Cuidado para não escorregar na crase. Ou na falta dela.

240 0

* Prof. Osmar Junqueira Lima – Vamos falar, neste espaço do bom falante, leitor e redator, um pouco sobre crase. Crase é palavra grega e quer dizer fusão/mistura. Não é um acento ortográfico, mas sim um sinal gráfico ( ` ) que indica a fusão de a (artigo) mais a (preposição) onde ocorre a contração a + a = à.

Usamos a crase quando uma palavra feminina admite artigo (a) e a próxima palavra for regida pela preposição (a). Observe o exemplo:

 Refiro-me à moça.

Neste caso, é obrigatório o uso da crase, pois a palavra moça admite o artigo feminino (a) e o verbo referir-se exige a preposição (a). Ficaria difícil dizer “Refiro-me a a moça.” Sem a fusão dos dois, ou seja, o artigo e a preposição.

É preciso notar que na Língua Portuguesa há uma relação da dependência das palavras que chamamos de regência nominal e verbal. Simplificando, para o meu leitor, não se usa crase diante de palavras masculinas.

Vamos lembrar-nos dos erros mais comuns nas redes sociais, o indivíduo escreveu “de 16 a 25 de abril” e usou crase, o jornalista indignado, ao constatar o erro soltou um palavrão e ameniza a sua indignação ao dizer: Compre uma gramática!

Na semana que antecedeu o Dia das Mães apareceram muitas mensagens em homenagem às mães, veja caro leitor, que coloquei a crase em às mães, porque a palavra mãe admite o artigo e o substantivo homenagem exige preposição. Agora observe:

Homenagem à todas as mães

Temos aí um erro grosseiro, pois não devemos colocar a crase diante de pronomes indefinidos, mas a pessoa que escreveu nas redes sociais se esqueceu de que as normas devem ser aplicadas por todos.

Observem outro erro comum, mas fácil de corrigirmos. Diante de nomes próprios femininos que admitem artigo usa-se a função crase.
Observem estes exemplos:

“Vou à Bahia.” / “Vou à França.”

Para verificar se está correto use:
Vou à Bahia. / Volto da Bahia. – Vou à França. / Volto da França. (da = preposição + artigo)

Se o nome próprio não admite artigo, não se usa crase.
Vou a Maceió. / Vou a Campinas.

Para verificar se está correto use: Vou a Maceió. / Volto de Maceió – Vou a Campinas. / Volto de Campinas. (de = preposição)

Os erros cometidos pelos usuários das Redes Sociais demonstram, claramente, que as pessoas não leem mais, pensam pouco e copiam muito.

Por hoje é só, até a próxima.

* Osmar Junqueira Lima é professor de Português (Literatura e Letras Modernas), ex-coordenador do Curso Objetivo e um dos fundadores da Unidade de Santo André do Objetivo, além de editorialista/colunista do site CliqueABC. Contato com o colunista pelo e-mail professor.osmar.junqueira@gmail.com

Total 3 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Cuidado para não escorregar na crase. Ou na falta dela."

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *