Cedo demais para gritar ‘é campeão’!

1023 0

Márcio Trevisan – Chapecó/SC, 17 de julho de 2017, 14ª rodada. O São Paulo, mais uma vez, joga muito mal e perde – para a Chapecoense/SC e por 2 a 0. Com o resultado, a equipe despenca para o 18ª lugar na classificação do Campeonato Brasileiro e aumenta suas chances de rebaixamento à Série B deste ano.

Morumbi, 21 de julho de 2018, 14ª rodada. O São Paulo, mais uma vez, joga muito bem e vence – o Corinthians e por 3 a 1. Com o resultado, sobe para o 2º lugar na classificação do Campeonato Brasileiro e aumenta suas chances de ser campeão nacional pela 7ª vez.

Os dois parágrafos acima mostram de forma muito clara o quanto o Tricolor paulista melhorou de um ano para outro, e os motivos são vários: um bom treinador, um elenco mais equilibrado, contratações que deram certo, saídas que pouco ou quase nada atrapalharam a equipe, uma diretoria menos intrometida nos assuntos de dentro do campo… E por aí vai.

Por tudo isso, a sempre apaixonada torcida são-paulina já começa a contar nos dedos o tempo que falta para, enfim, poder gritar “É Campeão!”.

E olha que tempo é o que não falta: restam, ainda, 22 rodadas, e é óbvio que quase todos os times ainda podem sonhar com a taça, mesmo aqueles que, neste momento, não se encontram tão perto dela. E não é só isso: a equipe de Diego Aguirre de fato está muito bem, mas talvez esteja muito bem cedo demais.

Explico: em um torneio muito longo como o Brasileirão, é normal que vários times vivam bons e maus momentos, boas e má fases durante os quase oito meses de sua duração.

Vejam, por exemplo, o que aconteceu com o atual campeão brasileiro: no ano passado, o Timão disparou logo nas primeiras rodadas, abriu grande vantagem sobre todos os demais participantes no fim do Primeiro Turno, começou a tropeçar nas rodadas intermediárias do returno e, no fim, por pouco não perdeu um título que esteve em suas mãos durante 90% da competição. É a tal da curva: às vezes ascendente, noutras descendente.

Longe de “secar” o time do Morumbi, este texto visa alertá-lo: chegar aos primeiros – e principalmente – ao primeiro lugar é muito difícil, mas muito mais difícil é nele se manter por um longo tempo. Assim, deve-se pensar jogo a jogo, saber quando um ou outro atleta importante deve ser poupado, dosar o ímpeto e frear a ansiedade por uma taça significativa, ausente das prateleiras são-paulinas há seis anos.

Caso contrário, o título pode ficar apenas no cheirinho, como aconteceu com um outro certo clube em 2016.

Curtinhas

A “Lei do Ex”. Só que ao contrário. – É muito comum que ex-jogadores joguem bem e até façam gols em clubes que já defenderam, mas o inverso quase nunca acontece. Para sorte do Palmeiras, ele deu as caras neste domingo: no jogo contra o Atlético/MG, o zagueiro atleticano Juninho, emprestado pelo Verdão até o fim do ano, errou de forma ridícula e deu, de presente, um gol para o meia Moisés logo a dois minutos de partida. No fim, o Verdão venceu por 3 a 2.

Barato assim? – O Corinthians acaba de perder mais um jogador – ou melhor: o seu melhor jogador. O meia Rodriguinho acertou com o desconhecido Pyramides, do Egito, e fez seu último jogo pelo Timão no sábado, diante do São Paulo. Detalhe: como detinha apenas 25% dos direitos econômicos do atleta, a equipe de Parque São Jorge receberá somente R$ 11 milhões. Dá para entender, agora, os motivos da crise financeira por que passa o clube?

Que fase, Campinas/SP! – Guarani e Ponte Preta seguem capengando na Série B do Brasileirão. Neste fim de semana, o Bugre perdeu no Brinco de Ouro para o Figueirense/SC (3 a 2), enquanto a Macaca fez ainda mais feio: foi derrotada por 2 a 1, em Varginha/MG, pelo Boa Esporte/MG, último colocado na classificação. Por falar nela, os alvinegros ocupam a 7ª posição, enquanto os alviverdes estão em 10º lugar.

Parabéns, “Ferrim”! – O Ferroviário/CE é o primeiro finalista do Campeonato Brasileiro da Série D. Neste domingo, a equipe foi derrotada pelo São José/RS, em Porto Alegre/RS, por 2 a 1, mas como havia vencido em Fortaleza/CE na semana passada por 3 a 1 obteve a vaga. Seu adversário será conhecido hoje: Treze/PB e Imperatriz/MA jogam em Campina Grande/PB, e a equipe maranhense precisa apenas do empate para ir à decisão. Os quatro clubes, vale lembrar, já têm vaga assegurada na Série C do Brasileirão de 2019.

 

* Márcio Trevisan é jornalista esportivo há 29 anos. Começou no extinto jornal A Gazeta Esportiva, onde esteve por 12 anos. Passou, também, pelas assessorias de Imprensa da SE Palmeiras e do SAFESP, além de outros órgãos. Há 11 anos iniciou suas atividades como Apresentador, Mestre de Cerimônias e Celebrante, tendo mais de 390 eventos em seu currículo. Hoje, mantém os sites www.senhorpalmeiras.com.br e www.marciotrevisan.com.br. Contato com o colunista pelo e-mail trevisan.marcio1968@uol.com.br

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Cedo demais para gritar ‘é campeão’!"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *