Aqueles que não conhecem a história estão fadados a repeti-la

93 0
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 16265886_1386187048120367_3685807754042919719_n-1.jpg
Márcio Trevisan

* Márcio Trevisan – Campeonato Brasileiro de 2009. Cumpridas 29 rodadas, o Palmeiras liderava a competição com certa folga – tinha, então, 54 pontos e seis a mais do que o vice-líder, o São Paulo. Ainda na briga pela taça também apareciam Internacional/RS (48), Atlético/MG (47), Goiás (45) e Flamengo (45).

Mesmo faltando, então, nove partidas para cada clube, poucos eram os que apostavam contra o Verdão, e praticamente ninguém acreditava que o rubro-negro carioca fosse capaz de uma arrancada que o levasse ao título.

Pois bem: o Mengão contrariou a todos, somou 22 dos 27 pontos que ainda tinha a disputar, ultrapassou todos os demais clubes e fez a festa. Enquanto isso, o alviverde de Palestra Itália conseguiu apenas mais 12 pontos e terminou a competição num humilde 5º lugar, insuficiente até mesmo para levá-lo à Copa Libertadores da América de 2010.

Campeonato Brasileiro de 2020. Cumpridas 29 rodadas, o São Paulo lidera a competição, mas não com muita folga – tem, no momento, 56 pontos e somente três a mais do que o vice-líder, o Internacional/RS. Ainda na briga pela taça também aparecem Atlético/MG (49), Flamengo/RJ (49), Grêmio/RS (49) e Palmeiras (47).

Da mesma forma como ocorreu 11 anos atrás, hoje também são poucos os que apostam contra o líder e, mesmo após os dois tropeços seguidos, diante do fraco Bragantino e do time reserva do Santos, praticamente ninguém acredita que um dos demais postulantes ao título seja capaz de evitar o fim da fila da equipe do Morumbi.

Contudo, é bom Fernando Diniz pensar duas vezes antes de humilhar publicamente um de seus jogadores, xingando-o de “perninha”, “mascarado”, etc., pois este tipo de atitude faz com que o ambiente de trabalho seja contaminado, com que alguns jogadores comecem a errar quando normalmente acertariam e, de repente, uma conquista que até alguns dias atrás parecia certa e que hoje ainda é provável pode lhe escapar quase imperceptivelmente, tal qual areia fina entre os vãos dos dedos.

Em tempo: o título desta coluna não é meu. A frase é de autoria do filósofo, teórico político e membro do parlamento inglês Edmund Burke que, se vivesse hoje e não no século XVIII, certamente entenderia muito de futebol.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 16265886_1386187048120367_3685807754042919719_n-1.jpg
Márcio Trevisan

* Márcio Trevisan é jornalista esportivo há 32 anos. Começou no extinto jornal A Gazeta Esportiva, onde atuou por 12 anos. Passou, também, pelas assessorias de Imprensa da SE Palmeiras e do SAFESP, além de outros órgãos. Há 14 anos iniciou suas atividades como Apresentador, Mestre de Cerimônias e Celebrante, tendo mais de 450 eventos em seu currículo. Hoje, mantém os sites www.senhorpalmeiras.com.br e www.marciotrevisan.com.br. Contatos diretos com o colunista podem ser feitos pelo endereço eletrônico.

Total 2 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Aqueles que não conhecem a história estão fadados a repeti-la"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *