Cineasta e pesquisadores debatem a crise na Cinemateca Brasileira

125 0

No próximo dia 7 de outubro, serão completados dois meses do episódio de “tomada das chaves” da Cinemateca pelo governo federal

Da Redação – A Escola de Comunicações e Artes da USP promove no dia 7 de outubro, quarta-feira, às 17h o debate on-line Cinemateca Brasileira: memória e produção audiovisual em risco. O evento integra a série ECA Debate e terá transmissão ao vivo no canal da ECA no Youtube.

Eduardo Morettin, professor de História do Audiovisual, conversa com o cineasta Roberto Gervitz e a pesquisadora Débora Butruce, presidente da Associação Brasileira de Preservação Audiovisual, sobre a crise da Cinemateca Brasileira e o seu impacto na preservação, produção e pesquisa audiovisual.

Fundada em 1940 e instalada na Vila Clementino, na zona sul paulistana, a Cinemateca Brasileira é responsável pela preservação e difusão da produção do audiovisual brasileiro. Possui acervo que inclui mais de 30 mil títulos sobre a televisão e o cinema brasileiros e cerca de 250 mil rolos de filmes, além de centenas de milhares de outros tipos de documentos.

Desde 2013, a Cinemateca enfrenta uma crise financeira, que tomou proporções mais graves nos últimos anos. Os mais recentes episódios dessa crise foram a entrega das chaves da instituição a um representante do governo federal escoltado por agentes da Polícia Federal armados e o anúncio da demissão de todos os funcionários. “Pela primeira vez em sua história, a ameaça de uso da violência pairou no espaço que é patrimônio de nossa memória audiovisual”, escreveu Morettin à época ao Jornal da USP. A Congregação da ECA também divulgou moção de apoio à Cinemateca Brasileira.

ECA Debate é uma série de encontros semanais que reunirão pesquisadores e pesquisadoras da USP e especialistas de diversas áreas para refletir sobre os mais diferentes temas e os impactos da pandemia do novo coronavírus na sociedade, que extrapolam a saúde, e atingem as relações sociais, a cultura, as artes, a economia e a política. “Com esta série de eventos, nosso objetivo é promover conversas sobre temáticas tão determinantes para nossas relações e percepções do atual momento e sobre as profundas reverberações da Covid-19 em nosso cotidiano, além de compartilhar com a sociedade um pouco do que a ECA tem feito durante a pandemia”, explica o professor Eduardo Monteiro, diretor da ECA-USP.

Os encontros da série ECA Debate acontecem até dezembro, sempre às quartas-feiras, às 17h, no canal da ECA no Youtube. Entre os temas previstos estão o impacto da pandemia no teatro, arte e tecnologia, a cobertura da imprensa à Covid-19, tendências para as campanhas eleitorais em 2020 e o impacto da pandemia no setor cultural. Após a realização, todos os encontros ficarão disponíveis no canal da ECA no Youtube.

Serviço – ECA Debate – Cinemateca Brasileira: memória e produção audiovisual em risco, na quarta-feira (7/10), às 17h. Transmissão ao vivo no Canal da ECA-USP no Youtube

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Cineasta e pesquisadores debatem a crise na Cinemateca Brasileira"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *