Diadema busca pacientes pós Covid-19 para tratamento de sequelas

342 0

Município realiza atendimento desde a suspeita da doença. Agora pacientes que passaram por internação prolongada serão chamados para avaliação multiprofissional

Texto: Renata Nascimento – Crédito-foto: Adriana Horvath (PMD)

Da Redação – Desde o início da pandemia pelo novo coronavírus, a Prefeitura de Diadema vem adotando medidas para combater e prevenir a doença, ampliar a estrutura de atendimento oferecido e cuidar daqueles que contraíram a enfermidade.  Neste mês, tem início a Linha de Cuidado de Reabilitação do Paciente Pós Covid em Diadema, com foco nas altas de internações de longa duração.

O novo protocolo tem o objetivo de identificar pacientes pós covid, acometidos na forma grave, com perda de funcionalidade para que possa se recuperar plenamente.  “Continuamos olhando a população e os casos de covid além da internação, de uma forma ampla e individual, para que o paciente tenha o acesso ao cuidado e possa desenvolver plenamente todo o seu potencial, seja com alguma seqüela permanente ou temporária”, explicou Kalil Zipperer, coordenador do Centro Especializado de Reabilitação (CER) II, localizado no Complexo de Especialidades Quarteirão da Saúde (QS).

Como funciona

No momento da alta hospitalar, o paciente será agendado para avaliação de funcionalidades no CER. Além disso, o Centro entrará em contato com os hospitais do município para levantar informações sobre aqueles que passaram por internação prolongada, com ou sem intubação, e realizará agendamento para triagem com equipe multiprofissional.

Durante a triagem, será possível verificar se o paciente ficou com alguma alteração motora ou neurológica que necessite de reabilitação específica ou acompanhamento na Unidade Básica de Saúde (UBS).

Por isso, todos os serviços da área da saúde, rede de Urgência e Emergência, CER e UBSs estão envolvidos. “Diadema já vem realizando o monitoramento dos casos positivos de covid e dos contactantes pelas equipes da Saúde da Família desde o início da pandemia. A abordagem dos casos com sequelas ocorre desde junho, principalmente daqueles que estiveram internados com intubação e por longos períodos. A nova fase visa garantir o atendimento em reabilitação com a chamada “alta casada”, ou seja, o paciente já sairá do Hospital com o agendamento no Centro de Reabilitação”, afirma Flavius Augusto Olivetti Albieri, médico sanitarista e secretário adjunto da Secretaria Municipal de Diadema.

Para o médico, a janela clínica de oportunidade, ou seja, o período entre alta médica e início da reabilitação, cada vez menor garante melhor resposta ao tratamento. “As complicações pós covid ainda estão sendo estudadas e descobertas pelos vários serviços em todo o mundo e Diadema vem atuando nesta frente simultaneamente com a ciência”, ressalta.

Entre julho e setembro, o serviço atendeu 71 casos relacionados com infecção por covid-19. Desses, 63 permanecem em tratamento. “Recebemos pacientes que sofreram acidente vascular cerebral (AVC) pós covid, além daqueles que perderam de forma significativa a força muscular dificultando atividades da vida diária, com alterações respiratórias e alguns casos com alterações de deglutição”, explicou o coordenador do CER. A maioria dos pacientes tiveram período de internação superior a 10 dias com intubação.

Para os demais pacientes, o encaminhamento do paciente no CER II ocorre via Unidade Básica de Saúde (UBS) e não há fila de espera. O Centro oferece atendimento para reabilitação física e auditiva, com especialidades de fisioterapia, terapia ocupacional, fisioterapia respiratória, psicologia, psiquiatria e fonoaudiologia.

Covid em Diadema

Desde o início da pandemia pelo novo coronavírus, mais de três mil pessoas foram internadas por suspeita e/ou confirmação da covid-19. Até 30 de setembro, o município registrou 8.337 casos confirmados, 7.914 descartados, 16.657 casos suspeitos em andamento e 7.511 pessoas recuperadas, o que representa 90% dos casos confirmados. Em Diadema, 443 pessoas vieram a óbito em decorrência da covid-19.

A rede municipal também se estruturou para atender a população e alterou os fluxos de atendimentos nos serviços de saúde para priorizar o atendimento de sintomáticos respiratórios, ampliou os leitos exclusivos para covid-19 de 26 de enfermaria e 10 UTI para 61 de enfermaria e 30 UTI, na fase crítica da doença. Atualmente, o município possui 50 leitos de enfermaria exclusivos para covid-19 e 25 leitos de UTI (sendo 20 no Hospital Municipal e cinco contratados).

Serviço – Centro Especializado em Reabilitação (CER) II de Diadema, no Centro de Especialidades Quarteirão da Saúde (Avenida Antônio Piranga, 700 – Centro) Atendimento somente após encaminhamento da Unidade Básica de Saúde.

Total 1 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Diadema busca pacientes pós Covid-19 para tratamento de sequelas"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *