Balanço aponta alta de 39% em casos suspeitos de dengue no ABC

769 0

Da Redação – O número de casos suspeitos de dengue avançou 39% na região do ABC até a sétima semana epidemiológica, encerrada em 18 de fevereiro, na comparação com o mesmo período do ano passado, segundo dados coletados com as sete cidades e repassados ao Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE7), da Secretaria de Estado da Saúde. O balanço aponta um crescimento na comparação com os casos de 2015, contabilizando 2.464 casos suspeitos este ano, ante 1.770 ocorrências no ano passado.

O levantamento indica 12 casos autóctones (contraídos no próprio município), em Diadema (1), Mauá (1), Santo André (4), São Bernardo do Campo (3) e São Caetano do Sul (3), aguardando confirmação. O número é inferior ao registrado no mesmo intervalo do ano passado, quando a região somou 299 casos autóctones.

O balanço está sendo acompanhado pela Sala de Situação Regional para o Combate ao Mosquito da Dengue, criada em dezembro pelo Consórcio Intermunicipal Grande ABC e coordenada pelo Grupo de Trabalho Saúde da entidade. Responsável pelo planejamento das ações de mobilização contra o Aedes aegypti no ABC, a Sala de Situação Regional se reúne semanalmente.

O Grupo definiu detalhes da organização do novo mutirão regional “ABC contra o Aedes”, programado para o dia 12 de março, no Jardim Zaíra, em Mauá, em área de divisa com os municípios de Santo André e São Paulo. A concentração será na feira-livre que acontece aos sábados no bairro, no cruzamento das Avenidas Sebastião Antonio da Silva e Avenida Presidente Castelo Branco. Além das equipes de Saúde, participarão outros setores das sete prefeituras, incluindo Educação, Meio Ambiente, Defesa Civil, além de parceiros da sociedade civil e lideranças religiosas e comunitárias. O ato faz parte da Campanha Regional de Combate ao Mosquito da Dengue, desenvolvida pelo Consórcio, e acontecerá entre 9h e 15h, com atividades casa a casa, ações educativas e lúdicas, ato com a presença de prefeitos e carreata.

Casos confirmados – O Instituto Adolfo Lutz, órgão do governo do Estado responsável pela realização dos testes a partir da coleta de sangue enviada pelos municípios, retomou a confirmação dos casos de dengue. De 903 casos represados desde o início do ano até a sexta semana epidemiológica, 599 testes já foram feitos, sendo que 116 deles deram positivo para a doença. O instituto prevê concluir os 404 restantes até a semana que vem.

Não estão computados os casos de Diadema, que possui sistema próprio de análise junto ao Adolfo Lutz. Dos 116 casos confirmados, 35 estão em São Bernardo do Campo, 29 em Santo André, 27 em Mauá, 20 em São Caetano do Sul, 4 em Ribeirão Pires e 1 em Rio Grande da Serra. O índice de casos positivos corresponde a 19,3% das notificações realizadas até 11 de fevereiro.

“Nossa estratégia começa a tomar um rumo mais próximo da realidade. A partir desses casos, conseguiremos montar um mapa e programar as ações nos endereços mais vulneráveis em cada bairro, direcionando as equipes para esses locais”, afirma Homero Nepomuceno Duarte, coordenador do Grupo de Trabalho Saúde do Consórcio e secretário de Saúde de Santo André.

Zika e chikungunya – Os dados coletados pelas cidades da região apontam ainda 10 casos suspeitos de zika vírus, sendo 8 em São Bernardo do Campo, 1 em Mauá e 1 em Santo André. Já a febre chikungunya contabiliza 43 casos suspeitos, sendo 27 em São Bernardo, 8 em Mauá, 7 em Santo André e um em São Caetano. Todos ainda aguardam confirmação.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Balanço aponta alta de 39% em casos suspeitos de dengue no ABC"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *