Vistoria diz que AME de Mauá comporta farmácia de remédios de alto custo

745 0

Da Redação – Equipe técnica da Secretaria de Saúde do Estado afirmou que o AME de Mauá comporta uma unidade da Farmácia de Remédios de Alto Custo, após vistoria no local. Os trabalhos foram acompanhados pelo deputado estadual Atila Jacomussi, que defende a descentralização do serviço que atende a população do ABCDMRR no Hospital Mário Covas, em Santo André.

“Agora precisamos definir a logística e avançar nessa questão para melhorar a condição de atendimento ao cidadão. Cerca de 7.000 moradores de Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra dependem do serviço. Com a descentralização, eles evitariam o transtorno de pegar conduções até Santo André, além da economia financeira, não perderiam tempo com as filas de até quatro horas registradas no Hospital Mário Covas para retirada dos medicamentos”, analisou Atila Jacomussi, que já havia formalizado ao governador Geraldo Akcmin o pedido de descentralização da Farmácia de Alto Custo para os AMES de Mauá e Santo André.

De acordo com a diretora técnico de planejamento de ações da Secretaria estadual de Saúde, Sônia Maria Franchin, o espaço disponibilizado pelo superintendente do AME de Mauá, Pedro Gregori, precisaria apenas de algumas adequações. O local seria isolado das dependências da unidade para que o serviço fosse prestado de forma independente. “O espaço físico é suficiente para nossa proposta. O mais importante é ter uma sala de espera para até 100 pessoas. Ainda esta semana vamos avaliar como será feita a logística de distribuição dos medicamentos e tomar uma decisão sobre esse assunto”, explicou Sônia Franchin.

Dados do Estado apontam que em torno de 7.000 cidadãos de Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra são atendidos pela farmácia de medicamentos de alto custo. Em avaliação rápida, a equipe técnica disse que a expectativa é atender até 285 pessoas por dia com atendimentos que durem até um minuto.

Uma das possibilidades é de que os laboratórios continuem fornecendo os remédios ao Mário Covas, que funcionaria como central e, por meio de malotes, encaminharia os medicamentos aos outros pontos. O Estado avalia ainda distribuir medicamentos no AME de Santo André, que atenderia aos andreenses e moradores de São Caetano. O Hospital Mário Covas serviria as cidades de São Bernardo e Diadema, mas com espaço para alguns pacientes de Santo André.

“A população de Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra comemora a sensibilidade do governador e o excelente trabalho destas técnicas. Essa visita mostra que estamos avançando e que nossa luta pode se tornar mais uma conquista em breve. Também agradeço o carinho do dr. Pedro Gregori, superintendente do AME Mauá.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Nenhum comentário on "Vistoria diz que AME de Mauá comporta farmácia de remédios de alto custo"

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *