Casa do Olhar recebe exposição Sacilotto – Formas em Movimento

57 0

Da Redação – A Casa do Olhar Luiz Sacilotto, em Santo André, inaugurou na última quarta-feira (19), a exposição ‘Sacilotto – Formas em Movimento’. Trata-se de uma parceria entre o espaço andreense dedicado às artes visuais e o Instituto de Arte Contemporânea (IAC), que desde 2016 abriga o arquivo pessoal do artista andreense (1920-2003). A exposição ficará em cartaz até o dia 24 de junho.

A mostra reúne obras e documentos de Luiz Sacilotto realizados em um período que vai desde o final dos anos 1940, quando o artista começa a trabalhar utilizando linguagens abstratas, influenciados por artistas como Piet Mondrian, até a década de 2000, mostrando parte de um rico percurso que o torna um artista que trabalha a estrutura da tela e das esculturas calcado em princípios rígidos de geometria, de cálculo, de comportamento de materiais e dos efeitos do movimento e das cores sobre a superfície do suporte com o qual opera. Segundo os organizadores, as obras presentes na mostra demonstram, visualmente, porque Sacilotto foi considerado por Waldemar Cordeiro como o verdadeiro pilar da arte concretista no Brasil.

A exposição ‘Sacilotto – Formas em movimento’ integra as comemorações do aniversário de Santo André e faz parte como Sala Especial do 45º Salão de Arte Contemporânea Luiz Sacilotto. Comemora ainda os 20 anos do IAC e é mais uma iniciativa de seu Grupo Experimental de Curadoria por meio do qual apresenta exposições que têm por objetivo divulgar a importância de suas coleções. Mais informações pelo telefone 4427-5008.

Sobre o artista – Luiz Sacilotto nasceu em Santo André, em 1920. Teve formação técnica pelo Instituto Profissional Masculino do Brás onde se formou em Pintura e Decoração e pela Escola Técnica Getúlio Vargas como Mestre em Pintura. Trabalhou na empresa Hollerith do Brasil como desenhista de letras de alta precisão. Integrou a equipe do Escritório de Arquitetura de Jacob Rutchi como desenhista-projetista e foi desenhista nos escritórios de Arquitetura de Vilanova Artigas e da Rodolfo Weigand Engenharia. Fez parte da Companhia Cinematográfica Vera Cruz, como assistente de cenografia.

Como artista, participou de inúmeras mostras coletivas e individuais como a importante exposição 19 Pintores na Galeria Prestes Maia, dos 1º e 2º Salões de Belas Artes de Santo André e do 1º Salão Paulista de Arte Moderna. A produção de Sacilotto muda por volta de 1947, quando começam a se destacar as questões geométricas em sua produção. Organizou e integrou da exposição do Grupo Ruptura em 1952 e da 1ª Exposição Nacional de Arte Concreta ambas no MAM/SP e de várias edições da Bienal Internacional de São Paulo, da Bienal de Veneza, entre outras.  Em 1988 recebeu o Grande Prêmio da Crítica, em Artes Visuais, da APCA – Associação Paulista de Críticos de Arte, mesmo ano em que a Casa do Olhar recebe sua denominação atual, Casa do Olhar Luiz Sacilotto.  O artista tem várias obras suas instaladas em espaços públicos de Santo André: no Paço Municipal, na rua Cel. Oliveira Lima, em frente à Escola Estadual Dr. Américo Brasiliense e no Sabina Escola Parque do Conhecimento. Em 2000, foi homenageado por Haroldo de Campos que lhe escreveu a poesia para sacilotto / operário da luz.

Luiz Sacilotto faleceu em São Bernardo, em 2003. Desde 2016, o Instituto de Arte Contemporânea, em São Paulo, abriga seu arquivo pessoal.

Sobre o Grupo Experimental de Curadoria do IAC – Mais uma vez (a segunda em 2017), o Instituto de Arte Contemporânea abre espaço para que o processo curatorial – das coleções e das exposições – seja colocado em questão por meio do envolvimento de múltiplos olhares sobre seu acervo. O processo de trabalho do Grupo Experimental de Curadoria envolveu, na preparação da exposição “Sacilotto – Formas em movimento”, formações conceituais diferenciadas em uma elaboração final coletiva. O processo de conhecimento do arquivo pessoal de Luiz Sacilotto tem sido bastante rico e por seu intermédio sua obra revela-se, a cada novo olhar, mais instigante. Trabalhar em conjunto – pois trata-se de um grupo de curadores – tem sido um processo complexo e enriquecedor que nos tem permitido conhecer facetas cada vez mais elaboradas do refinado pensamento plástico de Sacilotto, um pesquisador incansável e um artista rígido, consciente de seu fazer e, ao mesmo tempo, muito sensível. As obras apresentadas pelo Grupo Experimental de Curadoria do IAC na mostra “Sacilotto – Formas em movimento” trazem para o público da Casa do Olhar Luiz Sacilotto a oportunidade de refletir sobre esse artista denso, cuidadoso, exigente e sobre sua obra que provoca e demanda interação, reflexão e, portanto, uma atitude ativa.

Sobre o IAC – O Instituto de Arte Contemporânea – IAC, entidade cultural sem fins lucrativos, foi criado com a finalidade principal de preservar documentos e difundir a obra de artistas brasileiros modernos e contemporâneos de tendência construtiva. Os arquivos destes artistas, entre eles Willys de Castro, Sérgio Camargo, Amilcar de Castro (em parceria com o Instituto Amilcar de Castro) Sérvulo Esmeraldo, Luiz Sacilotto, Lothar Charoux e Hermelindo Fiaminghi têm na instituição um espaço próprio para a exposição e pesquisa de sua documentação arquivística, bibliográfica e museológica, armazenada em banco de dados específico. Os acervos têm finalidade de pesquisa e divulgação da obra dos artistas por meio do trabalho com seus documentos preparatórios (cartas, agendas, esboços etc.). Assim, podem ser usados em exposições internas ou cedidos a outras instituições, em publicações, em estudos acadêmicos e quaisquer outros usos de caráter cultural e/ou acadêmico.

O IAC pesquisa, coleta, organiza e disponibiliza quaisquer fontes de informação sobre os artistas relacionados em seu acervo e, através de uma interface online, permite que pesquisadores de qualquer parte do mundo acessem seu banco de dados. Promover ações educativas e intercâmbios culturais com museus e instituições com a mesma linguagem em outros países também estão entre os objetivos da instituição. Desde julho de 2011, o IAC funciona no primeiro andar do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, na Vila Mariana.

Serviço – Exposição “Sacilotto – Formas em movimento”, na Casa do Olhar Luiz Sacilotto, à Rua Campos Sales, 414, no Centro. Visitação pública: Até o dia 24 de junho, de terça-feira a sábado, das 10h às 17h. Entrada gratuita

Total 1 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum Comentário on "Casa do Olhar recebe exposição Sacilotto – Formas em Movimento"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *