Abacadeiro: Alunos da Mauá fazem brigadeiro utilizando o pó do caroço de abacate

235 0

Da Redação – O abacate é um fruto altamente perecível sob condições ambientes e a secagem está entre as formas encontradas para prolongar a sua conservação. Pensando nisso, os alunos Gabriella de Moraes, Isadora Coutinho, Lucas Melchiori e Mariana Quezadas, do curso de Engenharia Química do Instituto Mauá de Tecnologia, desenvolveram um projeto que buscou estudar o processo de secagem da polpa de abacate em spray dryver e a utilização da farinha que pode ser produzida do caroço.

Excelente fonte de fibra dietética, antioxidantes, ácidos graxos e potássio, o caroço do abacate costuma ser descartado pela maioria das pessoas. Mas porque não aproveitá-lo e ainda transformar em doce? Através do estudo que realizaram, e após análise microbiológica, os estudantes da Mauá identificaram que o seu pó estaria apto para consumo e aplicaram ele na área alimentícia, substituindo o chocolate em pó presente no brigadeiro, pelo do abacate, desenvolvendo assim o Abacadeiro. Além de gostoso, o resultado é fonte de lipídeos, vitaminas e minerais benéficos à saúde.

Sobre o Instituto Mauá de Tecnologia

O Instituto Mauá de Tecnologia – IMT promove o ensino científico-tecnológico, visando formar recursos humanos altamente qualificados. Há 57 anos, o IMT, com campi em São Paulo e em São Caetano do Sul, mantém duas unidades: Centro Universitário e Centro de Pesquisas. O Centro Universitário oferece cursos de graduação em Administração, Design e Engenharia. Na pós-graduação, são oferecidos cursos de atualização, aperfeiçoamento, especialização (MBA) nas áreas de Gestão, Design e Engenharia. O Centro de Pesquisas, há 53 anos, desenvolve tecnologia para atender às necessidades da indústria e atua como importante elemento de ligação entre as empresas e a academia.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Abacadeiro: Alunos da Mauá fazem brigadeiro utilizando o pó do caroço de abacate"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *