Artistas estrelam Sarau do Elifas, no Sesc Pompéia, de 7 a 10 de novembro

210 0

Promovido pelo Instituto Elifas Andreato, série inédita de shows reúne Zeca Baleiro, Teresa Cristina, Renato Teixeira, Toquinho, Fátima Guedes, Eduardo Gudin, Fabiana Cozza, Moacyr Luz e o próprio Elifas Andreato

Créditos-fotos: Rama de Oliveira/Marina Decourt/Leo Aversa/Marcos Hermes

Zeca Baleiro, Fabiana Cozza, Moacyr Luz e Toquinho estão entre as atrações da série de shows Sarau do Elifas no Sesc Pompéia

Da Redação – De quinta, 7, a domingo, 10 de novembro, no Sesc Pompéia, em São Paulo, uma série de shows vai reunir Zeca Baleiro, Teresa Cristina, Renato Teixeira, Toquinho, Fátima Guedes, Eduardo Gudin, Fabiana Cozza e Moacyr Luz, tendo Elifas Andreato no palco, como anfitrião.

O Sarau do Elifas promoverá encontros inéditos, em quatro shows que celebram a música de grandes artistas retratados pelo artista plástico Elifas Andreato. Ao longo de cada show, recheado por pérolas da Música Brasileira, Elifas revelará algumas das passagens mais marcantes dos seus 50 anos de carreira, tempo em que colecionou muitos amigos e saborosas histórias ligadas à arte feita no Brasil e, sobretudo, aos grandes criadores da música nacional.

No Sarau, o grande público terá oportunidade de assistir a shows com música da melhor qualidade, recheados por prosa descontraída e projeção de algumas obras de arte que são referência para a iconografia da música no Brasil. “Nestas mais de cinco décadas de trabalho, fui colecionando amigos fantásticos e histórias incríveis. No Sarau, vou ter muito dos dois para compartilhar com o público de São Paulo, em encontros inéditos, que nos farão rir e nos emocionar juntos”, afirma Elifas.

Todos os artistas participantes dos shows do Sarau do Elifas tiveram, em algum momento (ou muitos momentos) de sua carreira, relação artística com Elifas, sendo retratados por ele ou tendo capas de álbuns feitas pelo artista.

Os cantores serão acompanhados por uma banda formada por três dos músicos do Quinteto em Branco e Preto, pela primeira vez juntos no palco desde o encerramento das atividades do grupo: os irmãos Everson Pessoa (violão), Yvison Pessoa (percussão) e Vitor Pessoa (teclados). Além deles, Allan Abadia (sopro) e Henrique (cavaco/bandolim).

Fátima Guedes e Toquinho – Quinta, 7 de novembro, às 21h Em um show recheado de pérolas como Dor Medonha (Fátima Guedes), Pedaço de Mim (Chico Buarque) e Samba de Orli (Chico Buarque / Toquinho / Vinícius de Moraes), muitos histórias curiosas sobre gente como Pixinguinha, Chico Buarque, Vinícius de Moraes e Adoniran Barbosa. O paulistano do Bom Retiro Antonio Pecci Filho, o Toquinho, em mais de 50 anos de carreira, tem como principais parceiros Vinicius de Moraes, Chico Buarque, Jorge Ben Jor, Paulinho da Viola, Francis Hime, Paulo César Pinheiro e o próprio Elifas Andreato.

A carioca Fátima Guedes, emblemática cantora e compositora, o “Chico de saias”, sempre chamou a atenção da critica e do público por seu jeito muito particular de compor e cantar, tendo produzido músicas que marcaram gerações, como Onze fitas (gravada por Elis Regina), Cheiro de mato, Mais de uma boca,Arco-íris e Absinto. Tem parcerias com a dupla Guinga e Aldir Blanc e músicas gravadas por Nana Caymmi, Zizi Possi, Joanna e Simone.

Fabiana Cozza e Eduardo Gudin – Sexta, 8 de novembro, às 21h As histórias de Elifas sobre ídolos como Paulinho da Viola, Dona Ivone Lara, Beth Carvalho, Clara Nunes e Clementina de Jesus costuram um repertório que tem clássicos como Carinhoso (João de Barro / Pixinguinha), Velho Ateu (Eduardo Gudin / Roberto Riberti), Mordaça (Eduardo Gudin / Paulo César Pinheiro) e Enredo do Meu Samba (Dona Ivone Lara / Jorge Aragão).

A paulistana Fabiana Cozza tem, desde 2015, seus projetos pessoais dirigidos pelo ator Elias Andreato, irmão de Elifas Andreato, sendo anunciada por críticos e público como uma intérprete de destaque na música brasileira contemporânea. Eduardo dos Santos Gudin, também paulistano, compositor, violonista, cantor, é um dos nomes mais cortejados na chamada “boa Música Brasileira”, desde quando foi convidado pela cantora Elis Regina para participar do icônico programa O Fino da Bossa. Em sua vasta carreira, inúmeras parcerias com nomes como Paulinho da Viola, Paulo César Pinheiro, Hermínio Bello de Carvalho, Aldir Blanc, Adoniran Barbosa e muitos outros.

Teresa Cristina e Moacyr Luz – Sábado, 9 de novembro, às 21h Cartola, Gonzaguinha, Chico Buarque, a Esquina do Samba, a Portela e sua Velha Guarda são tema de algumas das revelações curiosas de Elifas, enquanto o repertório do show passeia por Som de Prata (Moacyr Luz / Paulo César Pinheiro), Ao Amanhecer (Cartola),  Saudades da Guanabara (Aldir Blanc / Moacyr Luz), Para Ver as Meninas (Paulinho da Viola) e Com as Pernas no Mundo (Gonzaguinha).

A carioca Teresa Cristina tem em Paulinho da Viola seu ídolo e uma de suas principais referências, assim como Cartola, Noel Rosa e Caetano Veloso. Teresa foi a primeira (e única) mulher a ganhar um estandarte de ouro de melhor samba enredo (Renascer de Jacarepaguá, 2015, sobre Candeia). Com Moacyr Luz, Teresa Cristina gravou a música Natureza e Fé. O também carioca Moacyr Luz, com parcerias com nomes como Aldir Blanc, Martinho da Vila,  Wilson das Neves, Paulo César Pinheiro e Luiz Carlos da Vila, já teve suas músicas gravadas por nomes como Maria Bethânia, Nana Caymmi, Beth Carvalho, Zeca Pagodinho e Leila Pinheiro.

Zeca Baleiro e Renato Teixeira – Domingo, 10 de novembro, às 18h No último show da série, Elifas conta causos sobre Martinho da Vila, Fagner, Gal Costa, Zeca Pagodinho, Almir Sater, costurando um repertório que inclui Tocando em Frente (Almir Sater / Renato Teixeira), Flor da Pele (Zeca Baleiro), Palavras e Silêncio (Fausto Nilo / Zeca Baleiro), Samba do Aprouche (Zeca Baleiro) e Abrigo de Vagabundo (Adoniran Barbosa), entre outras.

O maranhense Zeca Baleiro, ao longo de mais de vinte anos de carreira, construiu parcerias com gente como a poeta Hilda Hilst e o músico Naná Vasconcelos, dedicando-se também a trilhas para dança, teatro e cinema. O santista Renato Teixeira é um dos nomes mais icônicos da Música Brasileira, desde a chamada época dos festivais, quando teve composições suas defendidas por Gal Costa e Roberto Carlos. Em 1977, Romaria, gravada por Elis Regina, o projetou nacionalmente como um dos compositores mais conhecidos em todo o país.  

Instituto Elifas Andreato Autor de uma das mais importantes séries de obras iconográficas das principais referências da música brasileira, o artista plástico Elifas Andreato tem uma intensa produção construída ao longo dos últimos 50 anos, sempre refletindo seu engajamento por mais acesso à cultura e à educação, à construção da cidadania e à mais ampla defesa dos diretos humanos.

Entre suas obras, retratos de gente como Pixinguinha, Paulinho da Viola, Martinho da Vila, Cartola, Gilberto Gil, Clara Nunes, Clementina de Jesus,  Tim Maia, Milton Nascimento, Criolo, João Bosco, entre outros.   O Instituto Elifas Andreato tem a missão de reconhecer e ampliar o legado de Elifas Andreato para a cultura brasileira e para educação, com bases na cidadania e nos diretos humanos.

A trajetória do artista, cuja inspiração na cultura brasileira é sua principal marca, é traçada junto à militância na educação, na cultura, nas artes e nos diretos humanos, com especial atenção aos direitos da criança. São 50 anos de uma trajetória de artista e cidadão conscientes da riqueza cultural, ao mesmo tempo em que esteve sempre disposto a enfrentar os problemas da desigualdade do país. A atuação do Instituto tem como foco a realização de projetos e atividades socioculturais dedicadas à cultura, arte e educação, reconhecendo essas áreas a partir dos mesmos olhares multicolores de Elifas Andreato.

Serviço – Sarau do Elifas: shows com: Zeca Baleiro, Teresa Cristina, Renato Teixeira, Toquinho, Fátima Guedes, Eduardo Gudin, Fabiana Cozza, Moacyr Luz e Elifas Andreato. Iniciativa: Instituto Elifas Andreato Quando: De quinta, 7, a domingo, 10 de novembro de 2019 Quinta, 7 de novembro, às 21h30: Fátima Guedes e Toquinho Sexta, 8 de novembro, às 21h30: Fabiana Cozza e Eduardo Gudin Sábado, 9 de novembro, às 21h30: Teresa Cristina e Moacyr Luz Domingo, 10 de novembro, às 18h30: Zeca Baleiro e Renato Teixeira Onde: Sesc Pompéia Endereço: R. Clélia, 93 – Água Branca, São Paulo Telefone: (11) 3871-7700 Preços: R$ 18 (credencial plena/trabalhador no comércio e serviços matriculado no Sesc e dependentes) / R$ 25 (pessoas com +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino) / R$ 50 (inteira).

Venda online a partir de 29 de outubro, terça-feira, às 12h. Venda presencial nas unidades do Sesc SP a partir de 30 de outubro, quarta-feira, às 17h30. Classificação indicativa: 18 anos Não há estacionamento no Sesc Pompéia, prefira o transporte público: Água Branca 800m / Barra Funda 2.000m / Terminal Lapa 2.100m  Imagens em alta: Participantes do Sarau do Elifas: https://www.flickr.com/gp/143277192@N03/36r51F Obras de Elifas Andreato: https://flic.kr/s/aHsmEAo8Ke  Mais informações para a Imprensa: Instituto Elifas Andreato – Fernando Sant’ Ana (011) 99951-0456

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Artistas estrelam Sarau do Elifas, no Sesc Pompéia, de 7 a 10 de novembro"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *