.

Serviço – Primavera nos Dentes
Curadoria: Bernardo Mosqueira e Ulisses Carrilho
Abertura: 2 de setembro, às 19h
Período expositivo: de 2 a 26 de setembro
Galeria Lume – Rua Gumercindo Saraiva, 54 – Jardim Europa, São Paulo
De segunda à sexta-feira, das 10h às 19h; e sábados, das 11h às 15h (11) 4883 – 0351

  • Obras de Picasso no Instituto Tomie Ohtake – Foi inaugurada com obras de Pablo Picasso, sendo muitas de seu acervo particular e inéditas no Brasil, que atualmente pertencem ao Museu Nacional Picasso, em Paris, grande exposição no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo e pode ser visitada até de 14 de Agosto. Depois do Instituto, a exposição segue para o Paço Imperial, no Rio de Janeiro, que será inaugurada em Setembro. O artista plástico espanhol Pablo Picasso, que nasceu em 1881 e faleceu em 1973, mesmo sendo mais conhecido como cubista, tinha seu próprio estilo com diferentes técnicas e fez os primeiros desenhos quando estava com apenas 14 anos. Para essa exposição, com curadoria de Emilia Philippot, foram selecionadas 153 peças com a trajetória cronológica e temática do artista e suas principais fases, sendo 116 de sua autoria: 20 esculturas, 20 gravuras, 34 pinturas e 42 desenhos. Há também 22 fotogramas de André Villers, produzidos em parceria com Pablo Picasso. As outras são 12 fotografias feitas por Dora Maar, e três pelo fotógrafo Pierre Manciet, além de filmes sobre as obras de Picasso, seu processo de trabalho e criação. A exposição, denominada “Picasso: Mão Erudita, Olho Selvagem” foi dividida em 10 seções: Formação e influência, Picasso o exorcista (processo e geometrização de formas), o cubista, o clássico (a maternidade, o teatro e a dança), o surrealista, o processo de criação de Guernica (estudo da obra, fotos e o foco), o resistente, o múltiplo (da cerâmica ao fotograma), ele trabalhando e sua última fase, que mostra o erotismo em todos os seus estados. Visitas até dia 14 de Agosto de 2016, de terça-feira a domingo das 11h às 20 horas. As entradas custam R$ 12,00, meia, R$ 6,00, mas nas terças-feiras, as visitas são grátis e crianças até 10 anos não pagam em nenhum dos dias. Os ingressos estão à venda pelo site www.institutotomieohtake.org.br ou na bilheteria do Instituto de terça-feira a domingo das 10h às 19 horas. Endereço: Avenida Faria Lima, 201, com entrada pela Rua Coropés, 88 – São Paulo – Capital, SP.
  • Bienal Internacional do Livro de São Paulo – Já tiveram inicio os preparativos para a 24ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, que será realizada entre os dias 26 de Agosto e 4 de Setembro, no Pavilhão de Exposições do Parque Anhembi, na Avenida Olavo Fontoura, 1209, na Capital. O evento reunirá escritores brasileiros e de outras nacionalidades, editoras nacionais e internacionais, com lançamentos de livros, tardes de autógrafos, palestras e debates. Os ingressos, que custam entre R$ 20,00 a R$ 25,00 já estão à venda pelo site www.bienaldolivrosp.com.br que na compra de três ingressos ou mais terá descontos. Já participei de algumas Bienais do Livro de São Paulo, a partir de 2004, geralmente no espaço para associados da União Brasileira de Escritores (UBE), quando aproveitava para fazer lançamentos de livros de minha autoria, fazer trocas, conversar e entrevistar alguns escritores, como o cronista e romancista Ignácio de Loyola Brandão, e o também autor de novelas para televisão e romancista, Walcir Carrasco, entre outros. A deste ano talvez não participe, porque não tenho nenhum livro recente para ser lançado, mas talvez faça uma ou duas visitas para adquirir alguns livros, o que também recomendo aos amigos, amigas e leitores. Até a próxima!
* Hildebrando Pafundi é escritor, jornalista, contista e cronista. Membro da Academia de Letras da Grande São Paulo, da União Brasileira de Escritores (UBE-SP) e outras entidades. Tem quatro livros publicados. Contatos com o autor e colunista pelo e-mail hpafundi@ig.com.br
Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Enganos são revelados em exposição coletiva da Galeria Lume"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *