Associação Lar Menino Jesus celebra 65 anos de história na Diocese de Santo André

39 0

“Nós somos uma única e mesma família. Um único corpo. Queremos caminhar juntos. Estamos muito felizes em celebrar essa missa. Quantas pessoas aqui foram voluntárias e já disseram para mim que fazem parte dessa história. Queremos juntos construir esse sentido da fé e da vida. Rezar e trabalhar juntos! Parabéns, Lar Menino Jesus!”

Da Redação – As palavras do presidente da Associação Lar Menino Jesus, Pe. Cláudio Pereira Santos, que presidiu na noite de domingo (28/02), a Santa Missa em Ação de Graças pelos 65 anos de fundação da entidade diocesana, retrataram a importância da obra social criada pelo primeiro bispo diocesano Dom Jorge Marcos de Oliveira, na defesa de uma Igreja ativa pela justiça social e acolhida, principalmente dos mais vulneráveis.

Na celebração ocorrida na Paróquia São João Batista, na Região Santo André – Utinga, que contou com presença reduzida de fiéis em razão da pandemia da Covid-19, a homilia conduzida pelo Pe. Felipe Cosme Damião Sobrinho (pároco da Paróquia Nossa Senhora da Candelária, em São Caetano), que já atuou como presidente da Associação e atualmente integra o conselho, iniciou a reflexão sobre o tempo de conversão que passa pela escuta de Deus nestes tempos nebulosos, “vencendo as tentações, o negacionismo e seguindo a Cristo”, e destacou brilhantemente a história do Lar Menino Jesus, que sempre teve uma identidade totalmente ligada às características da fundação da Diocese de Santo André (criada em 22 de julho de 1954), de acolhimento ao povo migrante que se estabelecia na região do ABCDMRR, que passava de uma realidade praticamente rural para uma realidade urbana, se tornando protagonista do desenvolvimento econômico e social, porém, com muitos gargalos e profunda desigualdade presentes na sociedade, “fruto do trabalho explorador, uma vez que a maioria da população da Diocese era operária, mas fruto também do descompasso da vida das famílias, da falta de estrutura na educação, na moradia, bem como a vulnerabilidade da criança e do jovem”, salienta Pe. Felipe.

Uma expressão de justiça social

O ponto de partida do Lar Menino Jesus surgiu através de uma mobilização liderada por Dom Jorge, atores da sociedade civil e voluntários que inauguraram a primeira casa na  Vila Assunção, em Santo André. E a partir daí, a obra social foi se expandindo a partir da década de 1960 “como uma expressão de justiça social por causa de uma fé profunda no evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo”, cita Pe. Felipe.

Uma Igreja de Acolhida e de Missão, prioridades elencadas pelo Sínodo Diocesano (2016-2017), já eram marcas registradas da Diocese de Santo André naquela época, que trabalhava a religiosidade das crianças, das mães solteiras e dos vulneráveis.

Anos mais tarde, Dom Jorge conseguiria junto à Prefeitura de Santo André, a cessão de um terreno para a Mitra Diocesana, a fim de que pudesse entre 1967 e 1969, construir a obra almejada no Parque João Ramalho, primeiramente chamada de Centro Comunitário Santo Alberto e logo depois, como justa homenagem, com Dom Jorge ainda vivo, passou a ser chamado Centro Comunitário Dom Jorge Marcos de Oliveira.

“Um caminho bonito para lembrarmos que não podemos dissociar fé e vida. E que de acordo com as urgências do nosso tempo, comos nos indica o nosso Sínodo Diocesano e o 98º Plano, nós devemos ter o anseio de levar o evangelho de Jesus Cristo a todos, pela solidariedade, pela caridade fraterna, pela catequese, pela transparência da vida da igreja, pela prestação de um serviço que a Igreja oferece”, conclama Pe. Felipe, ao dizer da importância de resgatar e manter a dignidade de jovens, crianças e famílias, muitas delas em situação de vulnerabilidade social.

Também participaram da Santa Missa, membros do Conselho da Associação Lar Menino Jesus, Pe. Clayton Ramos Costa (pároco da Paróquia Nossa Senhora dos Navegantes, em Diadema), Risocleide Matos, Mércia Ferreira, Alessandra de Lima e Rosana de Jesus Coelho, além do diácono Celso Luis Sais e dos seminaristas Tiago e Douglas.

Sobre o Lar Menino Jesus

Primeira e mais antiga entidade diocesana desde a fundação da Diocese de Santo André, a Associação Lar Menino Jesus, criada há mais de seis décadas pelo primeiro bispo diocesano Dom Jorge Marcos de Oliveira (1915-1989), comemora 65 anos de fundação neste dia 28 de fevereiro de 2021.

No início dos anos 1970, o Centro Comunitário Dom Jorge seria inaugurado. Até hoje, neste espaço é oferecido diariamente alimentação, atividades socioeducativas e culturais para crianças e adolescentes de 6 a 15 anos, com ações que complementam o trabalho social com a família e asseguram o direito à convivência comunitária.

Conheça os projetos prioritários para 2021: https://bit.ly/3aSz80o .

Mais informações sobre o trabalho da entidade diocesana pelo site: www.almj.com.br. e pelas mídias sociais Facebook: @ALMJ/CCDj e Instagram: @lar.menino.jesus_ccdj;

Endereço da Associação: Av. Dr. Cesário Bastos, 595 – Vila Bastos – Santo André. Telefones: 4438-5591 e 4990-9147.

Endereço do Centro Comunitário: Rua Piracanjuba, 542 – Pq. João Ramalho – Santo André. Telefone: 4472-4455

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Associação Lar Menino Jesus celebra 65 anos de história na Diocese de Santo André"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *