Edmir Chedid defende à CTC retirada de cancelas de pedágios

470 0

Da Redação – O 2º secretário do Poder Legislativo, deputado Edmir Chedid (DEM), declarou ser contrário aos argumentos apresentados pelo diretor de operações da Agência de Transportes do Estado (Artesp), Alberto Silveira Rodrigues, em relação à retirada de cancelas das praças de pedágio que estão adaptadas ao sistema de cobrança automática em rodovias paulistas.

De acordo com o parlamentar, autor do Projeto de Lei 940/2015, que determina a retirada das cancelas das praças de pedágio, a medida defendida por ele no Poder Legislativo poderá resultar em mais segurança aos usuários do sistema viário. O Projeto de Lei foi aprovado pela Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) no ano passado, mas vetado pelo governo do Estado.

“O governo do Estado vetou esse projeto após ouvir a Artesp. A Agência garante que a retirada da cancela possa resultar num aumento do número de acidentes nas rodovias estaduais. Segundo ele [Alberto Silveira Rodrigues], apenas 2% das cancelas não abrem, o que é um número muito grande ante a tecnologia existente. Por isso, não fiquei satisfeito com sua exposição”, afirmou.

A gestão e operação do sistema de cobrança automática em pedágios nas rodovias foi tema, nesta terça-feira, 29/3, das discussões da Comissão de Transportes e Comunicações (CTC) da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp). O principal problema apontado foi o volume de reclamações sobre falhas na abertura das cancelas automáticas e os acidentes causados por falhas.

Alberto Silveira Rodrigues enumerou os motivos dessas falhas, alegando que quando há evasão, o número de acidentes cresce proporcionalmente. Em 2015, ainda segundo ele, foram registrados 1,8 milhão de evasões no sistema de pedágios. No mesmo ano, houve 72 acidentes nas cabines automáticas, fatal para uma das vítimas, e 88 nas cabines manuais, fatais para três pessoas.

“O momento agora não é favorável à retirada das cancelas; não é recomendável. Entendemos que a cancela é um obstáculo físico que obriga o motorista a diminuir a velocidade para que transponha com segurança a praça de pedágio. E está claro que sem as cancelas teríamos muito mais acidentes, pois os motoristas abusariam da velocidade”, concluiu Alberto Silveira Rodrigues.

Pedágios – Atualmente, existem 148 praças de pedágio e 1.496 cabines de cobrança no Estado de São Paulo, sendo 899 manuais, 404 eletrônicas e 193 mistas. O sistema automático de arrecadação de pedágio é utilizado por cerca de 3,5 milhões de clientes, possuidores de um total de 4,2 milhões de Tags. Quatro empresas operam esse serviço, que passou a contar recentemente com um sistema de adesivos, conhecido por “stickers”, já utilizado por uma parte dos usuários.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Edmir Chedid defende à CTC retirada de cancelas de pedágios"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *