Altos salários para “astros” complicam São Caetano no Paulistão

1250 0

* Saulo Leite – Como explicar a melancólica situação do São Caetano no Campeonato Paulista? Um time que há três meses só não atingiu a elite do futebol brasileiro por questão de detalhes (menor saldo de gols), hoje luta desesperadamente para fugir da degola no Paulistão. Com uma campanha ridícula e menos de 23,1% de aproveitamento.

Claro que a situação ainda não é definitiva porque o Azulão ainda pode se recuperar principalmente porque ainda terá adversários diretos pela frente. Mas vários são os detalhes que podem ajudar a explicar a situação do time no campeonato.

Quando em dezembro de 2012 o clube terminou o Brasileiro da Série B com uma boa estrutura deveria ter apenas se reforçado em algumas posições. Mas não fez isso. E a gente alertou nesse espaço que inflacionar a folha de pagamento seria perigoso. Causaria ciumeiras. Poderia até haver regalias. O clube já havia vivido essa experiência. Mas de novo resolveu apostar em jogadores em fim de carreira.

A diretoria fez tudo muito rápido. Após a contusão grave do goleiro Luiz, os dirigentes do Azulão foram buscar Fábio Costa no Santos. Um goleiro que pelo seu temperamento, há tempos, só treinava na Vila Belmiro em separado. Para cumprir seu contrato até o fim sem prejuízos. Dizem que seu salário na Vila é de R$ 150 mil. Mas fica a pergunta: será que Fábio Costa veio para o São Caetano por pouco dinheiro? O fato é que nas poucas vezes que atuou pelo Azulão se mostrou fora de forma e inseguro.

E a contratação do veterano campeão mundial Rivaldo não custou barato. O jogador teve passagem obscura pelo São Paulo depois que voltou ao Brasil. Rivaldo não é o mesmo. Sua presença em campo representa apenas uma boa oportunidade para que alguns jovens possam matar curiosidade e conhecer um jogador que já foi um dos melhores do mundo.

E o seu salário no Azulão também estaria fora da realidade do clube. Tanto que para jogar no time do ABC o veterano jogador deixou até mesmo a presidência do Mogi Mirim, clube que o revelou e onde fazia investimentos em jovens craques.

A terceira contratação muito contestada é do atacante Jóbson. Em 2010, foi flagrado no exame antidoping por uso de crack e suspenso por dois anos do futebol. Viveu seu melhor momento no Botafogo, em 2009, quando ajudou o time a permanecer na Série A do Brasileirão. Cumpriu 2 anos de suspensão e nunca mais foi o mesmo. Tem bom futebol, mas continua muito nervoso e sem paciência para concluir as jogadas. E aprontando fora do campo, como aconteceu recentemente quando foi até a delegacia da cidade acusado de agressão à esposa.

Assim, o São Caetano foi caindo a cada rodada na esperança de se recuperar a qualquer hora. Hoje, o Azulão vive da matemática para se salvar. Ambiente tenso no clube, ciumeiras por causa dos altos salários dos jogadores, troca de técnicos. Tudo isso tem conspirado contra o São Caetano cuja diretoria até já admitiu um erro: trouxe de volta o técnico Ailton Silva que havia sido demitido e substituído por Geninho. E Geninho perdeu o cargo. Atitude de desespero ou de incompetência?

Voltando ao tempo é fácil perceber que o São Caetano talvez seja o clube médio do futebol paulista que mais investe em jogadores em fim de carreira. Entre 1991 e 1992, o irreverente Serginho Chulapa passou pelo clube também contratado por Nairo Ferreira que na época era apenas diretor do clube.

E Chulapa pouco acrescentou ao elenco a exemplo de Luiz Pereira, Wladimir que também já inflacionaram a folha de pagamento do clube em outras épocas. Isso sem falar que o São Caetano é o clube brasileiro que mais troca de técnicos e pelo Anacleto Campanella já passaram nomes famosos como Leão, Muricy Ramalho,Cuca e até mesmo Tite campeão mundial de clubes pelo Corinthians.

 


Frase:

Não me deixa com pé atrás o passado deles, não. Outros jogadores assim já passaram aqui, como o Serginho (Chulapa), o Wladimir, e nunca tivemos problemas com eles. Estou escolado. Aqui a gente procura fazer uma família, mostrar a importância deles, o que a cidade espera. Então, não me preocupa em nada. Serginho Chulapa e Luiz Pereira também eram jogadores polêmicos. O Serginho encerrou a carreira e chegou a ser técnico aqui também

 

Nairo Ferreira, presidente do São Caetano, ao explicar a contratação dos jogadores de altos salários e polêmicos para a disputa do Paulistão

 


 

CURTINHAS

 

OLHA A REAÇÃO… – A vitória de 3 a 0 sobre o Ituano nesta quarta-feira no estádio Anacleto Campanella tirou o São Caetano da lanterna do Campeonato Paulista. Com 9 pontos, ganhos agora o azulão é penúltimo e dá esperanças a sua torcida que o time escape do rebaixamento.

TROCA DE DIREÇÃO – A fraca campanha do São Caetano no Paulistão já levanta uma polêmica entre alguns torcedores. Não estaria na hora de o clube fazer uma renovação na parte diretiva. Já que o Azulão há alguns anos vem caindo pelas tabelas. Até que seria uma saída interessante. Com novas idéias, quem sabe o clube poderia ressurgir das cinzas.

TROCA INDIGESTA – Nos bastidores do clube fala-se que a troca do técnico Ailton Silva por Geninho não foi mesmo digerida pelo elenco. Ailton realizou ótima campanha na Série B do ano passado e por pouco o time não subiu para a Série A. E Geninho, ao que parece, não teria bom relacionamento com alguns jogadores do elenco.

QUE FASE HEIN? – 2013 não começou bem para o esporte de São Caetano. Não bastasse a equipe profissional de futebol estar ameaçada de rebaixamento no Paulistão, o time de Futsal também está dando vexame. Na Liga Paulista de Futsal, a equipe do ABC disputou quatro jogos e ainda não venceu. Nesta terça-feira, o São Caetano perdeu para o Orlândia no Interior. E o adversário ainda jogou sem o astro Falcão e mais três jogadores importantes que foram poupados: Augusto, Vinícius e Rubinho.

FIM DA PARCERIA – O Grêmio Mauaense terminou a parceira com o São Bernardo FC e vai disputar a Segunda Divisão de Profissionais com recursos próprios. O São Bernardo colaborava com uma boa estrutura oferecendo não só jogadores, como também os membros da comissão técnica.

GOL HISTÓRICO – Para o atacante Gil, do São Bernardo, o gol marcado na vitória contra o Mirassol fora de casa foi especial. Afinal, ele será lembrado por ter marcado o gol número 500 do Tigre na história. O gol também representou o primeiro do jogador no campeonato. O Tigre venceu o Mirassol de virada por 4 a 2 num jogo emocionante.

SINAL DE ALERTA – Depois de reagir na Série A2 do Paulista, principalmente depois da chegada do técnico Arnaldo Lira, o Santo André parece que perdeu o rumo na competição. Alguns resultados ruins no Bruno Daniel já colocam o Ramalhão próximo da zona de rebaixamento, faltando apenas duas rodadas para o termino da competição. A torcida está apreensiva pois cinco rebaixamentos seguidos seria demais.

MUDANÇAS – Aliás, a saída do técnico Arnaldo Lira foi uma surpresa. Ele conseguiu montar um time que realizou boas partidas. Bastaram quatro jogos sem vencer para perder o cargo. Assumiu o ex-jogador Dedimar, também uma surpresa. Dedimar estreou com uma derrota de 3 a 2 para o Juventus no Bruno Daniel.

MATEMÁTICA – E faltando dois jogos, diretoria e elenco já fazem as contas. O Santo Andre vai enfrentar ainda o Noroeste neste sábado (23), no Bruno Daniel. Depois termina sua participação dia 31, em Araraquara, contra a Ferroviária. Detalhe: a Ferroviária está na zona de rebaixamento e o Noroeste ameaçado. Portanto serão jogos decisivos contra o Ramalhão, que tem 20 pontos, três a mais que o Rio Branco de Americana (17), o primeiro fora da zona de degola. Todo cuidado é pouco e o Santo André precisa ganhar pelo menos um dos seus dois jogos.

RUMO AO G8? – Apesar da derrota para o São Paulo, por 2 a 1, estádio Primeiro de Maio, no São Bernardo existe esperança que o time possa conseguir até uma vaga entre os oito times que vão disputar a segunda fase do Paulistão. E as possibilidades existem mesmo: com 15 pontos o Tigre está a 6 pontos do oitavo colocado que é o Linense com 21 pontos. O São Bernardo ainda terá mais 6 jogos a disputar e se continuar evoluindo tem chances reais de alcançar seu objetivo. O Tigre vem praticando bom futebol.

DÁ PARA CONFIAR – A Seleção Brasileira começou ganhando o amistoso da Itália por 2 a 0. Mas mostrou indecisão na defesa no segundo tempo. Felipão montou uma seleção com algumas novidades mas parece que terá muito trabalho. A Itália marcou 2 gols empatou o jogo e por pouco não vence. Treinador realmente vai ter muito trabalho para montar um bom time visando a Copa das Confederações.

LAMENTÁVEL – Enquanto muito se fala em acabar a violência nos estádios, os bandidos travestidos de torcedores teimam em desafiar a Segurança Pública. Na última quarta-feira, minutos antes de começar o jogo entre São Paulo x São Bernardo, a quantidade de viaturas policiais que se dirigiu ao estádio Primeiro de Maio foi uma enormidade. Um grupo de torcedores do Santos foi para cima da torcida do São Paulo e a pancadaria logo se estabeleceu. Parecia clima de rebelião. Além do efetivo de São Bernardo, foram acionadas tropas de Santo André, São Caetano e Diadema. Esse é o triste futebol brasileiro. Depois, o jornalista/radialista/santista Fábio Sormani, confortavelmente instalado numa cabine de som, vem dizer não entender o motivo de o público ter sumido dos estádios… Precisa desenhar, Fábio Sormani…?


* Saulo Leite é jornalista profissional e profundo conhecedor do esporte na região. Sugestões, criticas ou elogios: sauloleitejornalista@gmail.com

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Altos salários para “astros” complicam São Caetano no Paulistão"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *