A sete dias da estreia na Copa, suíços se rendem a talento brasileiro nas pistas

155 0

Da Redação – A sete dias de sua estreia na Copa do Mundo FIFA de Futebol, a Suíça, primeira adversária do Brasil, rendeu-se ao talento brasileiro. Neste domingo (10), o paulista Lucas Di Grassi conquistou uma vitória histórica e emocionante na corrida que marcou a volta do automobilismo àquele país após 64 anos de ausência.

Atual campeão mundial da Fórmula E, Di Grassi venceu a 10ª etapa da temporada aumentando para cinco o recorde da categoria de pódios consecutivos – o que o coloca como o melhor piloto do ano na segunda metade do campeonato. O resultado ainda alçou Lucas à terceira posição na tabela – apesar de ter sido severamente prejudicado pelas quebras consecutivas do carro nas cinco primeiras provas do ano. A caminho do pódio, o piloto da equipe Audi Sport Abt Schaeffler dedicou a conquista ao seu primeiro filho, que nascerá no final do mês em São Paulo.

A conquista foi a sétima da carreira de Di Grassi na categoria, antes, ele já havia vencido em Beijing (China,2014), Putrajaya (Malásia/2016, Long Beach (EUA/2016), Paris (França/2016), Cidade do México (2017) e Montreal (Canadá/2017). Ao todo, o brasileiro registra nada menos que 25 pódios na F-E, outro recorde. “Eu sabia que nossa vitória estava próxima e foi importante que ela acontecesse aqui na Suíça”, diz Lucas. “É uma honra incrível ser o primeiro piloto a vencer neste país após de mais de seis décadas sem corridas. Deu para ver que o povo suíço gosta muito do esporte e fiquei especialmente feliz por ver a reação do público após a bandeirada e também no pódio. Foi uma sensação incrível levar a bandeira brasileira ao topo novamente. Depois de quatro segundos lugares consecutivos, essa vitória veio da melhor forma possível e no momento exato. E eu dedico esse primeiro lugar ao meu filho, que vai nascer em breve no Brasil”.

A Suíça não realizava corridas em seu território desde 1955. A decisão foi transformada em lei após o mais trágico acidente do esporte, ocorrido um ano antes em Le Mans (França), quando 83 espectadores faleceram. Com os avanços de segurança e tecnologia, a decisão foi revista e passaram a ser permitidas corridas de carros com motores elétricos. A Fórmula E foi a primeira categoria a competir no país.

O caminho até a vitória – Lucas largou da quinta posição e desde o início manteve uma postura agressiva. Na segunda volta o brasileiro já passava para a quarta posição para começar uma caçada ao próximo adversário, o inglês Sam Bird. Lucas não deu chance ao piloto da equipe DS Virgin Racing. Com mais uma manobra precisa pelo lado de dentro da Curva 10, na 13ª volta, o brasileiro surpreendeu o britânico, que parecia acreditar que sua posição ainda estava momentaneamente garantida. Na 16ª passagem, foi a vez do alemão Andre Lotterer (Techeetah) sucumbir ao ritmo do brasileiro, que mergulhou por dentro da veloz Curva 1 para assumir a segunda colocação.

Imediatamente, Di Grassi começou a perseguição ao líder Mitch Evans, neozelandês da equipe Jaguar. Duas voltas depois de ter superado Lotterer, o brasileiro deixou para trás Evans e assumiu a ponta para não mais deixar a liderança até a 39ª e última volta da histórica corrida na Suíça. A vitória em Zurich é o sétimo pódio de Lucas, considerando os últimos oito eventos que disputou tanto na Fórmula E quanto na Stock Car. O próximo compromisso do brasileiro está agendado para os dias 14 e 15 de julho, com a rodada dupla da etapa final da Fórmula E, nas ruas de Nova Iorque.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "A sete dias da estreia na Copa, suíços se rendem a talento brasileiro nas pistas"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *