Educação de São Caetano se aprofunda na história do Movimento Autonomista

1004 0

Da Redação – A Educação de São Caetano está empenhada em manter viva entre as crianças e jovens da cidade a história do Movimento Autonomista. Na sexta-feira (9) um grupo de professores da rede municipal participou de bate-papo com os líderes autonomistas Mário Porfírio Rodrigues e Mario Dal’Mas, no Centro de Capacitação dos Profissionais da Educação (Cecape) Dra. Zilda Arns, e tiveram a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre os atos que culminaram na conquista da emancipação político-administrativa do município em 24 de outubro 1948.

Mário Porfírio explicou que a ideia da luta pela autonomia surgiu aos poucos, da necessidade de melhorias na infraestrutura de São Caetano do Sul – então parte do município de Santo André. “Eu tomava o trem toda noite para ir ao Brás, estudar. Havia um grupo de moradores que estava sempre no vagão e a gente ia conversando sobre a situação de São Caetano. Naquela época não tínhamos água, esgoto, calçadas ou jardins públicos, e o dinheiro dos impostos de nossas fábricas era usado para embelezar Santo André. Daí veio a ideia de criarmos um jornal para lutar pela autonomia.”

“Faltava de tudo em São Caetano, era tudo barro, não tínhamos nem calçadas. Nós sempre comentávamos isso, então um dia nos perguntamos o que poderíamos fazer de positivo. Aí decidimos criar o Jornal de São Caetano e já no primeiro número falamos de separação. Também fizemos uma enquete perguntando o que os moradores mais queriam e a resposta foi uma Santa Casa. Então nos mobilizamos para arrecadar dinheiro e comprar o terreno onde foi construído o Hospital São Caetano. Juntamos um grupo de 95 pessoas e, unidos, passamos a trocar ideias que culminaram na autonomia”, destacou Mário Porfírio.

Os professores de História da rede municipal se mostraram empolgados com a oportunidade de conversar com os autonomistas. Foram muitas as perguntas sobre como o movimento de moradores levou à emancipação, para felicidade de Mário Porfírio. “O que nós queremos é que a história da autonomia seja mais difundida, explicada para as crianças e jovens. Eu considero esta a data mais importante da história de São Caetano. É um grande motivo de orgulho ver que um lugar onde não podíamos ir ao cinema em dia de chuva, por causa do barro nas ruas, hoje é o 1º IDH do País.”

O professor Paulo Sérgio Garcia, responsável pela Coordenação Pedagógica do Cecape, lembrou que o estudo da história de São Caetano, e por consequência do Movimento Autonomista, foi incluído no currículo unificado do Ensino Fundamental, lançado em 2014 pela Prefeitura. Ele festejou a oportunidade de colocar os autonomistas em contato direto com professores de História e estudantes – algumas escolas já receberam os autonomistas para palestras este ano. “Essa aproximação ajuda a ilustrar este momento histórico. Ela amplia os conhecimentos e leva à sala de aula não apenas a história do movimento, mas todo o contexto daquela época.”

A Fundação Pró-Memória, parceira na iniciativa de difusão do Movimento Autonomista de São Caetano, disponibiliza aos professores, alunos e todos os moradores um rico acervo relacionado à autonomia. São documentos, jornais da época, fotos e outros registros históricos que podem enriquecer o aprendizado de jovens e adultos sobre este importante movimento popular sulsancaetanense. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone 4223-4780 ou no site www.fpm.org.br

Serviço – Confira abaixo as próximas atrações da programação do mês da autonomia:
* 20/10, às 19h30 – Sessão solene pelos 67 anos da autonomia de São Caetano do Sul, na Câmara Municipal;
* 25/10, às 11h – Missa em comemoração à autonomia, na Paróquia Sagrada Família;
* 27/10, às 19h – Premiação do concurso de redação História da Autonomia (os textos já estão sendo elaborados pelos alunos), no Cecape.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Educação de São Caetano se aprofunda na história do Movimento Autonomista"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *