E começa mais um Brasileirão… Ou será mais um ‘Paulistão’?

1326 0

* Marcio Trevisan – Este fim de semana marcou o início do Campeonato Brasileiro, sem dúvida alguma o mais equilibrado torneio em nível nacional de todo o planeta. Porém, ele bem que poderia ser chamado de outra forma: Paulistão. Isso mesmo, meus amigos: nos últimos anos, o predomínio dos times de São Paulo nesta competição foi flagrante, com seus quatro maiores clubes ocupando, ao final de cada edição, quase sempre os primeiros lugares.

Na verdade, a única exceção foi em 2013. Naquele ano, Santos, São Paulo e Corinthians terminaram, respectivamente, apenas em 7º, 9º e 10º lugares. E, claro, vale lembrar que o Palmeiras não disputou o torneio, já que estava na Série B (da qual, aliás, tornou-se então bicampeão). De lá para cá, o domínio bandeirante foi quase que total.

Em 2014, o Peixe ficou apenas no meio da tabela (9º), e o Verdão de fato fugiu à regra e foi somente o 16º colocado – ou seja: escapou por muito pouco de mais um rebaixamento. Em compensação, Tricolor e Timão fizeram bonito, pois foram vice-campeão e quarto colocado, pela ordem.

Mas a soberania bandeirante começaria a se impor, de fato, na edição seguinte. Quatro das 10 primeiras colocações forma ocupadas por equipes do nosso Estado, a saber: Corinthians (campeão), São Paulo (4ª), Santos (7ª) e Palmeiras (9ª). Fato idêntico se repetiu em 2016, com os palmeirenses comemorando a nona conquista do Brasileirão e os santistas vendo sua equipe ficar logo atrás, como vice-campeão. Um pouco mais abaixo (mas não muito), apareceram os corintianos, em 7º e os são-paulinos, em 10º.

Hegemonia total paulista, porém, se viu no ano passado. O Brasileirão de 2016, é verdade, teve o time do Morumbi como um ponto fora da curva desta história, pois correu risco de ser rebaixado durante todo o torneio e o terminou apenas e tão somente com o para lá de humilde 13º lugar. Mas na outra ponta da tabela, sucesso total de nossas equipes: o Corinthians foi o campeão, o Palmeiras ficou com o vice e o Santos terminou em 3º lugar.

Alguém aí duvida de que em dezembro o futebol paulista de novo estará nas primeiras colocações?

 

Curtinhas

Começaram “bem” Logo na primeira rodada do Brasileirão graves erros de arbitragem já foram constatados. Na partida entre Vitória/BA e Flamengo, no Barradão, o árbitro mato-grossense Wagner Reway marcou pênalti e ainda expulsou Éverton Ribeiro, alegando que ele impediu um gol do time baiano com as mãos. O problema é que a bola, visivelmente, acertou o rosto do meia flamenguista. Para piorar, o trio que apitou em Salvador/BA ainda validou um gol da equipe carioca em completo impedimento. O árbitro e também seus dois assistentes, Fábio Rodrigo Rubinho e Marcelo Grando, já foram afastados pela CA-CBF e terão de passar por um período de reorientação antes de voltarem a trabalhar.

Mais do mesmo A estreia do Corinthians no Brasileirão foi do jeito que Fiel gosta: sofrida e com um gol nos últimos minutos de cada tempo. O placar de 2 a 1 foi garantido aos 44 minutos do primeiro tempo e aos 41 da etapa final. Rodriguinho foi o autor dos dois gols corintianos.

Até que enfim! Demorou muito (12 anos, para ser mais exato), mas enfim o Santos conseguiu vencer na estreia de um Campeonato Brasileiro. No sábado, o Peixe bateu o Ceará/CE, no Pacaembu, por 2 a 0, colocando fim a um jejum que durava desde 2005. O jovem Rodrygo foi o melhor jogador da partida.

Só isso? Os times paulistas não foram lá essas coisas na primeira rodada da Série B. Dos quatro representantes do Estado na competição, apenas o Oeste venceu: 2 a o sobre o CRB/AL, em Itápolis/SP. O estreante São Bento, de Sorocaba, também não foi tão mal, já que empatou, fora de casa, com o Brasil de Pelotas/RS, vice-campeão gaúcho deste ano: 1 a 1. Já os dois campineiros pisaram na bola: o Guarani perdeu para o Fortaleza, no Ceará, por 2 a 1, enquanto a Ponte Preta se deu ainda pior: foi derrotada em pleno estádio Moisés Lucarelli pelo Paysandu/PA: 1 a 0.

 

* Márcio Trevisan é jornalista esportivo há 29 anos. Começou no extinto jornal A Gazeta Esportiva, onde esteve por 12 anos. Passou, também, pelas assessorias de Imprensa da SE Palmeiras e do SAFESP, além de outros órgãos. Há 11 anos iniciou suas atividades como Apresentador, Mestre de Cerimônias e Celebrante, tendo mais de 390 eventos em seu currículo. Hoje, mantém os sites www.senhorpalmeiras.com.br e www.marciotrevisan.com.br. Contato com o colunista pelo e-mail trevisan.marcio1968@uol.com.br

Total 3 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "E começa mais um Brasileirão… Ou será mais um ‘Paulistão’?"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *