Correspondências são usadas para tentar enviar entorpecentes às prisões

2586 0

Além de várias drogas, o inusitado ficou por conta de um detento que iria receber correspondência da irmã em uma caixa contendo faca de 20 cm

Da Redação – A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informa sobre apreensões de ilícitos nos dias 29, 30 e 31 de maio, em unidades prisionais da Capital e da Grande SP.

Capital – No Centro de Detenção Provisória “ASP Vicente Luzan da Silva” de Pinheiros I, na sexta-feira (29), durante a realização de revista mecânica das correspondências destinadas aos reclusos, foi identificado haver um objeto metálico, aparentando ser uma faca, na caixa encaminhada pela irmã de um custodiado da unidade prisional. Ao ser aberta na presença do destinatário, os agentes de segurança penitenciária verificaram a presença de uma faca de aproximadamente 20 centímetros em um fundo falso da caixa.

Franco da Rocha – Na Penitenciária III “José Aparecido Ribeiro” de Franco da Rocha, no último sábado (30), foi realizada a apreensão de aproximadamente sete gramas de entorpecente análogo à maconha e 73 gramas de material característico à cocaína, ambos escondidos dentro de tubos de creme dental, enviados à unidade prisional pela irmã de um recluso.

Também em Franco da Rocha, no Centro de Progressão Penitenciária, foram registradas sete apreensões de entorpecentes no último final de semana (30 e 31 de junho). Ao todo, foram 25 tiras de material análogo ao sintético K4, 15 pacotes de substância similar à cocaína e três pacotes de material característico à maconha. Os ilícitos foram enviados via correspondência à unidade prisional e estavam escondidos de diferentes formas: camuflado em costuras de bermuda, em meio a pacotes de suco e na própria caixa de correspondência.

Todos os flagrantes de apreensão de entorpecentes foram encaminhados ao Distrito Policial de Franco da Rocha para registros de Boletins de Ocorrência e demais providências cabíveis.

São Bernardo – Na última sexta-feira (29), os agentes de segurança penitenciária do Centro de Detenção Provisória (CDP) “Dr. Calixto Antônio” de São Bernardo do Campo, frustraram a tentativa de entrada de 1.605 micro pontos de entorpecente similar ao sintético K4 na unidade prisional.

Foram quatro apreensões realizadas após revista padrão realizada de correspondências. Em duas situações, as substâncias estavam escondidas no cós de cuecas. Dentro das roupas íntimas, ao todo, foram encontrados 322 micro pontos do suposto K4. Também escondidos em roupas, porém no cós de calças, foram encontrados 307 micro pontos da substância. A maior apreensão da droga estava dentro de cigarros, 976 micro pontos do entorpecente foram enviados via correspondência.

Total 1 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Correspondências são usadas para tentar enviar entorpecentes às prisões"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *