Corinthians: ou dá ou desce

1185 0

* Márcio Trevisan – A noite da próxima quarta-feira, 17.10, será a mais importante do ano para um dos clubes mais importantes do País. Em um Itaquerão completamente lotado, o Corinthians obterá uma vitória por dois gols de diferença sobre o Cruzeiro/MG e se sagrará campeão da Copa do Brasil pela quarta vez. E, se isso já não fosse motivo mais do que suficiente para que o bando de loucos que por ele torce (ou melhor: que por ele vive) ficasse ainda mais louco – de alegria –, ainda de quebra garantirá presença na edição de 2019 da Copa Libertadores da América.

A noite da próxima quarta-feira, 17.10, foi a mais trágica do ano para um dos clubes mais importantes do País. Em um Itaquerão completamente lotado, o Corinthians não conseguiu obter uma vitória por dois gols de diferença sobre o Cruzeiro/MG e, por isso, perdeu o título da Copa do Brasil pela quarta vez. E, se isso já não fosse motivo mais do que suficiente para que o bando de loucos que por ele torce (ou melhor: que por ele vive) ficasse ainda mais louco – de raiva –, ainda de quebra perdeu a chance de garantir presença na edição de 2019 da Copa Libertadores da América.

Os dois parágrafos acima, muito semelhantes porém nada idênticos, refletem fielmente (e aqui não vai nenhum trocadilho) o momento por que passará o Timão. Não existe meio termo: se der a zebra e conseguir superar suas visíveis limitações técnicas, sobretudo as ofensivas, e ao final do jogo levantar a taça, o ano já terá terminado – e, melhor, com dois títulos: o do Paulistão e o da Copa do Brasil. Neste caso, as nove partidas restantes da temporada lhe serão praticamente amistosas, já que as chances de faturar o Brasileirão são próximas a zero e as de ser rebaixado, após uma grande conquista, bem próximas disso.

Mas – e o futebol é repleto desta conjunção adversativa – se der a lógica e o time mineiro impuser sua indiscutível superioridade técnica e, ao final do jogo, o placar do Itaquerão apontar uma vitória da Raposa ou mesmo a igualdade, o ano ainda reservará à Fiel torcida, como diz alguém, “muitas emoções”. Neste caso, as nove partidas restantes da temporada lhe serão inacreditáveis nove finais, já que as chances de ser rebaixado, após a perda de um importante título, serão bem maiores do que zero.

Uma rápida olhada na classificação do Brasileirão não deixa dúvidas quanto a isso. Cumpridas 29 rodadas, o Corinthians está a apenas quatro pontos à frente da porta de entrada da temida ZR-4, e como até o fim do campeonato fará mais jogos fora do que dentro de casa, o sinal de alerta já está aceso pelos lados do Parque São Jorge. É verdade que há vários outros clubes com chances bem maiores de rebaixamento, mas também é verdade que uma equipe, após sofrer um baque muito forte, muitas vezes perde o rumo e desanda de vez.

Então, o título desta coluna se explica facilmente: ou o Corinthians ganha a Copa do Brasil e dá à sua torcida mais um passaporte para o Céu ou, então, seus mais de 28 milhões de torcedores correrão um sério risco de descerem ao Inferno.

 

Curtinhas

Boca maior – A torcida do Boca Juniors/ARG aumentou de forma inacreditável nos últimos dias. É que colorados, flamenguistas e são-paulinos passaram a engrossas as Barras Bravas do clube argentino, que disputará com o Palmeiras uma vaga nas finais da Copa Libertadores da América deste ano a partir do próximo dia 24.10. Explicando: é que se o Verdão for eliminada pela tradicional equipe portenha, acredita-se que seus jogadores poderão perder a concentração, cair de rendimento e deixar escapar o título do Campeonato Brasileiro, competição em que não perde há 14 rodadas e lidera de forma isolada com 3 pontos à frente do Internacional/RS, quatro a mais do que o Flamengo/RJ e sete distante do São Paulo/SP, os outros clubes que ainda sonham com a taça.

 

Haja, coração! – A briga por uma das quatro vagas na elite do futebol brasileiro em 2019 fica mais acirrada a cada rodada da Série B. Com exceção do Fortaleza/CE, que lidera com certa folga a competição e já soma 57 pontos, pelo menos outras nove equipes ainda têm chances reais de ascender à Série A do ano que vem: Goiás/GO, Avaí/SC, CSA/AL, Vila Nova/GO, Guarani/SP, Atlético/GO, Londrina/PR, Coritiba/PR e Ponte Preta/SP.

 

Libertadores. E nada mais – Renato Gaúcho não costuma dourar pílula quando emite suas opiniões. E, após perder para o Palmeiras neste domingo, no Pacaembu, admitiu que seu time ficou muito longe da briga pelo título brasileiro, já que a distância para o Verdão aumentou para oito pontos. A partir de agora, disse o treinador, o Grêmio/RS até buscará a recuperação no Brasileirão, mas focará todas as suas atenções às semifinais da Copa Libertadores, torneio no qual disputará com o River Plate/ARG uma vaga na grande decisão.

 

Ninguém dá a menor – A Seleção Brasileira está na Arábia Saudita disputando amistosos. Na sexta-feira, 12.10, venceu os donos da casa por 2 a 0 (gols de Gabriel Jesus e Alex Sandro, este já nos acréscimos do segundo tempo e quando o Brasil já tinha um jogador a mais em campo). Nesta terça, 16.10, será a vez da Canarinho enfrentar a Argentina, que não terá Messi e conta com um treinador interino. Estou contando tudo isso porque sei que você, eu e todos os brasileiros não estamos nem aí para o time do Tite.

 

* Márcio Trevisan é jornalista esportivo há 30 anos. Começou no extinto jornal A Gazeta Esportiva, onde esteve por 12 anos. Passou, também, pelas assessorias de Imprensa da SE Palmeiras e do SAFESP, além de outros órgãos. Há 12 anos iniciou suas atividades como Apresentador, Mestre de Cerimônias e Celebrante, tendo mais de 400 eventos em seu currículo. Hoje, mantém os sites www.senhorpalmeiras.com.br e www.marciotrevisan.com.br. Contato com o colunista pelo e-mail apresentador@marciotrevisan.com.br

Total 3 Votes
1

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Corinthians: ou dá ou desce"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *