ABCDANÇA incentiva circulação da linguagem e traz programação intensa

129 0

Da Redação – A Associação Projeto Brasileiro de Dança – APBD e a Companhia de Danças de Diadema, em parceria com o Sesc São Paulo, realizam o 13º ABCDança, que acontecerá no período de 28 de setembro a 6 de outubro de 2018. O ABCDança é um projeto que promove ações de difusão, reflexão e formativas em dança, que percorre cidades da região do Grande ABCD Paulista com o objetivo de incentivar a circulação da linguagem pela região, bem como fomentar a participação de artistas, grupos e companhias locais.

Na edição de 2018, o projeto acontecerá nas cidades de Diadema, Santo André e São Caetano do Sul, ocupando as unidades do Sesc, espaços culturais e espaços públicos. Todas as atividades serão gratuitas, visando abranger maior número de público e artistas interessados.

No sentido de aprimorar a ação, a mostra desse ano incluirá espetáculos de dança de companhias nacionais consagradas e o Sesc intensificou sua participação na curadoria do evento.

Com mais de 72 companhias inscritas e 10 selecionadas a programação será composta por apresentações de grupos, artistas, núcleos e companhias de dança, além de trabalhos das companhias de dança profissionais convidadas, ações formativas, intervenções artísticas e trabalhos que integram a Mostra Ivonice Satie, uma homenagem à bailarina, coreografa e fundadora da Companhia de Danças de Diadema. Essa mostra é composta por trabalhos iniciantes, amadores ou em processo de artistas e grupos independentes das cidades de Diadema, Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.

Entre as companhias convidadas estão a Quasar Cia de Dança, com o espetáculo “O que ainda guardo…”, e a Cia Cisne Negro, com os espetáculos “Ziggy” e “Sra Margareth”, que acontecerão no Sesc Santo André e Teatro Paulo Machado de Carvalho (São Caetano do Sul), respectivamente.

Segundo, Ana Bottosso, diretora geral  e coreógrafa da Companhia de Dança de Diadema, e idealizadora do Festival, o ABCDança iniciou com o intuito de celebrar a dança e hoje difunde esta linguagem artística para que atinja públicos em formação e em potencial.

Para os espetáculos os ingressos são limitados e a retirada é a partir do dia 26/09 às 17h30 na rede Sesc.

www.sescsp.org.br/abcdanca

espetáculos

Eu Por Detrás de Mim
Cia de Danças de Diadema
28/09. Sexta, às 20h

Encontrar-se, perder-se, acreditar na imagem que lhe é refletida ao se deparar com os espelhos, pode ser um profundo engano. Mas como saber?
Não recomendado para menores de 12.
Local: Teatro Clara Nunes (Rua Graciosa, 300 – Centro – Diadema)

Chulos
Dual Cena Contemporânea
29/09. Sábado, às 15h

Três Reis Magos peregrinam pelo mundo e profetizam o nascimento de um novo rei. O mundo, porém, não acredita mais em profecias e, no meio da indiferença e da desesperança, os três magos testemunham o inusitado: o nascimento de palhaços que celebram e protegem o nascimento do novo. Um novo poderoso porque inocente, porque coletivo, porque expressão de todos os sonhos e utopias. Um novo que renova o mundo. “Chulos” encontra inspiração nas Folias de Reis e revela o fascinante universo das festas populares brasileiras em diálogo com as fragilidades sociais escondidas sob seu esplendor. Indicado MELHOR ESTREIA pelo APCA 2017.
Local: Praça da Moça (Centro – Diadema)

A Minh’a Alma
Com Núcleo Atman
29/9. Sábado, 16h


Quando a trajetória humana sofre interferência, o plano altera, o destino muda e o querer chegar, abre espaço para o querer se deixar atravessar pela experiência do inusitado. A desconfiguração do plano registra o corpo, a alma pulsa em se perceber viva e pertencente ao outro espaço e ao outro tempo que agora ocupa. Somos cidadãos do universo, sempre fomos, e seremos?
Local: Sesc Santo André (Rua Tamarutaca, 302 – Vila Guiomar – Santo André)

Diálogos sobre Diághilev
Com Virtual Companhia de Dança
29/9. Sábado, 20h

Obra livremente inspirada na biografia de Serguéi Diághilev, produtor, empresário de Les Ballets Russes e incentivador de um grande número de artistas plásticos, bailarinos, músicos, de sua geração. O espetáculo destaca pontos menos conhecidos e sensações particulares perante os locais onde parte desta história aconteceu, sua paixão pela arte, fracasso como artista e projeção de, além de rasgos como sua arrogância, superstição exacerbada e sua morte em Veneza.
Não recomendado para menores de 14.
Local: Sesc Santo André (Rua Tamarutaca, 302 – Vila Guiomar – Santo André)

Sambada de Reis
Grupo Manjarra
30/09. Domingo, às 11h30

Ao som de instrumentos como a rabeca, bombos de corda, bage, mineiro, pandeiro, integrantes e folgazões comemoram o grande baile oferecido pelo Capitão Marinho. O ritmo pulsante da música é acompanhado por diferentes formações coreográficas e passos denominados de “trupés”. Nesse sapateado brasileiro a forte pisada à leveza e a graça dos movimentos dos brincadores se unem compondo variados desenhos coreográficos e jogos ritmados com o público.
Local: Rua de Lazer (Av. Presidente Kennedy, altura do nº 2.400 – Olímpico – São Caetano do Sul)

Ziggy / Sra Margareth
Cisne Negro
04/10. Quinta, às 20h

Programa com dois espetáculos:

Ziggy é o novo trabalho da cia, baseado na discografia de um dos maiores ícones da música mundial, David Bowie, que dispensa maiores apresentações. Um artista extremamente eclético, inovador, inquieto, muito à frente de seu tempo, que influenciou toda uma geração.

Sra. Margareth , com excertos de “Monger”, é uma adaptação de Barak Marshall para a CISNE NEGRO CIA. DE DANÇA. “Monger” é um trabalho de dança-teatro para 10 bailarinos e conta a história de um grupo de funcionários, preso no porão da casa de uma patroa abusiva. Nesta obra, o movimento de Marshall é físico, afiado, rápido, com argumentos étnicos contemporâneos, altamente emotivos, visuais e teatrais. Na trilha musical da obra Monger, Barak combina elementos da música cigana e do sudeste europeu, passando pela música clássica e rock. Monger explora as dinâmicas de poder, hierarquia, livre arbítrio e os compromissos que são necessários para sobreviver. A estrutura da peça de narrativa é traçada a partir de várias fontes, incluindo a vida e a obra de Bruno Shultz e Jean Genet “As Criadas”.
Retirada de ingressos a partir de 26/9, às 17h30 na Rede Sesc ou no local 1 hora antes do início do espetáculo.
Local: Teatro Paulo Machado (Alameda Conde de Porto Alegre, 840 – Santa Maria – São Caetano do Sul)

Eu Outro
Com Cia Fragmento de Dança
5/10. Sexta, 21h.

Investigando o conceito de Dança Depoimento, a Cia Fragmento de Dança invade, expõe e divide ambientes íntimos, não somente para falar de si, mas para tornar-se o outro. Foram vários procedimentos, com o intuito de perceber como arte e vida dizem uma sobre a outra e como memórias que nos constituem não são propriedades privadas. A visita à casa dos avós, o afastamento das redes sociais, a revelação de experiências traumáticas do corpo, tudo quer estar visceral para existir nesse tempo do agora.
Retirada de ingressos no local.
Não recomendado para menores de 14.

Local: Sesc  Santo André (Rua Tamarutaca, 302 – Vila Guiomar – Santo André)

Estranhos Seres Nebulosos e Ilusórios
Com Cia. Artesãos do Corpo
6/10. Sábado, 16h.

Criação livremente inspirada na série de fotografias “Escultura do inconsciente” do fotografo Tatewaki Nio. Em meio ao caos, Nio captura paisagens suspensas no tempo, aparentemente desocupadas, repletas de sombras, de sobras, de texturas atemporais e de inacabamentos.
Local: Sesc  Santo André (Rua Tamarutaca, 302 – Vila Guiomar – Santo André)

O que ainda guardo…
Com Quasar Cia de Dança (GO)
6/10. Sábado, 20h.

Espetáculo que une a dança da Quasar ao ritmo da Bossa Nova. As letras das canções de Bossa Nova foram pontos chave para que um tipo de movimento se arquitetasse entre coreógrafo e intérpretes. Os temas abordados pelos compositores nesta trilha sonora são cantados como se fossem conversas entre amigos, e esta maneira coloquial de fazer poesia inspirou um tipo de movimentação que permeia toda obra.
Local: Sesc  Santo André (Rua Tamarutaca, 302 – Vila Guiomar – Santo André)

Mostra Ivonice Satie
Mostra com grupos e artistas amadores da região do Grande ABC, todos os espetáculos são abertos para o público geral dia 30 de Setembro a partir das 16h no ocorrerão no Sesc Santo André (Rua Tamarutaca, 302 – Vila Guiomar – Santo André)

Strike
Com + Uma Companhia.

Strike é uma obra em que os corpos estão vivendo um jogo de boliche: competição, duvidas, dinâmicas e velocidades como no dia a dia. Duas linhas cortam o espaço cênico formando uma barreira que impede os bailarinos de se moverem livremente. A obra aguça a imaginação e evidencia a vivacidade técnica.

Martírio
Com CIA 7 de Dança.

É inspirado nos fatos marcantes da vida de Joana D’Arc, dividido em três pequenos atos, o espetáculo tem como intuito mostrar um novo olhar sobre essa história, buscando levar a reflexão do público sobre a injustiça cometida pelo poder religioso e governante da época e da luta contra a injustiça contra as mulheres, mostrando que mesmo depois de anos os erros não podem ser reparados, mas servem de exemplo de uma trajetória vivida e marcada por um povo governado por líderes machistas e preconceituosos, realidade que não mudou com o passar dos tempos, fazendo assim um paralelo com os dias atuais.

Já posso ir embora?
Com Corpo Único

Cada vez mais nos encontramos num “espaço” onde apenas sobrevivemos. Nossas emoções são muitas vezes esquecidas ou simplesmente ignoradas. Esse dueto reflete a vontade de deixarmos pra trás tudo aquilo que nos sufoca e não nos permite existir…

oficinas

Oficina Crítica de Dança: Pensamento e Escrita
Com Henrique Rochelle
29/09 e 06/10. Sábados, às 16h

Oficina teórico-prática sobre a crítica de dança, discutindo sua função, suas formas de abordagem de espetáculos, e trabalhando com análise de exemplos e exercícios de prática de escrita e produção textual.

Henrique Rochelle é crítico de dança, Doutor e Mestre em Artes da Cena pela Unicamp com estágio doutoral na Université Paris 8, Pós-doutorando na Escola de Comunicações e Artes da USP, e especialista em Mídia, Informação e Cultura, é membro da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes), editor dos sites “Criticatividade” e “Da Quarta Parede”.
Não recomendado para menores de 18.
Local: Centro Cultural Diadema (Rua Graciosa, 300 – Centro – Diadema)

Dança de Salão Contemporânea: Condução Compartilhada
Com Carolina Polezi e Guilherme Akio
30/09. Domingo, às 9h

Na dança de salão tradicional vemos que o casal, sempre composto por um homem e uma mulher, define claramente seus papéis sociais: para eles cabe a posição de comando, virilidade e força, enquanto para elas ficam os movimentos de leveza, charme e sensualidade. Tais características são expressas principalmente através da condução, ou seja, ato em que o homem leva a mulher a realizar os movimentos, enquanto ela responde aos estímulos. A reflexão sobre esses lugares do masculino e feminino na dança são fundamentais para pensarmos outros caminhos para essa dança, de forma a romper com os padrões culturais dominantes e utilizar a dança como veículo de igualdade de gênero e superação de preconceitos.

Carolina Plezi possui mais de 18 anos de experiência com dança de salão. Doutoranda em Pedagogia e Filosofia da Dança pela UNICAMP, Mestre pela USP e Graduada pela UNICAMP, atualmente desenvolve pesquisa sobre dança de salão com um novo método de ensino e prática chamado de Condução Compartilhada. Foi professora da rede municipal de Sumaré, formadora social em dança na Prefeitura de Campinas e integrou o corpo docente e cias de dança de diversas escolas em São Paulo e Campinas. Ministrou aulas de dança na UNAM (Universidade Nacional Autônoma do México), foi professora do Grupo de Dança de Salão da UNICAMP de 2009 a 2017 e professora convidada do Sesc Campinas e Jundiaí em 2017 e 2018.

Guilherme Akio Iha, há 13 anos está envolvido com a Dança de Salão e nesse caminho participou de campeonatos em diversas modalidades. Realizou uma turnê como bailarino em Cruzeiros em seguida deu inicio aos projetos sociais “Farol” e “Dois pra lá, dois pra cá” para jovens periféricos da cidade de Santo André. Atuou também na Faculdade Anhanguera com projeto voltado ao corpo de dança e no Sesc Santo André e Vila Mariana com a Dança de Salão. Atualmente desenvolve pesquisas de condução compartilhada e dança de salão contemporânea com Carolina Polezi.
Local: Rua de Lazer (Av. Presidente Kennedy, altura do nº 2.400 – Olímpico – São Caetano do Sul)

Elaboração de Projetos Culturais e Escrita Criativa: Edição Dança
Com Lília Reis
01/10. Segunda, às 19h

A partir da escrita criativa e programação NeuroLinguística, a oficina busca otimizar o processo da produção e criação de ideias para produtoras e produtores de Dança através de exercícios práticos com processos criativos transferindo para a escrita toda a criação artística viva.
Inscrições a partir de 25/9 na Central de Atendimento ou pelo telefone 4223-8800.

Lilia Reis é especialista em elaboração de projetos SócioCulturais, contemplada em diversos editais (VAI, PROAC, Mais Cultura nas escolas (MinC e MEC), Festival de Inverno de Paranapiacaba, ProArt da Secretaria de educação da Prefeitura de São Paulo, Encontros com a Leitura da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo) em modalidades diferentes, como Música, literatura, dança e teatro.
Não recomendado para menores de 16.
Local: Sesc São Caetano (Rua Piauí, 554 – Santa Paula –São Caetano do Sul)

Rua de Caboclo
Com Piéra Varin
02/10. Terça, às 18h

A oficina de compartilhamento do processo da Um pelo Outro – dança e performance que busca na cultura tradicional e na performance de rua formas de comunicação das questões contemporâneas. Para tanto será feito o processo de compartilhamento dos passos de dança de manifestações tradicionais brasileiras como o maracatu rural, o bumba-meu-boi, cavalo marinho e também um estudo de procedimentos de pesquisa para a rua.

Piéra Varin é educadora, pesquisadora das manifestações populares brasileiras e baiana da Nação de Maracatu Estrela Brilhante de Igarassu. Criadora da Um Pelo Outro – dança e performance junto a André Simões, que, contemplada no PROAC de Artes Integradas com o projeto “Terra de Caboclos”, aprofundou junto a dois caboclos brincadores do bumba-meu-boi do Maranhão (Paulo de Ewà) e do maracatu rural de Pernambuco (Ronaldo de Souza) a corporeidade e energia dos caboclos no encontro com a rua. É criadora-intérprete do espetáculo “Anjos Tortos” do grupo Azougue e artista-educadora da coletiva Rum Pi Ilê. qq questão estou à disposição

Não recomendado para menores de 14.
Local: Centro Cultural Diadema (Rua Graciosa, 300 – Centro – Diadema)

Danças Brasileiras na Construção do Corpo para Cena
Com Cia Pé no Mundo
02/10. Terça, às 19h

Nesta oficina o trabalho é desenvolvido a partir dos diferentes estados corporais e qualidades de movimento existentes nas variadas manifestações da cultura popular brasileira. A proposta desta aula é desenvolver um corpo cênico a partir de ferramentas baseadas no trabalho corporal de diversos personagens das manifestações e danças populares do Brasil, como as figuras presentes nos folguedos de cavalo marinho, nos cortejos de maracatu nação, maracatu rural, caboclinho entre outros. Através de jogos de improviso, exercícios coreográficos e estudos específicos dentro dos códigos estabelecidos. Paralelamente ao estudo de prática corporal, serão propostos momentos de leitura, apreciação de vídeos e reflexões sobre o tema abordado.

Cláudia Nwabasili e Roges Doglas, propõem investigar uma dança cheia de fusões, baseada no diálogo entre as danças brasileiras e afro-brasileiras com a dança contemporânea. São os idealizadores e diretores da Cia Pé no Mundo, companhia fundada em 2010 na busca por representatividade negra no cenário da dança contemporânea. Nesta trajetória percorreram diversos países como Argentina, Áustria, Espanha, Portugal e Rússia.
Inscrições a partir de 25/9 na Central de Atendimento.
Não recomendado para menores de 14.
Local: Sesc São Caetano (Rua Piauí, 554 – Santa Paula –São Caetano do Sul)

Oficina de Vídeo e Dança
Com Felipe Teixeira e Mariana Molinos
03/10. Quarta, às 18h

Com o desejo de compartilhar o conhecimento adquirido até o momento, Felipe Teixeira e Mariana Molinos, organizam uma oficina que utiliza o corpo e recursos tecnológicos (que vão de uma câmera profissional à câmera de celular) para explorar técnicas que ampliem a leitura dramatúrgica de um corpo em movimento a partir do recorte de uma tela. A oficina abrange desde aspectos técnicos de câmera, lente, obturador, etc… até práticas corporais conduzindo às possibilidades entre a associação destes conhecimentos.
Não recomendado para menores de 14.
Local: Centro Cultural Diadema  (Rua Graciosa, 300 – Centro – Diadema)

aula especial

Método Zumb.Boys
Com Márcio Greyk
03/10. Quarta, às 19h

Intervenção com passos marcados, inspirada nos estilos soul, funk e breaking, fortemente influenciada pelas danças sociais das décadas de 1960, 70, 80 e 90. Além da experiência de movimentos das danças urbanas, dentro do encontro teremos uma jam, intervenções como a “Soul Train”, simulação de batalha e perfomances coletivas.

Marcio Greyk é diretor do Grupo Zumb.boys. O grupo é uma junção de dançarinos com diferentes históricos e desde 2007 leva a dança urbana aos palcos e teatros. Essa combinação veio das trocas de experiências em oficinas, aulas, palestras, encontros com profissionais da dança de variados estilos, e da participação dos integrantes do grupo nos processos criativos em companhias dança contemporânea.
Vagas limitadas. Controle de acesso no local.
Não recomendado para menores de 18.

Local: Sesc São Caetano (Rua Piauí, 554 – Santa Paula – São Caetano do Sul)

Crianças

espetáculo

Girassóis
Cia Druw
29/09. Sábado, às 18h

O espetáculo de dança infanto-juvenil Girassóis, inspirado nas obras de Vicent Van Gogh, segue o fluxo de plantar e colher, em corpos que pulsam pinceladas carregadas de emoção. Os quadros Camponeses, Comedores de batatas, Semeador, Noite Estrelada, O Quarto, Casa Amarela, Girassóis, os personagens que habitam seus retratos, como O carteiro, O escolar, La Mousmè, Gauguin, Segatóri, Srta. Gachet no piano, e os autorretratos de Van Gogh nos serviram de inspiração, levando-nos a um roteiro leve, lúdico e poético.
Retirada de ingressos a partir de 26/9, às 17h30 na Rede Sesc ou no local 1 hora antes do início do espetáculo.
Local: Teatro Clara Nunes (Rua Graciosa, 300 – Centro – Diadema)

SERVIÇO:
Sesc São Caetano

Rua Piauí, 554 – Santa Paula – São Caetano do Sul
Telefone para informações: (11) 4223-8800

Sesc Santo André
Rua Tamarutaca, 302 – Vila Guiomar – Santo André
Telefone para informações: (11) 3369-1200

Dia: de 28 de Setembro a 6 de Outubro
Recomendação etária: Livre
Ingressos: Grátis
Para informações acesse o portal sescsp.org.br/abcdanca

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "ABCDANÇA incentiva circulação da linguagem e traz programação intensa"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *